Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É só para dizer

por Nuno Miguel Guedes, em 24.06.08

que apesar de tudo estamos abertos.

 

 

(ó meninas e meninos desta casa, escrevam. Se não escreverem o terrorismo ganha)

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Ray a 25.06.2008 às 00:22

Com posts como o imediatamente abaixo e simliares, escrever pra ler o quê?
Sem imagem de perfil

De De Puta Madre a 25.06.2008 às 01:06

Olá! Nuno Miguel Guedes:

Eu não conheço a Ana Moura, conheço-lhe a voz, só a conheço de voz.
E terrorismo: não é sonhar que os mortos estejam vivos, e desejar que eles escrevam para nós.
Terrorismo: é pegar no sonho de alguém e esmagá-lo com a nossa vaidade, o vazio-da-vaidade, como lastimavelmente o fez FJV.
Como Cidadã defendi a Ana Moura (dos maus poetas e coisas afins ruins).
Como leitora de poesia digo: Valente Rapariga, não reconheceu nenhum vivo merecedor da sua voz! ( Isto já sou eu a por as suas palavras num contexto!, aquele que me convém; o de leitora de poesia que se confronta só com poesia-pffff).

Aquilo que foi escrito no Origem das Espécies revela bem o invólucro de "terrorismo" de certas pessoas. Foi muito mau. Não tens que desculpar as palavras da Ana Moura fora de contexto, essas pessoas que assim apontam o dedo, colocam-se na vida como se fossem um Fidel Castro em Cuba, só que aqui é do FPessoa e de coisas que elas lá têm na cabeça e que fazem crer a muitos. ( o Fidel é uma metáfora!, eles são piores, não os podemos contestar, temos que nos justificar). Não. Não lhes justifiques nada!!! Diz-lhes que qualquer pessoa pode sonhar, desejar, imaginar.
Diz à Ana Moura - já que és amigo dela - que ela é livre para sonhar, que sonhe com a voz também. E que não Cante poeta ruim! que ande vivo por aí!
Gostei que a tivesses defendido.
Eu ataco!
Sem imagem de perfil

De isa a 25.06.2008 às 03:30

sim, que isto, como diria o outro, está como a margem sul, um deserto...
Imagem de perfil

De August Dimanch a 25.06.2008 às 10:04

Se é por falta de assunto eu tenho uns quantos. Se precisaram é só dizer, temos de ser uns para os outros.

Comentar post