Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



a europa

por Rodrigo Moita de Deus, em 28.06.16

O Tribunal Geral da União Europeia (UE) acaba de confirmar a ilegalidade da cláusula de não concorrência entre a Portugal Telecom e a Telefónica, que constava no acordo de compra da brasileira Vivo pela operadora espanhola.

A coisa é de hoje. Estamos em Junho de 2016. Os factos são de 2010. Mas sim. Parece-me uma boa resolução sobre uma decisão que já foi tomada, por uma empresa que já não existe para um mercado que implodiu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

a melhor análise ao Brexit

por Rodrigo Moita de Deus, em 28.06.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

está quase

por Rodrigo Moita de Deus, em 27.06.16

 Iglesias continua a fazer tudo para garantir que o PP volta a ganhar umas eleições com maioria absoluta. E está quase a conseguir. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

    Boris Yeltsin                                            Boris yells: out!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pela moderação contra os extremistas

por Nuno Gouveia, em 24.06.16

O populismo, de esquerda ou direita, cresce por toda a Europa. Ontem o Reino Unido, num referendo democrático, e por isso totalmente legítimo, votou pela saída da União Europeia, um dos projetos políticos mais brilhantes que a humanidade já realizou. Isto não quer dizer que está isenta de erros: comete muitos. Mas os problemas resolvem-se dentro de casa e a saída nunca é a melhor opção. Infelizmente, essa foi a opção dos ingleses. Mas o que este referendo nos mostrou, com uma campanha populista pela saída do Reino Unido e liderada pelo xenófobo Nigel Farage, é que os extremismos estão a ganhar terreno em todo o lado. Em Espanha temos o Podemos chavista do Pablo Iglesias com possibilidades de ganhar as eleições do próximo domingo; em França a extrema-direita da Le Pen cresce todos os dias; em Itália os populistas do Movimento 5 Estrelas ganharam a câmara da capital; na Áustria um candidato de extrema-direita esteve quase a ser eleito Presidente. E muitos mais exemplos temos destes na Europa. E até nos Estados Unidos este fenómeno é bem visível, com o inacreditável Donald Trump a obter a nomeação do Partido Republicano. São tempos negros os que vivemos, mas os partidos tradicionais das democracias têm a obrigação de convencer as pessoas que só a moderação, mais à esquerda ou mais à direita, pode garantir-nos a manutenção de uma sociedade forte e saudável. E aqui temos um forte argumento: nunca soluções políticas radicais trouxeram desenvolvimento e prosperidade às sociedades; pelo contrário, o radicalismo sempre nos colocou perto do abismo. Tem sido essa a história da humanidade. E esse será o grande combate desta geração: derrotar aqueles que defendem as velhas soluções do passado travestidas por novas e que nos querem impor os extremistas.

 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ter os cofres cheios é bom ou não?

por Nuno Gouveia, em 24.06.16

Autoria e outros dados (tags, etc)

Seria um grande título

por Augusto Moita de Deus, em 24.06.16

European Union leave the United Kingdom

Autoria e outros dados (tags, etc)

grande análise política

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.06.16

"O legado de David Cameron é ter destruído duas uniões".

JK Rowling (autora de livros infantis)

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.06.16

bandeiraEU.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas III

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.06.16

O Reino Unido sai da Europa e a Escócia fica com desculpa para sair do Reino Unido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas II

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.06.16

Ontem não se votou o Brexit. Votou-se a oficialização do Brexit. São coisas parecidas mas não são a mesma coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.06.16

Quer isto dizer que o inglês deixa de ser língua oficial de trabalho em bruxelas? Passamos a falar em alemão?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para que serve o dinheiro dos contribuintes?

por Nuno Gouveia, em 22.06.16

pn.png

Para muita coisa, mas esta é uma delas: pagar uma conta de propaganda, ainda por cima, bem rasca e mentirosa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

no fundo, no fundo

por Alexandre Borges, em 22.06.16

Já não sabem apreciar um bom mic drop.

Autoria e outros dados (tags, etc)

graçolas de oportunidade

por Alexandre Borges, em 22.06.16

Ronaldo Mic.file

 Desta é que a CMtv bateu no fundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

coisinhas boas

por Rodrigo Moita de Deus, em 21.06.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Falta de vergonha

por Nuno Gouveia, em 20.06.16

canavilhas_demissão

Via Miguel Noronha, do Insurgente

Autoria e outros dados (tags, etc)

Perguntar não ofende

por Augusto Moita de Deus, em 19.06.16

  • Toda a gente fala do penalti falhado, mas era mesmo garantido que Portugal ganharia o jogo se a bola tivesse entrado?

  • Toda a gente fala das bolas ao poste, mas já alguém reparou que em ambos os casos existiram recargas com baliza praticamente aberta que foram rematadas por cima?

  • Não que Fernando Santos tivesse mandado a equipa empatar, mas se Portugal acabar por ficar em 2º no grupo, já alguém reparou que é melhor apanhar Gales ou a Eslováquia do que a Bélgica ou a Suécia nos oitavos de final?

  • Já alguém da equipa técnica da Selecção pensou que alguma vez pode ser outro jogador a marcar os livres directos, que não CR7, até para acrescentar aos livres seguintes um certo efeito de incerteza quanto a quem irá rematar?

