Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




bibó porto

por Rui Castro, em 29.05.08

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, de acordo com o artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que a F.C. Porto – Futebol, SAD foi hoje notificada, pelo Órgão de Controlo e Disciplina da UEFA, da abertura de um procedimento disciplinar tendente à verificação das condições de admissão da F.C. Porto – Futebol, SAD na edição 2008/2009 da UEFA Champions League. (DD)

Dizem as más (boas?) línguas que o entendimento da generalidade dos juristas da UEFA é claro quanto à ausência de condições do Porto para ser admitido na competição. No entanto, é também ponto assente que Portugal tem hoje, mercê do cargo que Madaíl exerce no Comité Executivo daquela organização, um peso e uma capacidade para influenciar decisões bastante grande. Resta saber se Madaíl está disposto a entrar no "jogo".

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Paulo Alves a 30.05.2008 às 09:21

...E "Biba a Águia" (deixe-me acrescentar-lhe o título).
Não sei se vou ser longo, mas se o for interrompa-me:

O princípio dos regulamentos não têm eficácia retroactiva. O regulamento em causa entrou em vigor em Janeiro de 2007 e o caso a analisar reporta-se a 2004.

Além disso, o regulamento é revisto anualmente e vigora apenas uma época.

Assim se compreende bem a decisão da SAD do Porto de não recorrer internamente que nada mais diz senão isto: é um medida jurídica inteligente. Assim como a da reclamação do Benfica e todo este pressing comunicacional da Águia: é muito importante para aquele clube deslocar as atenções dos seus adeptos dos verdadeiros problemas. No fundo e no fim, todos ficaremos felizes. E não é isso que importa?
Imagem de perfil

De Rui Castro a 30.05.2008 às 10:04

Desconheço e pouco me importa as razões que levaram o Porto a não recorrer. Ao não fazê-lo, porém, o Porto aceita as consequências do trânsito em julgamdo de uma decisão que lhe imputa factos graves.
Quanto à questão da retroactividade, penso que esteja enganado. A disposição é muito clara quanto às condições, no caso falta delas, que são necessárias para que alguém participe na Liga dos Campeões.
Ou porventura os juristas brilhantes do Porto pretenderão beneficiar da chica espertice que os levou a aconselhar a SAD a não recorrer, porque a consequência seriam só os 6 pontos de penalização, rejeitando as demais consequências da mesma?
Sem imagem de perfil

De Paulo Alves a 30.05.2008 às 12:47

Meu caro,

Não sei se lhe devo recordar o caso Milão.
Nem sei se lhe devo lembrar (ou informar) que há uma componente na competição de que falamos que está a esquecer: exige o convite (como sabe a UEFA não é organismo público).
Também há aqui um pequeno detalhe: quando a questão é meramente jurídica (aqui o Quaresma não pode brilhar) o que se exige é chico espertices. É o que você pede ao seu advogado e eu ao meu. Só rezamos para que o chico seja mesmo esperto. E o que, no fundo, lhe pretendia dizer é que aqui há dois chicos assim: o chico-pinto e o chico-vieira.

Mas vamos aguardar. Como diria Pinheiro de Azevedo, isto é só fumaça, o povo é sereno.
Cumprimentos.

Comentar post