Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




uma amostra representativa

por Carlos Nunes Lopes, em 27.01.09

Os peritos que realizaram o estudo sobre o ensino básico, a pedido do Governo, reuniram com parceiros locais. Foram perguntar aos autarcas a opinião que tinham sobre as políticas do Governo.

E que autarquias foram ouvidas pelos peritos?

Guimarães (Partido Socialista)
Gondomar (independente)
Santo Tirso (Partido Socialista)
Amadora (Partido Socialista)
Ourique (Partido Socialista)
Lisboa (Partido Socialista)
Portimão (Partido Socialista)

Não falta aqui nada?

Creio que desta vez a propaganda de Sócrates exagerou.

Os peritos internacionais devem ter partido com a ideia que em Portugal vigora um regime monopartidário.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De David Ferreira a 27.01.2009 às 12:11

Uma pergunta simples: isto é ou não um estudo patrocinado pela OCDE? Pelo que lí aqui não parece... se assim o é porque já não veio um "porta-voz" dessa organização dizer de forma clara que não tem nada a ver com este estudo?
Imagem de perfil

De Carlos Nunes Lopes a 27.01.2009 às 13:43

É mais um estudo patrocinado pelos contribuintes.
Onde posso encontrar essa declaração do porta-voz?
Sem imagem de perfil

De David Ferreira a 27.01.2009 às 13:56

Boas... estou a questionar... se alguem fala que um estudo é da OCDE (neste caso o governo) se a OCDE como organização, não têm nada a ver, estranho que não haja ninguém da OCDE a esclarecer que não patrocinaram esse estudo. Estranho tb que os jornalista portugueses não enviem um mail para news.contact@oecd.org a esclarecer toda esta questão.
Sem imagem de perfil

De john a 27.01.2009 às 14:06

Acha isso realmente estranho?
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 27.01.2009 às 19:48

A OCDE tem mais que fazer que andar a desdizer todos os que falam na OCDE para enganar tolos. Ainda mais quando o próprio estudo é bem claro no sentido em que foi encomendado pelo Governo e NÃO foi feito pela OCDE. Como já é costume, o Primeiro-Ministro conta com o facto de que quase ninguém o irá ler e vai fazendo campanha eleitoral com mentiras.

Do prefácio do "estudo":
"Neste contexto, o Ministério da Educação solicitou o presente relatório a uma equipa de peritos internacionais independentes, liderada pelo Prof. Peter Matthews. A avaliação que realizaram em Portugal segue deperto a metodologia e abordagem que a OCDE tem utilizado para avaliar as políticas educativas em muitos países-membros ao longo dos anos."

Desse prefácio fica a dúvida: foi pago pelo Estado ou pelo fundo para a campanha eleitoral do PS?
Sem imagem de perfil

De PDuarte a 27.01.2009 às 16:48

aprecio muito comissões independentes que analisam e avaliam quem os convidou:

ex.
eu: achas que estou velho?
o meu convidado e em minha casa: Tu ?!!!Pareces um puto de vinte anos, pá!
Imagem de perfil

De João Moreira Pinto a 27.01.2009 às 20:54

Carlos. Parabéns pela denúncia. Um escândalo!
Sem imagem de perfil

De Francisco Santos a 27.01.2009 às 22:47

A OCDE é uma das instâncias de regulação supranacional das políticas públicas, que procura uniformizar essas mesmas políticas seguindo as orientações dos países centrais.
Sobre a independência e a imparcialidade do "estudo" , fazendo uso do mesmo já deixei duas leituras no meu blogue:
http://fjsantos.wordpress.com/2009/01/27/relatorio-inde-que-ahh-pendente/

Sem imagem de perfil

De sput a 28.01.2009 às 09:48

De facto, o estudo não é um estudo, mas um relatório. Além disso, não tem a chancela da OCDE. O documento foi encomendado a um especialista que colabora com a OCDE, mas daí a ser um estudo ou da autoria da OCDE...
Se este aproveitamento do nome da OCDE para se vangloriar, o que pensar do facto de, na cerimónia de apresentação, o PM ter aproveitado para alargar o elogio à totalidade das m#$%&/ que a equipa actual do ME tem feito, tomando a parte pelo todo?
Além disso, subsiste a questão dos parâmetros sociológicos que permitiram chegar a essas (supostas) conclusões.
(como eu já estou por tudo, sabemos lá se o que os estrangeiros não foi alterado na tradução para português).
Por último, não só me espanto pelo facto de todas menos uma autarquia do país ser do mesmo partido do governo, como: Portugal ser um país de linha de costa. Já repararam que não há interior, o tal "Portugal profundo" de que os estrangeiros tanto gostam?

Comentar post