  • Será que alguém avisou previamente o Quaresma que um dos critérios de desempate entre equipas é o número de cartões amarelos e vermelhos, e que se ele queria exibir as suas capacidades de falar italiano, podia tê-lo feito por exemplo ao intervalo com um educado "buona sera" dito ao árbitro?

  • Já alguém reparou que mesmo começando lesionado/cansado, Messi está a fazer uma grande Copa América, e que esse facto pode estar a entrar na cabeça de Cristiano Ronaldo, que sabe que tem de fazer um grande Europeu para ter boas hipóteses de ganhar a Bola de Ouro?

  • Porque é que quando as coisas não correm bem, toda a gente gosta de mandar bitaites e colocar infindáveis perguntas sobre a Selecção?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Costa, no próximo jogo fica em casa

por Nuno Gouveia, em 19.06.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mariana Mortágua, uma fraude

por Nuno Gouveia, em 17.06.16

Mariana: Contabilidade e Falta de Senso, por JCD, no Blasfémias. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

i will make him an offer he can't refuse

por Rodrigo Moita de Deus, em 14.06.16

O secretário-geral da UGT afirmou em Coimbra que há “consenso” dentro da central sindical sobre a possibilidade de obrigar trabalhadores a pagarem um contributo para poderem beneficiar dos contratos coletivos de trabalho (CCT) negociados pelos sindicatos.

Todos os trabalhadores vão estar obrigados a pagar uma taxa ao sindicato. Mesmo que não estejam sindicalizados. Podia ser extorsão. Mas é um "consenso".

Autoria e outros dados (tags, etc)

António Costa no caminho para os consensos

por Rodrigo Moita de Deus, em 14.06.16

António Costa sugere aos professores de Português sem colocação que emigrem para França

Autoria e outros dados (tags, etc)

140 letras

por Afonso Azevedo Neves, em 14.06.16

Foram mortas 50 pessoas em Orlando. Os dois candidatos à Presidência dos EUA em vez de esperar um pouco, reservar algum tempo para abordar a tragédia com alguma seriedade e decoro, foram disparando frases no twitter. 

140 letras para descrever a situação, passar a mensagem, propor caminhos. 140 letras serve para pouco nestes momentos. Twittar enquanto pais ainda não sabem se os filhos estão vivos não é apenas de mau gosto é exemplificativo da falta de espessura dos candidatos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não há vergonha na cara?

por Nuno Gouveia, em 14.06.16

Sem nome.png

 

Como se pode observar, mais uma vez, na primeira página do "i" desta terça-feira, as frases de Pedro Passos Coelho e António Costa são idênticas e não têm mal algum, acrescento eu. São normais. Mas o que foi totalmente anormal foi o coro de críticos hipócritas que durante anos "massacraram" o antigo Primeiro-Ministro pelo que disse em 2011. E isto sem contar com as primeiras páginas, inúmeras notícias nos sites dos media, longas peças de televisão e comentadores a perorar sobre as palavras de Passos Coelho. António Costa no domingo disse precisamente o mesmo e parece que nada se passou. Não haverá vergonha na cara? 

Numa rápida pesquisa, encontrei declarações de Mário Nogueira, Jerónimo Sousa e Marcelo Rebelo de Sousa, que juntamente com outras figuras, como Catarina Martins e tantos socialistas, mantêm agora um ruidoso silêncio sobre as declarações de Costa. Não haverá vergonha na cara?

E os media, que fizeram um enorme escândalo em 2011? Agora, com as honrosas excepções da SIC, JN e i, estão caladinhos? E os comentadores? E os indignados das redes sociais? Alguém sabe alguma coisa da filha do Salgueiro Maia? Ninguém a vai entrevistar agora? Não haverá vergonha na cara? 

 

Mário Nogueira, o mandante do actual Ministro da Educação, e que agora nem solta um "ai" para criticar o Governo, disse na altura que "quem devia emigrar era Passos Coelho". Então e agora? Não acha que Costa devia emigrar? 

Já Jerónimo Sousa, mais um hipócrita nesta história, afirmou na época que as declarações de Passos eram "lamentáveis" e que "a juventude tem direito a ficar no seu país". Todos concordámos, certamente. Mas não seria isso que Passos desejava para a nossa juventude e não será o que António Costa deseja. Mas se é isso que pensava de Passos, porque não o diz agora sobre Costa? 

O actual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou na altura que Passos cometeu "um erro grave" e que um Primeiro-Ministro não pode "convidar as pessoas a emigrar". Desta vez estava ao lado de um quando disse o mesmo e manteve-se calado? Seria porque lhe estava a segurar no guarda-chuva?

 

Definitivamente, acho que não há mesmo vergonha na cara.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem terá dito isto?

por Nuno Gouveia, em 13.06.16

Sem nome1.png

Sem nome.png

 

Pista 1: o primeiro causou um escândalo nacional e o segundo não provocou comoção nenhuma. 

Pista 2: o primeiro ganhou eleições nacionais duas vezes e o segundo nunca ganhou. 

Pista 3: Ambos disseram coisas perfeitamente normais, mas apenas um teve direito a notícias nos jornais a dizer que mandou os professores emigrarem. 

 

Resposta: 

Autoria e outros dados (tags, etc)

amiguismos

por Rodrigo Moita de Deus, em 11.06.16

Para lá do relvado_convite_FeiraLivro.jpg

 A "nossa" Raquel Vaz-Pinto voltou a fazer das suas e tem novo livro nas bancas. O que podemos aprender com o futebol? Ide e comprai.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Teremos um dia novamente uma Clinton na Casa Branca? We Chelsea.

