Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ainda a propósito do último Prós & Contras (2)

por Carlos do Carmo Carapinha, em 18.02.09
Uma pessoa com pinta (e civilizada e educada e plural):

ENP

Uma outra coisa qualquer:

Img023[1]

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Aristes a 18.02.2009 às 21:17

E este é o quê?
No comments. (http://apresencadasformigas.blogspot.com/2009/02/no-comments.html)
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 18.02.2009 às 21:41

Salvo opinião contrária, é um cardeal. Um homem da Igreja. Crença, dogma, Bíblia... estão a ver? Queriam que ele dissesse o quê? Após a legalização do casamento entre homossexuais, a fase seguinte será a de obrigar por decreto a Igreja a «modernizar-se»? Dou de barato que a lei possa ou deva ser alterada, para alargar aos homossexuais o direito de contraírem casamento. Agora, por que carga de água quererão impedir que outras instituições ou outras pessoas pensem que a homossexualidade é uma «coisa» anormal, ou estranha ou o resultado de um «desvio»? Já passámos à fase em que vamos perseguir consciências e queimar na fogueira quem disser que estranha a homossexualidade? Terei que calar a minha avó ou o meu tio ou o meu vizinho? Tenham calma, ok?
Sem imagem de perfil

De Aristes a 18.02.2009 às 22:44

Também acho, e é o que lá está escrito. Mas ao ver o seu "uma outra coisa qualquer" fiquei curioso com o que poderia chamar a um Cardeal.
Quanto a "impedir", "queimar na fogueira" "calar a avó", o que é que isso tem a ver com o que eu questionei, tão só, a sua má educação para com uma senhora.
Sem imagem de perfil

De quid pro quo a 18.02.2009 às 22:55

«(...)a fase seguinte será a de obrigar por decreto a Igreja a «modernizar-se»? »

Não! A fase seguinte será a adopção de crianças, para manipulação total do futuro.

«(...)Agora, por que carga de água quererão impedir que outras instituições ou outras pessoas pensem que a homossexualidade é uma «coisa» anormal, ou estranha ou o resultado de um «desvio»? »

Claro que se trata, no mínimo de um modismo; ou aceitação p.c. de comportamentos desviantes, por parte de certa política; ou ainda de pura manobra de diversão de outra temática bem mais importante à sociedade em geral. Saliento sobretudo a tentativa de recolha de votos tão necessários à manutenção do statu quo.

Cada um é livre de fazer o que quiser da sua vida. Agora não me venham com tretas acerca de "casamento". Não lhes chega brincar às casinhas?
Porquê casamento, quando esta instituição já é tão mal tratada pelo politicamente correcto.
Bullshit !
Deveriam, antes de mais, falar de saúde pública, dada a promíscua vida dos homossexuais masculinos. E não se trata apenas de sida, mas de muitas outras patologias (virais e não virais). Mas, disso ninguém fala!
Sem imagem de perfil

De jeronimo a 18.02.2009 às 21:39

Acho que também já é obssessão contra a rapariga. Do que vi nunca me pareceu que ela tenha sido mal educada. Tal como todos os outros aliás, nesse aspecto o debate destacou-se pela positiva. E vê-se que ela sabe do que fala, pelo menos ninguém se atreveu a contestá-la nos seus argumentos. Quanto à questão em causa (eu sou positivamente neutro e indiferente) é normal que haja posições mais apaixonadas. Nos dois lados. Nada mais do que isso.
Sem imagem de perfil

De john a 18.02.2009 às 22:24

Do que vi nunca me pareceu que ela tenha sido mal educada.

A má educação é uma coisa relativa, lá está. Se eu estivesse a tentar defender um ponto de vista baseando-me na posição defendida por um especialista e do outro lado me interrompessem, aos gritos, a dizer "está sozinho numa ilha! quer ir ter com ele?", eu decerto não teria a paciência que o Eduardo mostrou.

ninguém se atreveu a contestá-la nos seus argumentos

Também há uma explicação para isto: a senhora tinha sérias dificuldades em articular o discurso. Devia ser dos nervos por estar na televisão.
Sem imagem de perfil

De joão a 18.02.2009 às 21:50

O 31daarmada também já foi um blog com pinta, educado, civilizado e.. plural(?!).

Agora é outra coisa qualquer.
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 18.02.2009 às 21:57

Tem razão dupla: 1) Pluralismo não é, de facto, o forte do 31; 2) Só alcança a civilidade, as boas maneiras e a boa pinta quem for a favor do casamento entre homossexuais.

PS: by the way, sou absolutamente neutro nesta questão. Nem sim, nem não. Posso?
Sem imagem de perfil

De joão a 18.02.2009 às 22:09

Devo ter interpretado mal o post. Pareceu-me um ataque à imagem e personalidade de uma pessoa.

Afinal fala é de casamentos entre homossexuais. Será que as letras estão a branco?
As minhas desculpas.

