Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




indeciso entre a praia e o padre

por Rodrigo Moita de Deus, em 25.06.08

A Associação Cultural Karol Woytila organiza "Memórias da intolerância - A perseguição religiosa no séc XX". Em análise a perseguição aos católicos durante a primeira república, a guerra civil espanhola e as sublevações no méxico. Eis belíssima ideia. Uma iniciativa que tem tanto de meritória como de necessária. Ironicamente estas simpaticas jornadas também explicam a razão pela qual vamos sempre perder a batalha ideológica.

É que a conferência foi marcada para sábado. Às dez da manhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De ... a 25.06.2008 às 16:14

Wojtyla, por favor!

(Ou Wojtyła, com o ele riscado que não sei se vai aparecer aqui.)
Imagem de perfil

De blogdaping a 25.06.2008 às 17:17

Só a seca que deve ser ouvir o padre....!!!

Praaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiaaa !!!
Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 25.06.2008 às 17:27

Não tem nada que ver com o post mas gostaria de denunciar esta injustiça:

http://joaomariarebelodeandrade.blogspot.com/2008/06/joao-maria-no-jornal-o-sol-desta-sexta.html
Sem imagem de perfil

De ZMD a 26.06.2008 às 01:28

Se não tivesse em exames estaria la batido seguramente.

Rodrigo, conferências como a deste sábado n são para se perder.

Dias de praia ainda hão de haver muitos...
Sem imagem de perfil

De Pedro Sá a 26.06.2008 às 09:48

E que se lê algo como Vôitwa.
Sem imagem de perfil

De Zarcone a 26.06.2008 às 12:45

Faltarão talvez as perseguições feitas pelos católicos aos livres-pensadores, ateus, agnósticos e ortodoxos, sobretudo na ex-Jugoslávia durante a II Guerra Mundial, com a correspondente chacina de homens, mulheres e crianças. Lembrem-se do Lager de Jasnovak, dirigido por um ex-monge franciscano. Sobre Espanha e Mexico : Nestes países, a Igreja católica foi a melhor aliada dos regimes repressivos e reaccionários e a pior inimiga de qualquer tipo de progresso, pelo que se pode dizer que colheu a intolerância que semeou. (Naturalmente, havia diferenças : o secretário do herói Buenaventura Durrutí era um padre católico). Se se escrevesse uma história da Igreja Católica, um bom título seria "De Judas a Marcinckus e seguintes..."

Sem imagem de perfil

De ZMD a 27.06.2008 às 08:34

Sim, porque todos nós sabemos que a Igreja perseguiu Judas...

O senhor por acaso n será parente do Dan Brown, ou assim qualquer coisa?
Imagem de perfil

De blogdaping a 27.06.2008 às 14:55

Por acaso e analisando a ´" istória", o Judas era o único que tinha juízo no meio daquela malta toda....
Sem imagem de perfil

De al kantara a 27.06.2008 às 19:22

Mas então o que este senhor Zarcone diz não é verdade, oh ZMD ? Ou é preciso ser-se familiar do Dan Brown para (re)conhecer na história da Igreja Católica episódios sinistros de intolerância, perseguição religiosa e horror ? Ou estes episódios que o Zarcone refere serão inventados ? E a Inquisição também será uma invenção dos familiares do Brown ? E o papa Alexandre VI também foi inventado pelo Brown ? E o Banco Ambrosiano também será do Brown ? E o Marcinckus também é uma personagem do Brown? E a posição criminosa da Igreja em relação ao preservativo também é do Brown? E a estratégia de encobrimento, durante décadas, de criminosos pedófilos que a coberto dos paramentos violaram crianças impunemente também será de algum livro do Brown ?
PS - Já agora, oh ZMD, eu do Brown nem o livro li...

Comentar post