Autoria e outros dados (tags, etc)

e quanto mais fizer campanha pelo "sim" pior vai ser.

por Rodrigo Moita de Deus, em 08.06.16

cameron.jpg

Cameron muito ativo na campanha pelo "sim". A última vez que me lembro de Cameron tão ativo foi quando andou pelo país a exigir um referendo à União Europeia. A esta altura já deve ter percebido o que duas gerações de políticos europeus perceberam há décadas: se a europa fosse coisa para referendos e decisões populares...ainda hoje estariamos em guerra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Portugal é o quinto país mais pacífico do mundo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Recomenda quem pode, obedece quem quer

por Afonso Azevedo Neves, em 08.06.16

A alteração ao Estatuto do Gestor Público na CGD vai ao encontro das recomendações do Banco Central Europeu, que considera que não deve haver diferença entre os salários dos diferentes administradores da Caixa, devendo ser eliminado o teto salarial.

O Ministério das Finanças já disse que irá seguir todas as recomendações do BCE.

in DN

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

começar com o pé esquerdo

por Rodrigo Moita de Deus, em 08.06.16

CGD.jpg

Vem aí um novo tempo para a CGD. Uma recapitalização e uma reestruturação para garantir mais eficácia, mais rigor e maior rentabilidade. E a primeira medida deste novo tempo é acabar com os limites dos salários...dos gestores. Faz sentido.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Salários dos gestores da Caixa deixam de estar limitados

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entretanto...

por Nuno Gouveia, em 06.06.16

Enquanto os nossos jornaleiros andam apaixonados por António Costa, tecendo loas à sua genialidade todos os dias e em todos os cantos da imprensa, Portugal continua a ser noticia na imprensa internacional e não pelas melhores razões. Hoje a Bloomerg publicou um artigo sobre a degradação da situação portuguesa. Deixo alguns destaques:

 

"just when Portugal thought things couldn’t look any worse for its bond market, they did"

"While Greece won a new chunk of aid last month and a promise to look again at potential debt relief in the future, Portugal is going backward, at least in the eyes of some investors. Prime Minister Antonio Costa increased public sector wages and is reducing the working week as he reverses some measures introduced during the bailout program Portugal exited in 2014. Like Greece, Portugal still has bad loans at its banks to address."

 

"Changes to the reforms done by the previous government has led investors to have a perception of increased risk,” said Diogo Teixeira, chief executive officer of Optimize Investment Partners, a Lisbon-based firm that manages about 120 million euros ($134 million). “An improvement isn’t foreseen in the short term. If more risk factors appear, it’s not the ECB’s QE that will stop an increase in Portugal’s yields”. 

 

Infelizmente, já passamos por uma situação semelhante há bem pouco tempo. Enquanto os jornaleiros fazem amen à propaganda socialista (agora com o importante reforço dos marxistas-leninistas do PCP e da extrema-esquerda do Bloco de Esquerda), a situação do país degrada-se. No final, e se correr mal, já sabemos que a culpa nunca será deles e deitarão a culpa para cima de terceiros. Foi assim com José Sócrates (que foi aplaudido de pé no congresso do PS e que poucos jornaleiros referiram) e será assim agora, caso não haja inversão. Depois queixem-se.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.06.16

Alguém me sabe dizer onde estão os Panamá papers?

Autoria e outros dados (tags, etc)

mais ou menos sobre o congresso do PS

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.06.16

Com isto das senhas...alguém terá ligado ao Lacerda Machado para negociar um número melhor?

Autoria e outros dados (tags, etc)

What goes around comes around: vamos ter

por Augusto Moita de Deus, em 05.06.16

o Braga treinado por José Peseiro, que era o treinador do Porto que jogou a recente final da Taça ganha pelo Braga, treinado por Paulo Fonseca, que foi o último treinador que no Porto ganhou um troféu, a Supertaça, Porto que uns meses antes tinha perdido um troféu, a final da Taça da Liga, para o Braga treinado por José Peseiro, que

Autoria e outros dados (tags, etc)

always look at the bright side of life

por Rodrigo Moita de Deus, em 03.06.16

O Banco de Portugal levou vinte anos para perceber que Ricardo Salgado não podia ser banqueiro. E levou dois anos de processo para o proibir de ser banqueiro. Mas calma. A inibição só é válida por um período de dez anos. Em 2026 Ricardo Salgado pode voltar a abrir outro banco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

menos sobre a taróloga e mais sobre o problema

por Rodrigo Moita de Deus, em 03.06.16

Está toda a gente preocupada em "despedir" a menina da SIC. Mas a violência doméstica é crime público. Ninguém quer saber se a polícia já foi buscar o marido da senhora?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Crime no Banif contra os contribuintes?

por Nuno Gouveia, em 02.06.16

A trama adensa-se e tudo parece apontar para um verdadeiro crime protagonizado pela geringonça, com António Costa a servir de cérebro e o PS, Bloco de Esquerda e PCP de executores. Com os dados que já conhecemos, no mínimo podemos ter uma forte suspeita que o governo terá planeado uma ação vergonhosa contra os interesses dos portugueses, com objetivos políticos claros: favorecer politicamente os interesses imediatos do governo e atirar responsabilidades para cima do PSD e CDS. Isto se não houve outros interesses económicos obscuros.

