Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




estava ali a meio de uma coisa mas...

por Rodrigo Moita de Deus, em 12.01.07

...compreendo, maradona, que nessas coisas do gostar o coração tem razões que a razão desconhece. Eu próprio sou dado a outro género de impulsos que tenho igual dificuldade em justificar. Crente nas virtudes e métodos das terapias de grupo deixo-te razões em barda para a tua reflexão: 

A razão ortográfica: O Carlos Abreu Amorim escreve sem erros gramaticais

A razão geográfica: O Carlos Abreu Amorim é do Porto

A razão gastronómica: O Carlos Abreu Amorim gosta de francesinhas

A razão marialva: O Carlos Abreu Amorim acredita que as toiradas são um acto cruel 

A razão de estilo: O Carlos Abreu Amorim diz "alfinete de peito"

A razão dos outros: O Carlos Abreu Amorim gosta do Pacheco Pereira

A razão demarcada: O Carlos Abreu Amorim acha que o vinho serve para acompanhar refeições

A razão do senso: O Carlos Abreu Amorim gosta do FC do Porto porque não gosta do Benfica

A razão da obra: O Carlos Abreu Amorim não gosta de fado porque não gosta de fadistas

A razão de regime: O Carlos Abreu Amorim é republicano porque não gosta de monárquicos

A razão ideológica: O Carlos Abreu Amorim é liberal porque não é inteiramente marxista

A razão minha: O Carlos Abreu Amorim não acredita em Deus porque não gosta de Deus

A razão de facto - Com tanta razão é por isso natural que o argumento liberal do Carlos Abreu Amorim seja a "hipocrisia social" (o neto mais novo da luta de classes). As mulheres ricas abortam em badajoz e as pobres em sacavém. Chega atrasado. Ele e a restante esquerda. Estamos em 2007, acabou a revolução industrial, a humanidade está noutra e os brioches da Maria Antonieta têm o sabor bulorento dos preconceitos antigos.

Postas as razões posto ainda que nestas coisas do gosta e do gosto é sempre complicado fazer juízo. Gostarás dos escritos do Carlos Abreu Amorim. Eu, por exemplo, gosto mais de massagens.  

um abraço amigo deste teu,

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2007 às 23:03

O CAA não gosta de pessoas inteligentes porque é burro.

Sem imagem de perfil

De CAA a 12.01.2007 às 23:12

Pode ser que sim. Mas, pelo menos, não é anónimo quando quer insultar.

CAA
Sem imagem de perfil

De Zé Anónimo a 13.01.2007 às 00:29


É melhor ser anónimo esperto que burro conhecido.
...
Sem imagem de perfil

De HOnónimo a 12.01.2007 às 23:40

Por acaso não tenho ideia do CAA fazer uso exclusivo ou principal da "hipocrisia social" - embora seja, realmente um argumento mauzito para um liberal. O último que ele utilizou, o randiano "aborto como instrumento do direito à felicidade" é que merece penitência e arrependimento.

Completamente de acordo quanto à qualidade da prosa abreuamoriana.
Sem imagem de perfil

De Manuel Silva a 13.01.2007 às 00:13

É de mim ou há aqui uma fobiazita? Isso ou uma afeição mal dirigida.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2007 às 01:17

Não percebo tanta embirração com o pobre coitado do Carlos Abreu Amorim. O rapaz só é jacobino, ateu, republicano, pró-abortista , anti-touradas , do FCP , e um pouco curto de inteligência. Tirando isso não tem nada de mal (a não ser dizer "alfinete de peito").
Ora, meninos do 31, deixem-se de embirrações e estimem mais o moço que, um dia, ainda pode vir a ser muito inteligente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2007 às 04:13

Uma piada à caa: quem é o caa?
Sem imagem de perfil

De Daniel Marques a 13.01.2007 às 12:12

O RMD tem razão. Com o final da revolução industrial em Portugal em 1990 e com os filhos dos empregados fabris transformados em caixas de supermercado há cada vez mais gente a ir a Badajoz (não só os ricos mas também os remediados). Ainda não votam não - mas é uma questão de evolução cultural, que leva um pouco mais tempo.
Sem imagem de perfil

De Pedro Morgado a 13.01.2007 às 18:13

Em Portugal, quem se recusa a formatações é mal visto...
E as críticas anónimas ficam-vos tão mal...
Sem imagem de perfil

De zazie a 14.01.2007 às 13:33

E não esquecer que o CAA não acredita em Deus mas acredita na geração espontânea. Só vai passar a haver responsabilidade por se gerar um filho a partir das 10 semanas
CAA dixit

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2007 às 22:58

Só cá faltava esta.

Comentar post


Pág. 1/2