Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Depois do SIMplex  se ter entretido a contar o número palavras "Não" nos programas do PS e PSD, o João Miranda decidiu contar as vezes que o programa do CDS repete a palavra "prioridade".

 

Parece que são vezes demais, pelos comentários nesse post ou noutros blogs, como o Tomar Partido, que costumo ler.

 

Talvez, mas o programa do CDS (basta ver no site) tem um enunciado principal e 24 partes sectoriais.

 

O exagero das prioridades – apresentado pelo JM – é a confusão de juntar entre as que são enunciadas no início, e são várias e não excluentes, e as prioridades dentro de cada sector.

 

Vamos falar a sério: estamos a falar de um país. Não é um powerpoint para um comercial apresentar a uma empresa nem um livro de auto-ajuda. São eleições para um Parlamento. Nesse Parlamento há doze Comissões, não é suposto um partido ter ideias e prioridades para, pelo menos, as várias áreas de governação e legislatura?

 

Dizer que um país só tem cinco prioridades sai bem em televisão. Esquecer que existe todo um país para além disso, que cada área tem os seus problemas e não apresentar propostas sectoriais pode ser mais conciso mas será,sempre, menos esclarecedor.

 

Parece-me até, caro Jorge Ferreira, que o "perigoso vazio" seria  falar apenas de uma mão cheia de prioridades e nada dizer sobre as políticas do Mar, do Voluntariado, da Agricultura  ou de outras áreas que raramente aparecem nas aberturas dos noticiários.

Autoria e outros dados (tags, etc)