Os dados são claros: primeiro houve uma fuga falsa e nunca esclarecida para a TVI, que precipitou o levantamento de cerca de 960 milhões de euros, retirando margem de manobra para a sobrevivência a curto prazo do Banif. Depois, numa decisão que hoje sabemos ser apressada e não forçada pelas instituições europeias, o Governo executa a solução, retirando do bolso dos contribuintes portugueses cerca de 1700 milhões de euros, fazendo com o défice de 2015 ultrapassasse a meta dos 3%. Fonte da Comissão Europeia disse mesmo, e cito, “eu não consigo compreender porque é que o Governo socialista protegeu os investidores e deixou os contribuintes pagar a factura”. Pelo meio, é sempre importante recordar que o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP recusaram uma proposta para a realização de uma auditoria independente para analisar todo o processo do Banif e apurar todas as responsabilidades, fossem elas do anterior ou do atual governo, ou de ambos. Com as novidades de hoje e a nunca esclarecida noticia da TVI, consegue-se perceber melhor o motivo dos partidos da geringonça terem recusado essa proposta de auditoria: seria muito incómoda. 

A questão fundamental é esta: será que era necessária aquela solução para o Banif? Ou terá sido motivada apenas por politiquice (algo em que sabemos que António Costa é um exímio especialista)? Os portugueses merecem saber a verdade. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 02.06.16

A economia portuguesa cresceu 0,9% nos primeiros três meses deste ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Confrontado com os números, o ministro das Finanças, Mário Centeno, enfatizou o efeito da desaceleração de economias com ligações a Portugal.

 

Ao contrário do Ministro das Finanças eu sou daqueles que não está preocupado com o arrefecimento das economias europeias, com a crise em angola ou Moçambique. Não estou preocupado com a descida das exportações e o aumento do desemprego. Ao contrário do Ministro das Finanças, eu sou daqueles que tem plena confiança na estratégia do Ministro das Finanças de aumentar o consumo interno.

Autoria e outros dados (tags, etc)

6 anos depois, entre Trás-os-Montes e Cid

por Augusto Moita de Deus, em 02.06.16

Isto vai com uns 6 dias de atraso, mas quero sugerir que -em vez de se estar a falar do que José Cid disse 6 anos antes- se oiça José Cid em 10.000 anos depois entre Vénus e Marte, considerado um dos melhores albuns de rock progressivo sinfónico de sempre (57º numa lista de referência). Aparece ali a par de discos dos Camel, Triumvirat, Emerson, Lake and Palmer, para mencionar apenas 3 (sim, 3) bandas de referência. Não tem a maestria e perfeição técnica duns Genesis ou Yes, mas na mesma é um album tocante e admirável, para quem gosta do género. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os tempos modernos

por Luis Tirapicos Nunes, em 02.06.16

Para o Bloco de Esquerda aos 16 anos já és maduro para mandar cortar o pipi mas aos 17 ainda és muito novo para ir ver o Bastinhas ao Campo Pequeno

Autoria e outros dados (tags, etc)

Todos temos um Cid dentro de nós

por Luis Tirapicos Nunes, em 01.06.16

Reparo que a maioria dos colégios impedidos de abrir novas turmas são do "Portugal profundo" e que ninguém da Geringonça reuniu com os 40 mil manifestantes.

Só podem achar aquilo uma gente "medonha, feia e desdentada" que veio ver o mar. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sou só eu que acho isto?

por Luis Tirapicos Nunes, em 31.05.16

Este Governo que se quer afastar dos (colégios) privados é perigosamente neoliberal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ainda ninguém reparou mas...

por Rodrigo Moita de Deus, em 29.05.16

...Rui Rio afinal não é o novo presidente do Tribunal de Contas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

os grandes vencedores da noite

por Rodrigo Moita de Deus, em 28.05.16

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estiva ver as notícias

por Augusto Moita de Deus, em 28.05.16

Estivadores alvo de despedimento coletivo no Porto de Lisboa
23 DE MAIO DE 2016 - 15:40
Decisão tem efeitos imediatos.

 

Estivadores e operadores chegam a acordo para fim da greve
27 DE MAIO DE 2016 - 23:53
Depois de 15 horas reunidos, sindicato dos estivadores e operadores portuários entenderam-se. A greve foi desconvocada. O acordo já foi assinado. Ameaça de despedimento coletivo também caiu.

 

Esta segunda notícia fez-me confusão, pois lembrei-me da primeira. Se a decisão de despedir tivesse tido efeitos imediatos, então eles tecnicamente já não seriam grevistas, mas sim desempregados a negociar um novo contrato. Mas estive a ver melhor as notícias e ele suspenderam mesmo a greve. Afinal aquela decisão do despedimento colectivo não era uma decisão mas sim uma ameaça. Uma espécie de "olha que eu vou-me a ele" negocial. Mas "tudo se resolve", é à portuguesa. Os controladores aéreos do tempo de Reagan tiveram menos sorte.

Autoria e outros dados (tags, etc)

FENPROF perde o exclusivo da rua

por Rodrigo Moita de Deus, em 27.05.16

Manifestação nacional contra cortes nos colégios privados no próximo domingo

Pela primeira vez na história da democracia portuguesa vamos ter uma manifestação na área da educação com pais e crianças.

