Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desculpe, não percebi...

por Nuno Miguel Guedes, em 14.12.06

Peço a vossa atenção e paciência para o que se segue. Sereis devidamente recompensados...

[na página deCartas dos leitores da revista Sábado, 14/12]

CORRECÇÕES

«Na entrevista de Almeida Santos (...) por má qualidade sonora da gravação e pelo facto de a gravação não ter sido transcrita pelo entrevistador foram publicadas algumas imprecisões. O guitarrista português António Brojo foi apresentado como António Bronze. O colega de Almeida Santos na república em Coimbra, João Bagão, saiu como João Vagão. Perante a questão de se alguma vez pretendeu vender os bens que possuía em África, a resposta que saiu na SÁBADO foi :«Eu quis vender, como calcula" - mas a resposta correcta foi:"Não quis vender, como calcula". Por gralha de correcção ortográfica, quando se refere o que Almeida Santos disse sobre o referendo do aborto no Congresso do PS [esta é uma das minhas favoritas] ("Julguei que estava  mais azulado do que estou"), a resposta era, obviamente: "Julguei que estava mais isolado do que estou".

Quando é dito que Almeida Santos foi o "Oriente do PS contra o professor Cavaco [um clássico], deveria ter sido dito que foi o "acicate do PS contra o professor Cavaco". [Mas há mais!] Sobre o seu hábito de desenhar diz-se na entrevista que desenhou os "malandrotes" [!] que a mulher usou enquanto estava grávida, quando a palavra certa seria "balandraus".É também referido que Almeida Santos tem três bisnetos, quando na verdade só tem dois. (...)»

E continua. Uma página genial do humor português. Gatos: lembrem-se de que foi aqui que viram primeiro.

(sublinhados e comentários meus.mas nem era preciso)

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De A. Cunha a 14.12.2006 às 18:59

Sem dúvida que é uma rábula fenomenal. Perde a graça quando nos lembramos que somos nós a pagar toda esta comédia.

Cpts

Comentar post