Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Alguém anunciou “o fim do Portugal conservador”?

por Rodrigo Moita de Deus, em 13.02.07
Desde que o usurpador Pedro entrou na desleal cidade do porto que dão como eminente o fim do Portugal conservador, católico e deliciosamente hipócrita que tanto admiro. Fim eminente: está por dias, está por meses, está por anos.
Já lá vão quase dois séculos e ainda cá estamos.
 
O Portugal conservador, católico e deliciosamente hipócrita sobreviveu ao Pedro e à sua corte de liberais afrancesados, ao partido regenerador, ao Afonso Costa, ao Rolão Preto e ao Álvaro Cunhal. Sobreviveu à nacionalização dos bens da igreja e ao PREC. Sobreviveu à reforma agrária e aos sermões do Anselmo Borges. E já lá vão quase dois séculos.
 
Nem o referendo do aborto foi o 5 de Outubro, nem o Daniel Oliveira é o Vasco Gonçalves. Ao lado da temível carbonária a Fernanda Câncio e o Carlos Abreu Amorim são meninos de coro.
 
Para tormento destes velhos novos jacobinos, os conservadores católicos e deliciosamente hipócritas não só sobrevivem como – por definição e crença -  multiplicam-se como coelhos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)