Autoria e outros dados (tags, etc)

quando quiser falar comigo vamos almoçar um peixe grelhado

por Rodrigo Moita de Deus, em 27.05.16

“Pensei que tinha ficado claro que quando quiser falar com o secretário-geral do PS ele vai ter consigo ao Caldas [sede do CDS], vai almoçar consigo, um peixe grelhado.”

António Costa para Assunção Cristas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

então rapaziada? está tudo divertido?

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.05.16

 Estou agora a ver o deputado Carlos Silva a "interrogar" o jornalista António Costa. Não é bem "interrogar" é mais "comentar". E comentou. Comentou que a notícia da TVI é que acabou com o BANIF e comentou que é "inexplicável" a forma como a redação da TVI funciona. Carlos Silva. Deputado. Já deputado nas legislaturas anteriores. Deputado. Aquele que tem como função fiscalizar os atos e as decisões dos governos. Que tipo de atos? Tipo a entrada de mil milhões de euros de dinheiro dos contribuintes no BANIF. Tipo os quatro anos em que o Estado foi o principal acionista do BANIF e que foi incapaz de reestruturar, fiscalizar ou vender o banco. Tipo a nacionalização do BANIF. Este tipo de atos e decisões. Um deputado serve para isso. Tudo aquilo que o deputado Carlos Silva (e os outros deputados) não fizeram. Mas pronto. É mais fácil acreditar que um "rodapé" deita abaixo um banco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ouvido no elevador

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.05.16

 Espião português apanhado a vender segredos da NATO

Os tempos estão diferentes. Da última vez que o PCP teve responsabilidades governativas bastava pedir. Não era preciso roubar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

da série "assim também eu"

por Rodrigo Moita de Deus, em 23.05.16

Leio que António Domingues (novo CEO da CGD) exigiu uma recapitalização de 4 mil milhões de euros para aceitar o convite. Não sei se ainda vou a tempo mas eu faço por mil milhões e não se fala mais nisso. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Asneira no Parlamento

por Augusto Moita de Deus, em 20.05.16

"...o turismo tem um impacto significativo naquilo que é o desenvolvimento regional das regiões..."

Foi um lapsus linguae, decerto, mas o pleonasmo é o tipo de asneira que soa sempre mal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensei eu na altura: Uber, Uber...

por Augusto Moita de Deus, em 20.05.16

Ontem pelas 9 da noite em meio urbano abordo uma passadeira que tinha sinal vermelho para o peão. Um indivíduo destemido, distraído ou meramente tonto decide atravessar, atirando-se literalmente para a estrada e eu parei ainda a uma certa distância, deixando-o passar. Oiço então uma enorme buzinadela atrás de mim. Ignoro. Reparo que está vermelho no semáforo a 50 m mais à frente, portanto eu teria invariavelmente de parar. Olho pelo retrovisor e reparo: quem está atrás de mim? Um taxista.

Chegando ao semáforo, ainda vermelho, pôe-se ao meu lado, rola o vidro e vocifera:

- Então não viu que estava vermelho para o peão??

- Sim, vi. Mas queria o quê, que eu atropelasse o homem?

- É pá!, mas eu tive de travar e ía-lhe batendo!!

- Você queria que eu atropelasse o homem???

- Vá lá, siga siga...

dizia ele em tom condescendente, antes de arrancar em modo prego a fundo, enquanto vários carros atrás dele ainda buzinavam, visto que o semáforo já estava verde há algum tempo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 20.05.16

Costa quer Estado sem papel em 2017

Teodora Cardoso reafirma dúvidas com previsões económicas e financeiras do Governo

Sim. O estado pode mesmo ficar sem "papel" em 2017.

Autoria e outros dados (tags, etc)

mais ou menos sobre o Simplex

por Carlos Nunes Lopes, em 19.05.16

O problema não é tanto o papel no Estado. É mais o papel do Estado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

simplexmais.jpg

Conta corrente com o Estado, IRS automático, mobilidade no voto e sem papel. Tão simples, tão básico, tão evidente. Basta exercer o poder em vez de andar atrás da agenda dos serviços.

Autoria e outros dados (tags, etc)

volkssturm Bolivar/Chavez

por Rodrigo Moita de Deus, em 19.05.16

 Partido do Governo vai preparar milícias para segurança e defesa da Venezuela

Autoria e outros dados (tags, etc)

Centeno & Costa em sintonia

por Nuno Gouveia, em 18.05.16

Quem estará a mentir? 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como diria o povo

por Augusto Moita de Deus, em 18.05.16

Sanção? Queixo, queixo-me.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ainda sobre as sanções II

por Rodrigo Moita de Deus, em 18.05.16

Dezenas de portugueses foram no Sábado exigir ao primeiro-ministro que o país não procure nem explore petróleo. O algarve é o algarve. Não tem que ser esburacado. E portugal é portugal. Não tem que ser a noruega.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

ainda sobre as sanções

por Rodrigo Moita de Deus, em 18.05.16

Para inspirar confiança junto dos nossos credores europeus o país continua a discutir a possibilidade de trabalhar menos e ganhar mais. Não merecemos sanções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

aquecimento para o campeonato europeu de futebol

por Rodrigo Moita de Deus, em 18.05.16

Não percebo. Juro. Há mais gente indignada com a possibilidade de Bruxelas impor sanções que com o défice excessivo propriamente dito. Temos o país povoado de soberanistas a bater patrioticamente no peito contra Bruxelas. Como se o país não fosse responsável pelo que faz. Como se os nossos governos não elaborassem orçamentos que o nosso parlamento aprova. Como se os alemães e os outros povos da europa fossem obrigados a pagar os nossos defeitos, a nossa natureza e a nossa incapacidade. As sanções são consequência. Bruxelas não é causa. A causa é mesmo nossa. Mas pronto. Estas coisas ficam sempre bem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palavra dada palavra honrada (versão 694)

por Nuno Gouveia, em 17.05.16

António Costa garante 35 horas de trabalho para todos a 1 de julho

 

Centeno: 35 horas “abrange apenas uma parte dos trabalhadores em funções públicas”

 

Duas notícias de hoje. 

