Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os vermes da blogosfera

por Sofia Bragança Buchholz, em 13.05.08

Pior do que aqueles que se escondem por detrás do anonimato, ou de um nick imbecil, e que se divertem a mandar umas bocas escondidos nas suas covardes carapaças, incapazes, contudo, quando desafiados, de se exporem e articularem, duas frases que sejam, com sentido, são aqueles que plagiam. É que os primeiros, caros leitores, são apenas uns tristes; já os segundos, uns criminosos.

A Sofia Vieira foi novamente plagiada e como ela diz, e muito bem, já está na altura da protecção dos direitos de autor na Internet em geral, e na blogosfera em particular, ser levada a sério pela comunidade jurídica e pelas instâncias jurisdicionais e de estes vermes sociais começarem a ser condenados pelos seus actos. [Um tema para ler no Controversa Maresia].

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 13.05.2008 às 23:30

Coitada da Vieira do mar (gosto muito mais do Vieira da luz [fundida mas luz, ainda assim]).
Pior que escrevermos mal (sem conteúdo) deve ser ainda termos pessoas a reproduzirem o vácuo... ou então sou eu que estou a ver mal a coisa e a senhora é uma «génia» da escrita e excelente jurista e o plágio é apenas uma vénia que pessoas sem talento lhe fazem, tipo: «eu não sei escrever mas vou reproduzir um texto fantástico de uma excelente escritora» (mesmo não a citando)
Imagem de perfil

De J.M. Coutinho Ribeiro a 14.05.2008 às 00:42

«(...) fundamentos não me faltam, sou jurista e das boas, bastam-me meia dúzia de ideias num dia bom. (...)»

Esta foi a parte que mais gostei do texto - indignado - de Sofia Vieira.
Imagem de perfil

De Sofia Bragança Buchholz a 14.05.2008 às 15:51

O mais fantástico é que estão mais preocupados com o tom da Sofia Vieira (que está, obviamente, saturada por ser constantemente plagiada) do que com a problemática do plágio. Hoje ela, meus amigos, amanhã vocês. Mas pelos vistos, estão-se nas tintas para isso. Vocês lá sabem.
Sem imagem de perfil

De isa a 14.05.2008 às 16:31

Ó Sofia, n se enerve, mas realmente se uma pessoa é plagiada uma e outra vez o melhor mm é tomar de facto as medidas necessárias em vez de recorrer ao assunto num blog, sem nada fazer. é que a indignação é muito bonita e fica bem mas n resolve o problema, digo eu... e imagino que ninguém aqui esteja a bater palmas ao plágio, o facto de se falar apenas "no tom" n quer dizer que se ignore o plágio, que na verdade é um problema dela, para ela resolver.
Imagem de perfil

De Sofia Bragança Buchholz a 14.05.2008 às 21:17

Engana-se Isa, o problema também é nosso. Você ou eu podemos ser as próximas vítimas destes criminosos. E quando a comunidade jurídica e as instâncias jurisdicionais não levam a sério este assunto, a opinião pública é fundamental para os fazerem mudar de atitude.
Sem imagem de perfil

De isa a 15.05.2008 às 01:06

Sofia, cabe à pessoa plagiada reclamar. se não o faz pq dá trabalho ou pq n consegue já que tão depressa se cria um blog como se o apaga, pois temos pena. a culpa não é das instâncias, tenha paciência.
e as pessoas que plagiam sabem bem o que estão a fazer e não é pq ela se põe aos gritos e aos insultos ao plagiador que o plagiador deixa de plagiar. o plagiador deixa de plagiar qd é apanhado e punido. pq mm qd humilhado em público apaga o blog, cria outro c outro nick e vai continuar a plagiar.
e mais, há formas de evitar o copy/paste dos posts de um blog, é só tratar de pôr essa função activa.
Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 14.05.2008 às 21:21

