Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




LIBERDADE!!!

por Rui Crull Tabosa, em 03.09.09

Portugal está doente.
Minado pela crise, enfraquecido por um desemprego galopante, corroído pela corrupção, amordaçado por um Poder asfixiante.
Os comissários desse Poder já controlam os dois principais bancos, mais de 60% do sistema bancário.
As empresas sabem que, ou são subservientes a esse Poder, ou estão condenadas a desaparecer.
Os funcionários públicos vivem todos os dias no medo de serem prejudicados nas suas carreiras por delito de opinião.
E, agora, a comunicação social está a experimentar o mais feroz ataque que, contra a liberdade de imprensa, se fez desde o 25 de Abril.
Com efeito, diz-nos o Público on line que a direcção de informação da TVI se demitiu “em bloco devido à suspensão do Jornal Nacional de Sexta-feira, apresentado por Manuela Moura Guedes”, o qual deveria ir para o ar amanhã.
A TVI (Televisão Independente) passou a TVD (Televisão Dependente).
Sócrates vingou-se finalmente daqueles jornalistas que teimavam em não se submeter ao seu poderio.
Acontece que o PS sempre teve personalidades a defender a liberdade de expressão, delas se destacando, em particular, Mário Soares e Manuel Alegre.
Hoje ficaremos todos a saber se essas personalidades, assim como os prolixos Santos Silva, João Tiago Silveira, Vitalino Canas, Arons de Carvalho, José Junqueiro, etc., denunciarão a campanha de silenciamento que está em marcha ou se, pelo contrário, ficarão calados e com ela serão cúmplices.
Seja como for, agora já ninguém pode negar a asfixia democrática que Manuela Ferreira Leite tem afirmado existir no País.
Hoje já nenhum Português pode ignorar a verdadeira face do Poder rosa.
A face de um Poder sem escrúpulos que, na sequência dos violentos ataques de José Sócrates à TVI e ao seu Jornal Nacional, que acusava de fazer caça ao homem, consegue que essa estação de televisão tenha perdido José Eduardo Moniz, depois Manuela Moura Guedes e o Jornal Nacional das sextas, que, teimosa e corajosamente, não se submetiam à vontade do Poder dominante.
E, daqui a menos de um mês, saberemos se o Povo abriu os olhos, votando PSD, CDS, PCP ou mesmo Bloco de Esquerda, ou se está de tal forma anestesiado pela propaganda socialista, ao ponto de já não perceber o que lhe está a acontecer.
Isto já não tem a ver com opções político-ideológicas, no sentido convencional.
É uma questão de defesa da Liberdade e da própria Democracia.
Ambas estão em perigo.
Portugal está amordaçado!

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De André Nobre a 03.09.2009 às 14:55

Olha, podia jurar que este senhor foi chefe de gabinete do Ministro Rui Gomes da Silva... 
Imagem de perfil

De Céptico a 03.09.2009 às 14:58

A propósito deste artigo, relembro o que tenho dito a amigos e colegas ao longo dos últimos tempos, sempre que falando de política me perguntam: mas há alternativa?! A minha resposta é sempre a mesma: Há! Mas mesmo que não se acredite em nenhum dos outros, a estes até o Pato Donald era alternativa.

Está na hora de correr com eles e estou crente que a maioria da população portuguesa quer correr com eles de lá, mas não querendo ser agoirento, resta-me perguntar, perante estes estado de coisas, se essa vontade é bastante ou se precisaremos de ter as legislativas monitoradas pela ONU?!
Sem imagem de perfil

De Peterman a 03.09.2009 às 15:00

È uma excelente oportunidade para o padre Melícias pegar no megafone e ir para a fronteira denunciar mais esta mordaça que os socialistas nos querem aplicar!
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 03.09.2009 às 17:10

"Uma nova polícia do pensamento" Esta máquina da comunicação moderna tem muito que se lhe diga. Mas a verdade é que a informação é considerada, antes de mais e acima de tudo, mercadoria. Não está por isso ao serviço daquela que deveria ser ...a sua missão essencial: esclarecer e enriquecer o debate democrático, mas pelo contrário servem interesses, económicos e políticos. Vivemos cada vez mais na era da suspeição. Cepticismo e desconfiança são palavras-chave nos dias que correm. Sabe-se que não há democracia possível sem uma boa rede de comunicação, mas a verdade é que me parece que os que muitos querem fazer nos dias de hoje é “Censura Democrática”, cuja funç...ão não é senão cumprir a versão moderna da censura.

 

Sem imagem de perfil

De Bernardo Gomes a 03.09.2009 às 19:51

Mas será que é difícil de considerar que pressionar seja o que for nesta altura e sobretudo com estas consequências tão facilmente aproveitáveis é um gigantesco tiro no pé? Só se houvesse muita burrice no Governo...no entanto admito a hipótese.

Comentar post