 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

globalização

por Rodrigo Moita de Deus, em 17.05.16

Um venezuelano e um italiano insultam-se no parlamento português.

Autoria e outros dados (tags, etc)

lost twin

por Rodrigo Moita de Deus, em 16.05.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

aquelas coisas que ninguém pergunta

por Rodrigo Moita de Deus, em 16.05.16

Detidos do "Jogo Duplo" presentes segunda-feira ao juíz

Foram investigados durante dois meses. Detidos no sábado. Ouvidos na segunda porque só há juíz na segunda. Passaram duas noites detidos.  Sem defesa nem acusação. A detenção não podia ser feita hoje?  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Só mais 3 notas acerca do tri do Benfica

por Augusto Moita de Deus, em 15.05.16

1. Parabéns aos jogadores do Sporting pelo excelente campeonato que também fizeram.

2. Renovem já com o Fejsa! Ele é sempre campeão, por todas as equipas em que joga.

3. Dá-me o 36.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não é como começa, é como acaba

por Augusto Moita de Deus, em 15.05.16

Parabéns aos TRICAMPEÕ35.

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas II

por Rodrigo Moita de Deus, em 15.05.16

Somos um país fantástico onde conseguimos legislar sobre as barrigas de aluguer mas incapazes de resolver o problema da Uber.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Notícia do dia: o aeroporto de Lisboa não se vai chamar aeroporto Mário Soares.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O porta voz do PS

por Nuno Gouveia, em 12.05.16

Algo vai mal no nosso debate político quando o porta voz do PS refere-se nestes termos a Pedro Passos Coelho. O que será que aconteceria nos media se algum deputado do PSD acusasse António Costa de ter problemas psicológicos e de estar perturbado? Pois. O que anda a fazer a imprensa em Portugal? E anda o hipócrita António Costa a falar da crispação do PSD.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Costa ouve e cala

por Nuno Gouveia, em 12.05.16

Não vi a entrevista toda de António Costa à SIC Noticias, mas reparei no Twitter que vários geringonços estavam a insurgir-se contra José Gomes Ferreira. Logo percebi que a vida do líder da geringonça não estava a correr bem. Este vídeo explica bem o porquê: eles não gostam de ouvir a verdade sobre as consequências da sua política,  nem que lhe peçam explicações. Gostam é de jornalistas amestrados e que não façam perguntas. Desta vez tiveram azar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

objetivamente o senhor ministro tem razão

por Rodrigo Moita de Deus, em 11.05.16

  1. Gostava muito que realmente estivéssemos a discutir “liberdade de escolha”. Mas não estamos. Liberdade de escolha teria de ser universal. E neste caso é só para alguns. Neste caso, batatas.

  2. Também gostava muito que estivéssemos a discutir o “cheque ensino”. Mas não estamos. O governo de coligação abdicou de discutir, propor ou implementar o sistema. Agora…batatas.

  3. Também gostava muito que estivéssemos a discutir ideologia. Mas não estamos. Estamos a discutir contratos que o Estado realizou com determinadas premissas. Se o Estado cumprir os contratos até ao fim…batatas.

  4. Também gostava muito que estivéssemos a discutir o “ensino” em vez de discutirmos o prestador do serviço. Mas não estamos. Estamos a discutir a substituição de um prestador por outro. A entrar no jogo deles. E contra isso…batatas.

  5. É inacreditável que o representante sindical dos professores prefira fazer de porta-voz do “ensino público” excluindo milhares e milhares de professores. Nem disfarça. Mas isso é um problema dos professores. E quanto isso…batatas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Ministro falou

por Nuno Gouveia, em 10.05.16

image.jpeg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dá-me 35

por Augusto Moita de Deus, em 10.05.16

 

 milhões

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da série: grandes títulos

por Augusto Moita de Deus, em 09.05.16

Trânsito de Mercúrio tramado pelo mau tempo

Toda a gente sabe que o mau tempo causa sempre perturbações no trânsito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Devo estar a sonhar acordado

por Augusto Moita de Deus, em 08.05.16

Finalmente, o novo Radiohead.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ouvido ao jantar

por Carlos Nunes Lopes, em 07.05.16

"O tinder é mais para os românticos..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eles nunca nos enganaram

por Nuno Gouveia, em 07.05.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.05.16

Grécia, Roma, Cristandade,

Europa -- os quatro se vão

Para onde vai toda idade.