Cara Sofia,

Convenhamos que é doentio andar à cata de plágios na «blogosfera».
Frases como esta:
«A sensação de vermos o que sai cá de dentro - do mais cá de dentro de nós -, apropriado e profanado por um/a javardo/a qualquer sem espinha dorsal, é algo que dá vómitos» dizem muito de quem as escreve.
«do mais cá de dentro de nós» que ideia está ali expressa?
Eu, por exemplo, que não vou ao programa do Pedro Rolo Duarte mas que sei alinhavar duas ou três ideias por escrito, acho piada quando sou plagiado na «blogosfera».
A «blogosfera» é um meio «plagiativo».
Até agora estivemos a falar de palavras... e as imagens?
Vamos ao «google» e já está, não é?
O plágio que interessa é o plágio tipo Clara Pinto Correia que traduzia artigos de revistas americanas para vender à «Visão» .
Plagiar «posts»?
Não o faço mas, também, não publico imagens sem referir a proveniência, será que todos podem dizer o mesmo?
Imagem de perfil

De Sofia Bragança Buchholz a 14.05.2008 às 21:57

Lamento, Pedro, mas a blogosfera não é um meio “plagiativo”. E se é, não o devia ser.
Há um “facilitismo” se quiser, porque é um meio novo em que a legislação não está muitas vezes clara. E estou a falar de Portugal (leia-se, dos sites de pessoas portuguesas), porque se for para países como os Estados Unidos ou a Alemanha, cai no outro extremo, e corre sérios riscos de receber uma cartinha a convocá-lo para ir a tribunal.
As imagens são um problema. Eu deparo-me constantemente com ele, porque a grande maioria das vezes estão no Google ou em sites sem qualquer referência ao seu autor, mas se reparar bem nunca as faço passar por minhas. Existe, quando não sei de quem é o copyright, sempre uma interrogação à frente do mesmo. Se alguém o reclamar ele será, obviamente, com todo o gosto, citado. Também pode verificar que, sempre que conheço a fonte, coloco um link para a mesma. A grande diferença é que estes vermes de que o meu post fala, fazem deliberadamente e sistematicamente o trabalho dos outros passar por seu ignorando conscientemente o seu autor.
Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 14.05.2008 às 22:22

Cara Sofia,

Provavelmente o problema é meu (e das minhas leituras).
Estou a ler: «Capitalismo e Judaísmo, contribuição dos judeus portugueses para a ética capitalista» de António de Vasconcelos Nogueira.
As palavras-chave são: Ética e Capitalismo.
O plágio não é ético, estamos de acordo.
O plágio na «blogosfera» é inócuo, não provoca uma acumulação de capital, digamos que o plágio a este nível é como «sacar» da «net» umas mensagens giras para enviar à namorada.
Nos exemplos «linkados» estamos a falar de pessoas que fingem ser o que não são, que tentam fingir que escrevem pior que aquilo que, realmente, escrevem.
É uma dura realidade, a realidade de pessoas que fingem que têm o nono ano, pois se disserem que são licenciadas não lhes dão trabalho.
Imagem de perfil

De Vieira do Mar a 15.05.2008 às 16:15

"Pedro Oliveira",
Primeiro ainda pensei que nos pudéssemos conhecer, tal o acinte dos seus comentários. Numa rápida olhadela pelo seu blogue percebi que não: o fel que destila é gratuito, mesmo. E contra tal facto não há argumentos.

Quanto a nós, "Isa", somos rancorosas, hein? Já nem me lembrava de si, mas uma igualmente rápida visita ao seu blogue recordou-me qualquer coisa desagradável, embora já não me lembre o quê. Mas aposto que a Isa se lembra. Quanto ao comentário propriamente dito, olhe, sem comentários.


Sofia, obrigada, beijinho. :)

Sem imagem de perfil

De isa a 15.05.2008 às 17:52

Sofia, onde é que está o comentário que aqui deixei ontem? é uma pena...

(Vieira, insulte as pessoas no seu blog, sim?, e não venha difamar-me numa casa da qual gosto tanto.)

Comentar post