Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Marialvismo engarrafado

por Laura Abreu Cravo, em 21.12.06
Não tenho especial enlevo pelas entediantes teorias da libertação feminina. Acho mesmo que grande parte do encanto do mundo está em saber-se, desde o início dos tempos, que o género não é uma característica irrelevante na maior parte das coisas na vida. Também não advogo pela teoria misógina que confina as mulheres ao perímetro da copa (embora algumas pareçam nunca ter saído de lá).
É inegável que as mulheres têm vindo, nos últimos anos, a ocupar lugares cada vez mais significativos: na política, nos empregos, nas universidades, na sua relação com os homens. A sociologia fala mesmo do fenómeno das mulheres “independentes e resolvidas”, que, solteiras até muito tarde, vivem para o trabalho mantendo, com os homens, relações de absoluta independência e desprendimento.
Pois bem, a reacção a esta tendência para a libertação feminina não se fez esperar. Não sei se têm notado, mas, há cerca de um mês, que as garrafas de água mineral têm tampas novas, bastante mais estreitas e que obrigam a que o utilizador exerça muito mais pressão para conseguir abri-las. Coisa que, como todos sabemos, vem inscrita no código genético feminino como lacuna insuprível.
Depois da quinta garrafa (de 3 marcas diferentes) rendi-me às evidências. Ou me queixo à DECO ou, dentro de um mês, conto estar casada. Tudo isto para não morrer de sede.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Imagem de perfil

De lucianoamaral a 21.12.2006 às 18:56

Juro que não é à procura de retribuição, mas está muitíssimo bom.
Imagem de perfil

De Laura Abreu Cravo a 21.12.2006 às 19:32

We aim to please. obrigada Luciano.
Sem imagem de perfil

De David Ramos Martins a 21.12.2006 às 19:59

Aposto que, segundo a menina Amaral Dias, essas tampas são obra das politicas neo-liberais.
Sem imagem de perfil

De Freud explica a 22.12.2006 às 02:11

Cara Laura,

O seu post suscita-me alguma preocupação. Parece-me que o que a menina quer dizer é que gosta de pénis grandes e grossos, e que por isso fica frustrada com esses palitinhos onde anda a pôr a mão. Compreendo-a. Eu resolvi o meu problema com DONG KONG, um vibrador óptimo, preto, e de tamanho XXL.

Vá por mim e vai ver que será uma mulher mais feliz.
Sem imagem de perfil

De Luis Oliveira a 22.12.2006 às 03:43

O post da Laura está excelente, mas o comentário do(a) Freud explica também está muito bom ...
Sem imagem de perfil

De Marialva Mix a 22.12.2006 às 16:38

Isto só pode ser manobra do Sócrates, de estímulo à procriação não medicamente assistida. A menina não consegue abrir a coisa? Pede a um transeuente e, depois, nunca se sabe o que se seguirá.

Comentar post