Quem vem viver a verdade

Que alguém partiu o D. Sebastião?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não há desconto com base no idioma?

por Afonso Azevedo Neves, em 06.05.16

Angola pede recorre ao FMI, Moçambique estende ajuda do FMI, Macau para lá caminha e Brasil lá mora. Portugal já sabemos como foi, é e será. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Partido da Frente Nacional Republicana

por Nuno Gouveia, em 04.05.16

A democracia liberal americana sofreu um duro revés com um dos seus dois maiores partidos a ser capturado por um populista demagogo como Donald Trump. Não tenhamos ilusões: este já não é o partido de Reagan e a partir de agora será uma outra coisa bem diferente. Resta saber se em caso de derrota em Novembro se poderá salvar ou continuará com esta linha. Tudo permanece incerto e não me arrisco a fazer prognósticos. A nomeação garantida ontem por Trump marca o fim de uma era no Partido Republicano, marcada pelo conservadorismo social, liberalismo económico e uma ideia de Estados Unidos intervencionista no mundo. Donald Trump não é conservador, não respeita a liberdade económica e a sua posição externa dependerá muito dos seus estados de alma. Como dizia há dias um conservador americano, o Partido Republicano de Trump é algo muito semelhante à Frente Nacional, com um discurso xenófobo e misógino, contra os estrangeiros e tudo o que "cheire" a diferente. Tanto tomará posições à esquerda, como no proteccionismo económico que tem vindo a defender, como radizalizará à direita, como são as suas posições demagogas sobre os imigrantes.

 

Donald Trump "suspendeu" o Partido Republicano moderno. É verdade que nos últimos anos, o radicalismo tomou conta de várias franjas do partido, e havia vários sinais disso. Mas se atentarmos aos dois últimos nomeados, a liderança do partido não tinha mudado assim tanto. John McCain e Mitt Romney não eram assim tão diferentes, em termos ideológicos, de Ronald Reagan ou dos Bush, os três últimos presidentes republicanos. Mas o que se passou nestas primárias foi um verdadeiro filme de terror com esta mudança radical na liderança do GOP, que concretizou os sintomas dos últimos anos: figuras com Sarah Palin e Michele Bachmann chegaram a ser imensamente populares na base do partido; apresentadores radicais de rádio, como Sean Hannity, Rush Limbaugh ou Laura Ingraham são vozes autorizadas na base do partido. A grande surpresa foi que estes que se clamavam representantes do "verdadeiro conservadorismo" não apoiaram o candidato que aspirava a ser o verdadeiro conservador nas primárias, o senador Ted Cruz. Não, os mesmos que juraram durante anos fidelidade ao verdadeiro conservadorismo acabaram por apoiar um antigo democrata que doara centenas de milhares de dólares aos democratas e aos Clinton, e que sempre assumira posições contra os conservadores até há bem poucos anos. Os demagogos e os puristas são sempre assim: o seu oportunismo acaba sempre por se revelar. 

 

O Partido Republicano partiu para esta campanha eleitoral cheio de esperanças depois da vitória eleitoral nas eleições intercalares de 2014. Depois de oito anos de Barack Obama na Casa Branca, as expectativas de recuperar a Presidência eram legítimas. Um partido cheio de novas caras capazes de entusiasmar a sociedade americana: desde o jovem descendente de cubanos, Marco Rubio ao governador estrela do “blue state” Wisconsin que tinha “dobrado” a espinha aos sindicatos e ganho três eleições em quatro anos, Scott Walker. Ao lado, candidatos credíveis e tradicionais, como Jeb Bush, do poderoso clã que já deu dois presidentes à América, e John Kasich, o influente e popular governador do Ohio. Historicamente, as perspetivas eram ainda melhores. Desde a saída de Harry Truman em 1952 que o Partido Democrata não consegue ter dois presidentes consecutivos e desde então, apenas uma vez um partido venceu três eleições consecutivas, entre 1980 e 1988, com Ronald Reagan e George H. Bush. Do outro lado, uma agastada Hillary Clinton, afetada por diversos escândalos, era a única candidata viável, depois de oito anos de Obama em que a única “estrela” que apareceu, Elisabeth Warren, rapidamente anunciou que não seria candidata. Estava tudo reunido para o que o Partido Republicano tivesse fortes hipóteses de vencer as eleições presidenciais de 2016, com um candidato credível e capaz de regenerar um partido ainda agastado pela presidência de George W. Bush. 

 

Se depois do que aconteceu nos últimos meses, não digo que Trump está destinado a ser derrotado (devemos aprender lições do passado), mas ele parte para estas eleições muito fragilizado, sendo o candidato mais impopular de sempre a chegar às eleições gerais e parte muito atrás de Hillary Clinton, como indicam quase todas as sondagens. Mas este Partido Republicano de Trump não é conservador nem liberal (no sentido americano). É populista e demagogo, e agirá sempre de acordo com os estados de alma de Trump. E nada é mais perigoso que um grande partido num grande país ser dominado por um populista. 

 

PS: Com a nomeação de Trump, veremos muitos que o renegaram nestes últimos meses a colocarem-se atrás dele. A vida partidária é assim mesmo.

 

Também aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sebastianismo

por Augusto Moita de Deus, em 04.05.16

Por falar em reabilitação urbana. E agora? Quando regressa D. Sebastião?

PS- e já agora, fale-se também de urbanidade, ou neste caso, da falta dela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

smile and wave

por Alexandre Borges, em 04.05.16

De recuo em recuo, emenda em emenda, errata em errata, adenda em adenda, revisão em baixa em revisão em baixa, do plano A para o B, para o C e daí para o plano de fuga. Sempre a sorrir e a acenar.

