Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




America votes

por Rui Castro, em 30.05.08

"DNC faces big challenge Saturday" (CNN)

Para a semana realizam-se eleições em mais 3 Estados, mas o vencedor das primárias pode sair já amanhã da "secretaria", quando um comité democrata decidir qual vai ser o destino dos votos expressos na Florida e no Michigan.

A história é simples. Contra aquilo que havia sido determinado pelo partido, os 2 Estados referidos decidiram antecipar as respectivas eleições. Como "sanção", foi decidido que os resultados não contariam para a contabilidade final. Ambos os candidatos optaram por não fazer campanha em qualquer um dos Estados, sendo que o nome de Obama não constava sequer dos boletins de voto no Michigan. Hillary obteve mais votos expressos, muito embora fosse ponto assente, à data, que tais votos não seriam tidos em conta a final. Porém, quando Obama começou a ganhar a dianteira, a campanha de Hillary decidiu "ressuscitar" os resultados dos 2 Estados e chegámos a este imbróglio jurídico. Ao que parece, qualquer que seja a decisão, Obama ficará sempre com mais delegados do que Hillary, mas esta ganhará fôlego extra para tentar lutar por uma maioria de superdelegados que lhe dêem a vitória final.

Do ponto de vista jurídico e político, parece-me um absurdo que se possa validar uma votação na qual o nome de um dos candidatos nem sequer constava dos boletins, mas é certo e sabido que Hillary sonha com o cargo há anos e anos, fazendo, pelos vistos, tudo o que estiver ao seu alcance para o conseguir. Alguns chamam-lhe obstinação e coragem. A mim parece-me simplesmente má fé. Amanhã saberemos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De RDS a 30.05.2008 às 16:57

As eleições nos EUA são pródigas em questões e questiúnculas, o seu método propicia-as. Veja-se que in extremis quem tem mais votos pode perder na mesma! Estranho...

Quanto à Hillary Clinton prefiro acreditar em vocação e perseverança. Nunca fui muito simpatizante de discursos com demasiada demagogia. Cá para mim ficava-se com Obama como poeta e Clinton como Presidente! :)

rds
Sem imagem de perfil

De MenteContusa a 30.05.2008 às 17:06

Venha o Obama, carago, oba, oba! Detesto a Hillary. É dos meus ódios de estimação. Devia ter rebentado de vez com o caso do Charuto da boa da Mónica. Mil vezes o marido, que isso sim era um Presidente, que até sabia dar o valor a uma estagiária. Pena, o estragar dos charutos e a somália. mas não se pode ter tudo.

A Hillary cheira a dinastia e eu detesto dinastias.
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 30.05.2008 às 20:54

Nos Estados Unidos da América do Norte, tudo é possível menos a transparência e a verdade. Democracia é uma palavra de propaganda de qualquer ditador que assume o poder, domina o mundo, sendo usada em nome de outros valores que mais altos se levantam. Quando começou a campanha era mera utopia , depois sonho que se foi transformando em esperança, porque não realidade? Mas se eles lixam o mundo, porque não cortar as pernas a um preto? Estou consigo na sua analise, amanhã saberemos. Quem sabe se os americanos não vão ficar com um amargo de boca, que se virá a transformar mais tarde numa realidade que o mundo vem sonhando, mas não sabe interpretar esse mesmo sonho!?!...
Luís Gomes
Santarém

Comentar post