PS: Esta também não é a minha causa.
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 18.02.2009 às 22:33

A televisão tem essa coisa terrível: tudo fica visível, tudo é amplificado. Não gostei da postura altiva, arrogante - género "vocês são umas bestas e um bando de insofisticados preconceitusos" - da Dra. Isabel Moreira. Foi demasiado mau. A razão perde-se muitas vezes por tão pouco. Tratar os oponentes como débeis mentais, atirar à cara do padre Vaz Pinto (uma pessoa educada e incapaz de um gesto indelicado) "nós não estamos a tratar de vaginas e pénis", interromper o raciocínio e os argumentos alheios, sorrir em jeito de indignada chacota do que era dito, a pose de enjoada... enfim, demasiado penoso. Compare-se a atitude do Prof. Vale de Almeida, do mesmo lado da barricada, e perceber-se-à o que estou a dizer. Imagem? Personalidade?
Sem imagem de perfil

De quid pro quo a 18.02.2009 às 23:00

Ou falta de educação que normalmente se toma em pequenino...
Sem imagem de perfil

De quid pro quo a 18.02.2009 às 23:00

Ou falta de educação que normalmente se toma em pequenino...
Imagem de perfil

De Luís Pereira a 18.02.2009 às 22:06

Para uma pessoa neutra, bem que estás a fazer passar a imagem que do lado do Sim são uns arruaceiros.

Só por acaso, os shius " e etcs , não vinham da parte do Sim...
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 18.02.2009 às 22:24

Houve, como sempre, e que eu saiba, idiotas dos dois lados.
Sem imagem de perfil

De Rodrigo Moita de Deus a 18.02.2009 às 23:30

Apesar do teu comentário, Carlos, continuo a achar a Isabel moreira bem mais gira que o ENP. Pronto. O Eduardo não é mau mas não faz o meu género.
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 18.02.2009 às 23:42

Se fosse obrigado a escolher entre um e outro, tornava-me gay.
Imagem de perfil

De Rodrigo Moita de Deus a 19.02.2009 às 00:20

gays somos todos. a questão é outra. casavas com ele?
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 19.02.2009 às 01:29

Lutaria por isso. Contratava a Fátima Campos Ferreira, o Daniel Oliveira e a Câncio. A primeira, como comic relief. O segundo, para arregimentar as tropas. A terceira porque tem friends in high places...
Imagem de perfil

De Rodrigo Moita de Deus a 19.02.2009 às 02:23

O rui castro também é giraço.
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 19.02.2009 às 10:02

É. Mas é um pouquinho obeso.
Imagem de perfil

De Rui Castro a 19.02.2009 às 13:54

Não sejas obesofófico. Eu tb tenho direito a ser feliz.
Sem imagem de perfil

De libertas a 18.02.2009 às 23:45

Isabel moreira gira?! Depois de abrir a boca, É FUGIR! Se a dona Isabel tem mulher, é a mulher da casa. Se tem homem, o gajo deve ser maricas, e levanta a voz apanha forte e feio.
Sem imagem de perfil

De lolita a 19.02.2009 às 00:01

na minha opinião pessoal? quem foi o iluminado que escreveu a frase? nunca tinha reparado eheheh. bem, alguém me explica o que é um gajo plural? eu só o achei tótó, mais nada.
Imagem de perfil

De Ana Matos Pires a 19.02.2009 às 02:08

Coitado do Eduardo, que é um homem decente. Recordar-lhe aquela noite não é grande prova de amizade nem de reconhecimento - e olhe que não me parece que seja por ter tido a Isabel pela frente, aposto...
Sem imagem de perfil

De Eduardo Lapa a 19.02.2009 às 10:39

Isto de se referir a uma pessoa como "coisa", não é coisa de nazi?
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 19.02.2009 às 13:07

Se me quiser classificar de "nazi", esteja à vontade. Eu posso sempre mandá-lo à merda. Também estarei à vontade. Aliás, estamos todos à vontade para inferir o que quisermos, mesmo quando sabemos que não houve intenção de. Memos, ou melhor, sobretudo quando sabemos que há epítetos que de tão nojentos, por injustos, servem a nossa agendazinha ideológica. Normalmente, esse exercício diz mais sobre quem infere do que o contrário.
Sem imagem de perfil

De Eduardo Lapa a 19.02.2009 às 19:09

Aceito sem reservas o que afirma de não ter havido intenção, e acho que seria bom referir isso no post.
Se ler o que escrevi verá que não o inferi ou classifiquei de nazi, fiz-lhe a pergunta, contundente, que me pareceu adequada à circunstancia.
Depois de ler a sua resposta, a minha opinião é que se tratou duma brincadeira que excedeu os limites.

Sem imagem de perfil

De Maria Graça Marques Lopes a 19.02.2009 às 14:19

A Isabel Moreira é o tipo de pessoa que enterra o cliente em 3 tempos. Tem testosterona a mais e discernimento a menos e claro uma tremenda falta de chá...que não bebeu na idade apropriada.
Ainda por cima é confusa e trapalhona e para jurista tem um longo e penoso caminho para a credibilidade para percorrer. Não se explica como deve de ser e contradiz-se mesmo. Falta-lhe bagagem cultural e tolerância. É mais um produto de consumo rápido e televisivo sem substância e não está preparada para debates, muito menos televisivos.
A Fátima Campos Ferreira tem de ser mais cuidadosa na escolha das pessoas, porque por vezes basta uma para estragar o debate.

Maria Graça Marques Lopes
Sem imagem de perfil

De João Semedo a 19.02.2009 às 16:16

Acho que é filha do Dr Adriano Moreira.
Não sei porquê mas acho-a parecida com o Dr Manuel Monteiro. Parecem irmãos.

Comentar post


Pág. 1/2