Governo recua e corta verba da Segurança Social para reabilitação urbana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mais uma sugestão de app

por Augusto Moita de Deus, em 30.04.16

Neste caso uma sugestão para a Antral. Contratar uns informáticos e fazer uma app com um nome sugestivo. Por exemplo: "Transporte automóvel com suporte informático", ie Tacsi. Uma pessoa quer transporte e vai ao smartphone e compara: o Uber demora 7 minutos a chegar e o Tacsi 3 minutos, o que é normal pois nesta altura ainda há muito mais taxis que ubers. Ora, a opção será claramente o Tacsi. Fica a sugestão.

 

PS- é preciso que as pessoas se lembrem do que aconteceu aos fabricantes de máquinas de escrever, a partir do momento em que apareceram os processadores de texto. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Também estou a falar do Leicester.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como navegar na cidade em dia em que há protesto do Taxi contra o Uber? Use Waze.

Autoria e outros dados (tags, etc)

... Resultados

por Afonso Azevedo Neves, em 29.04.16

13083107_10153501801216301_4298763808755563037_n.j

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Maçar

por Afonso Azevedo Neves, em 29.04.16

Hoje os taxistas resolveram fazer uma gigantesca operação de publicidade à UBER. Porquê? Porque os taxistas não perceberam que o serviço que proporcionam não é percepcionando pelo utilizador como um serviço público mas uma actividade comercial como qualquer outra e assim estas "formas de luta" tão típicas dos sindicatos dos transportes públicos simplesmente não resultam para o utilizador e muito possivelmente afastam-no. 
Argumente-se que o resultado mede-se junto do poder político e eu até posso perceber mas no fim de tudo creio que é cada vez mais óbvio que neste caso será o consumidor a prevalecer e o consumidor não gosta de ser incomodado. Digo eu

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jornalistas "esquecidos"

por Nuno Gouveia, em 28.04.16

Em Janeiro, a ministra Ana Paula Vitorino, numa ação que teve tanta pompa como de propaganda, anunciou o fim da greve dos estivadores e a "paz social" no sector. A notícia foi amplamente divulgada, pelos meios oficiais e oficiosos do Governo, mostrando que Vitorino conseguira "acabar", finalmente, com a greve dos estivadores. 

Passado três meses, afinal os estivadores ainda estão em greves e não há sinal de paz social no sector. O que se terá passado? A mesma imprensa "isenta" que promoveu a paz social anunciada por Vitorino, agora faz-se de esquecida? Ninguém denuncia a ação de propagada do passado mês de janeiro?

Este é apenas um exemplo do comportamento da maioria da imprensa: agem como meros "promotores" do Governo de Costa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por Rodrigo Moita de Deus, em 28.04.16

Os taxis vão parar. Outra vez. A ANTRAL é o melhor agente comercial da Uber.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Perguntar não ofende

por Augusto Moita de Deus, em 28.04.16

Está marcada para amanhã uma marcha lenta de taxistas. Claro que isso vai causar perturbações à circulação em várias cidades e estou a imaginar o que passará pela cabeça dos automobilistas afectados. Daí a pergunta: com um pouco de imaginação, será que não se arranjava uma outra maneira de promover o sistema Uber?

Autoria e outros dados (tags, etc)

amiguismo

por Augusto Moita de Deus, em 25.04.16

Foi inaugurado o NewsMuseum. Parabéns ao João Paixão, ao Luís Paixão Martins e ao Rodrigo.

Parece-me óbvio que na própria inauguração fez-se notícia e fez-se história.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma notícia pode ter muitas leituras

por Augusto Moita de Deus, em 23.04.16

A presidência holandesa da União Europeia está a entregar um documento às delegações nacionais e à imprensa internacional (...)

(...) Mas, ao início da manhã um dos elementos da segurança do Museu Marítimo Nacional, onde decorre o encontro garantia a um jornalista internacional que aquele "é mesmo o ministro" português, só não sabia se ele era um dos que chegaria "de barco", por um dos canais, da cidade.

 

Leitura do adepto de futebol- olha que engraçado, uma notícia que fala em União, Marítimo e Nacional e que não é sobre futebol!

 

Leitura do adepto da demissão duma conhecida figura pública- aquela foto não devia estar ali...

Autoria e outros dados (tags, etc)

nada de novo...

por Afonso Azevedo Neves, em 22.04.16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

falta visão comercial à audiência

por Rodrigo Moita de Deus, em 22.04.16

Everything is New confirma: vai haver devolução de bilhetes para AC/DC

Não percebo. Mesmo. Ver AC/DC com Axl Rose é estranho? Aberrante? Sim. É a mesma coisa que comprar um selo inglês em que a Rainha aparece com bigode. Uma preciosidade.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

mais vale duque para toda a vida do que rei por uns anos

por João Ferreira do Amaral, em 21.04.16

Como homem previdente que é, o Presidente da República fez questão de assegurar (aqui e aqui) que não irá morar debaixo da ponte quando for despejado da actual morada.

Palacio_Belem.JPG

 Quaisquer que sejam as circunstâncias, terá sempre à sua espera a casinha onde foi muito feliz.

Vila_Vicosa.jpg

É mais um excelente episódio da série Fundação da Casa de Bragança.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)





subscrever feeds