Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quem fala assim merece uma condecoração

por Rodrigo Moita de Deus, em 09.02.07

O antigo Procurador-Geral da República (PGR), Souto Moura, defendeu esta sexta-feira, no Parlamento, que nem a Polícia Judiciária nem o Ministério Público consultaram as disquetes que estão no «Envelope 9» do processo Casa Pia, sublinhando que ficaram esquecidas

Calma! Calma! Não houve violação de privacidade, nem qualquer outro problema com as disquetes. Simplesmente o ministério público pediu umas provas que entretanto ficaram "esquecidas". Ficamos mais descansados. Pelo número de processos arquivados ou que prescreveram nas mãos da procuradoria nos últimos vinte anos, sabemos mesmo que esta coisa de pedir provas para depois "esquecê-las" é prática comum.  

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Daniel MP a 10.02.2007 às 04:16

E quem serão as "Srªs." a quem ele tão desbragadamente pergunto "o que era aquilo"?

Talvez, meramente supondo, aquele processo tenha crescido tanto, tão automaticamente, tão sem controlo, que o executivo tenha criado uma empresa pública, instalada algures entre o 23º e o 25º Vol., que vai fazendo umas massas prestando uns serviços de depósito, armazenagem ou até parqueamento para provas "assim-assim", verdadeiramente incómodas, envelopadas, nulas, sandes de queijo com marmelada e disparates com silicone, que o Alvaro teima em imprimir na HP do DIAP.

Comentar post