Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




e ainda ninguém se lembrou disto?

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.08.08

Fernão de Magalhães era um traidor. Traiu o seu país por dinheiro.  

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Imagem de perfil

De Carlos Nunes Lopes a 06.08.2008 às 14:24

Queres dizer "Fernando de Magallanes"?
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 06.08.2008 às 18:04

Bah, com a quantidade de gente com os "mesmos princípios" que anda por cá e bem viva, para quê ralar a cabeça com um tipo que até foi devorado por bons selvagens?
Sem imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 06.08.2008 às 19:18

É tão traidor como todos aqueles que trocam a velha pátria pelo estrangeiro endinheirado. Vivam os emigrantes!
Sem imagem de perfil

De daniela Major a 07.08.2008 às 00:41

E no entanto é provavelmente a personalidade histórica portuguesa mais conhecida. Embora muitos devem pensar que ele é espanhol.
Sem imagem de perfil

De Elkano a 07.08.2008 às 02:22

Portugal não estava em guerra com Castela para se poder falar em traição.
Magellan simplesmente era um bom profissional liberal.
Sem imagem de perfil

De hkt a 07.08.2008 às 02:55

Magalhães não tinha amor "à camisola", tratou da sua vidinha e foi à descoberta de novas paragens.
Eu, só não percebo é porque aparece ele nesta coisa dos "computadores portugueses". Será que Sócrates quer vendê-lo ao Chavez e, outros que tais? Para isso até podia gritar aos quatro ventos que Colombo era cubano (leia-se, do Alentejo), aproveitava a estátua, o filme e vendia computadores... Quanto aos portugueses com "amor à camisola", veja-se Diogo Cão. Alguém quereria um computador chamado "Cão"?
Sem imagem de perfil

De Jeronimo a 07.08.2008 às 11:55

Magalhães, tal como Colombo, tinha um projecto que se veio a revelar um fracasso, face aos objectivos. Portugal, não os patrocinou, e embora a decisão fosse correcta desse ponto de vista, veio a verificar-se um erro gigantesco. Desses dois "fracassos" resultaram os dois maiores feitos da história dos descobrimentos, embora nos custe a aceitar. E é esta a sina de Portugal, a eterna falta de arrojo mantém-nos medíocres e sempre a pensar que poderíamos ir muito mais longe ....

Comentar post