Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Estado da Educação

por Carlos Nunes Lopes, em 10.07.08

Portugal é mesmo o pior país da União Europeia (a 27) nas taxas de conclusão do ensino secundário. Apenas 53,4% dos jovens entre os 20 e os 24 anos de idade têm o ensino secundário.

Depois de aumentar o tempo para a realização dos exames e de reduzir a exigência às matérias do ciclo escolar anterior, a Ministra prepara-se para propor a indexação do sucesso escolar à Euribor.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Agnelo Figueiredo a 10.07.2008 às 21:26

Olá Lopes.
Não está mal pensada essa coisa da indexação à Euribor. Contudo, acho que ela vai continuar a apostar nos exames com perguntas de alto gabarito, como aquela do "usando a calculadora, determine o quadrado de 10"!!!
Imagem de perfil

De Carlos Nunes Lopes a 11.07.2008 às 01:43

Viva Agnelo! Espero reencontrá-lo por cá, antes do próximo aumento dos combustíveis!
Imagem de perfil

De Margarida Balseiro Lopes a 10.07.2008 às 23:51

“Ministra prepara-se para propor a indexação do sucesso escolar à Euribor.”
Muito bom, Carlos!

O estado da Educação é caótico.
Mas cinjamo-nos ao tema do teu post. Os exames nacionais foram a maior prova de incompetência e de falsidade desta ministra. Os critérios de correcção pareciam de plasticina de tão maleáveis e flexíveis: pergunta de verdadeiro ou falso, em que era aceite todo o tipo de respostas e justificações. A média de matemática sobe exponencialmente e a ministra vem justificar-se à televisão, 3 dias antes de serem conhecidas as notas, apelidando a associação de professores de matemática e a associação de professores de português de “velhos do Restelo”. A ministra será o quê? O Adamastor?
Imagem de perfil

De Carlos Nunes Lopes a 11.07.2008 às 02:28

Olá Margarida. A senhora Ministra disse à RTP que a "única entidade credível [para falar sobre exames] é o Ministério da Educação". Não sei o que vai dizer amanhã sobre o Eurostat. Espero que a avisem que foi o Ministério que tutela que enviou os dados para Bruxelas...

Comentar post