Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Do que nos safámos

por João Vacas, em 15.01.07

KATHARINE
Is it possible dat I sould love de enemy of France?

KING HENRY V
No; it is not possible you should love the enemy of
France, Kate: but, in loving me, you should love
the friend of France; for I love France so well that
I will not part with a village of it; I will have it
all mine: and, Kate, when France is mine and I am
yours, then yours is France and you are mine.

Acto V, cena 2

O Times revela hoje que Guy Mollet, primeiro-ministro de França entre 1956 e 1957, traumatizado pela crise do Suez e pela guerra da Argélia, considerou a hipótese de "fusão" com o Reino Unido, tendo chegado a transmitir essa ideia à contraparte britânica.

Não obstante esta ter sido abandonada rapidamente, foi ainda discutida a adesão da França à Commonwealth e a subordinação à soberania formal da Rainha de Inglaterra (que, segundo Mollet, não constituiria problema de maior).

Dirão os optimistas que poderíamos ter tido o melhor dos dois mundos. Eu desconfio que isso tornaria os rapazes de ambas as margens do Canal ainda mais insuportáveis.

Autoria e outros dados (tags, etc)