Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




são muitos quilometros de PCP

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.01.07

Vai para os livros: Vital Moreira começa o debate "simpaticamente" lembrando que Aguiar Branco era aluno quando ele já era professor.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De isa, agora a sério a 30.01.2007 às 01:24

a propósito do debate do P&C há mulheres q fazem abortos sem hesitar. há mulheres q o fazem nem pensam duas xs. há mulheres q dizem, eu se ficasse grávida abortava. portanto, é de ânimo leve SIM, Porra.
Sem imagem de perfil

De SOU COMUNISTA! a 30.01.2007 às 01:36

É essa a questão colocada neste referendo: Concorda que a mulher aborte de ânimo leve SIM, porra , até às 10 semanas, ou prefere que o faça de ânimo pesado? Não, porra , essa não é a questão.
Sem imagem de perfil

De isa, agora a sério a 30.01.2007 às 01:43

pois se essa é a questão, é triste. é triste pra cacete.
Sem imagem de perfil

De SOU COMUNISTA! a 30.01.2007 às 01:50

Precisamente, não é essa a questão. Foi o que acabei de escrever. Pensei que tinha percebido.
Sem imagem de perfil

De isa a 30.01.2007 às 01:45

o q é q quer dizer alavancagem???????????
Sem imagem de perfil

De Nuno Ramos de Almeida a 30.01.2007 às 01:53

Rodrigo,
Ainda dizem que o PCP usava cassete, o teu amigo Aguiar Branco só conseguiu dizer uma frase durante o debate. Graças, provavelmente a Deus e à Fátima Campos, conseguiu repetir a frase umas trinta vezes. É um crânio!
Imagem de perfil

De Luis Euripo a 30.01.2007 às 01:54

Ora bem, é nestes momentos que tenho pena de não ser mulher. A coisa colocada assim pela Isa até parece que abortar é fixe. Cruzes canhoto! Vou já buscar o velho Boris Vian:
"Jamais encontrei uma mulher
Que me fizesse lamentar ser um homem
Peço-lhes que não tomem isto por um elogio."
Sem imagem de perfil

De isa a 30.01.2007 às 02:08

parece? pois parece te mal. a coisa n é fixe é simplesmente passível de ser feita de ânimo leve. que o é. mal, digo eu. sem hesitar, mal, digo eu. uma gaja n pensar duas vezes n quer dizer q o faça pra curtir, tens mta piada mas a mim n me fazes rir, sorry
Sem imagem de perfil

De isa a 30.01.2007 às 02:16

e eu pensei q tinha percebido... é essa a questão sim, pensei q tinha o senhor comunista percebido...
Sem imagem de perfil

De simples anónima a 30.01.2007 às 02:41

A maioria das mulheres não faz um aborto de ânimo leve.
É uma intervenção cirúrgica bem complicada, dolorosa e que acarreta riscos demasiado elevados para ser feita sem ponderação suficiente.
As que o fazem de ânimo leve são geralmente as que se manifestam pelo Não e, no primeiro "azar", não hesitam em tirar umas férias em Espanha e resolver o assunto porque, em Portugal, correm risco de vida e não há médicos, meios ou condições técnicas para abortar.
Por outro lado, as mulheres que ponderam e nunca na vida o fariam de ânimo leve nem consideram esse acto como primeira opção, mas que, por "azar", escolhem abortar e não podem fazer uma escapadinha até Badajoz, têm que se sujeitar às medíocres condições num vão de escada qualquer.
Sem imagem de perfil

De isa a 30.01.2007 às 02:49

é óbvio q há condições para abortar, a maioria das mulheres q faz abortos fa-los com condições, (ou tem dados estatisicos pra provar q essa mulherada toda morreu???) há clínicas, há médicos, há parteiras, há mta gente desejosa de encher os bolsos à conta de mulheres que OPTAM por fazer abortos.
Sem imagem de perfil

De isa a 30.01.2007 às 02:54

Há e a senhora sabe bem q há, qts mulheres q conhece fizeram abortos tranquilamente em Portugal? sem q lhes tivesse acontecido nada? essa história das betosas q sao contra e q vao a espanha faze-lo é pura demagogia. pqp mais o argumento da hipocrisia. PQP!!!!
Sem imagem de perfil

De simples anonima a 30.01.2007 às 03:11

Dados estatísticos só vou começar a ter quando for despenalizado, porque até lá parece que é tabu e uma vez que é proibido não se deve gozar com o Estado nem com os nossos Tribunais!
Qual é o médico que aceita fazer um aborto? Qual o director clínico que quer os seus registos brilhantes de cirurgias cardio-toracicas, partos ou até transplantes bem sucedidos manchados com abortos? Uma parteira? Claro que sim! Marca-se o dia e hora em casa dela! Não há números mas há relatos.
Pode parecer incoerente usar "manchados" como adjectivo mas, na realidade, nunca abortaria. Simplesmente penso que a maior parte das mulheres não devem ser condenadas por o fazerem!
É óbvio que a negociata vai rebentar e vai ser fácil enriquicer à custa de mulheres desesperadas. O que é isso quando comparado com as complicações, sofrimento e cicatrizes para o resto da vida?
Também Gutenberg inventou a impressão e a Xerox agradece!

Comentar post


Pág. 1/2