Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Digam-me

por Jacinto Bettencourt, em 11.01.07
onde está escrito que um tipo de direita tem, necessariamente, que andar a fazer o teu papel, Henrique, na defesa da energia nuclear...

E já agora amigo Henrique, quando sapientemente te inclinas para a inevitabilidade do uso maciço de energia nuclear, referes-te concretamente a que tipo de energia nuclear: à que resulta da cisão nuclear ou à (prometedora) fusão nuclear? Como certamente sabes, se os ambientalistas se opõem à primeira - não sem alguma razão -, já os americanos, e uma grande parte do mundo ocidental, opta por investir na última...

É claro que, por cá, a visão e a generosidade do nosso tecido empresarial, secundada por contributos como os teus, mais do que justifica o elevado e irreversível investimento num tipo de energia nuclear que, para além de "sujo", pode muito bem estar condenado ao abandono.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Luis Bilro a 11.01.2007 às 15:14

O Blog Atlântico está chato. o raposo com o dedo em riste, o tunhas que é uma seca, o gajo da India sempre a dizer que foi o primeiro... valha-nos o 31!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.01.2007 às 17:23

Neste post inter-blogue, o Jacinto deixa uma questão cuja resposta se impõe.

De que método de obtenção de energia nuclear tratamos: cisão ou fusão?

Há, de facto, quem esteja a tentar bolinar nesta confusão, a qual me parece essencial cindir.

Que o diálogo progrida!

Comentar post