Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Directas ou indirectas?

por Paulo Pinto Mascarenhas, em 15.03.07



Serei só eu a pensar isto, ou dá a sensação que o dr. Paulo Portas é que é o actual líder do CDS e o dr. Ribeiro e Castro o challenger? O Eduardo Nogueira Pinto fala dos estatutos, certamente com conhecimento de causa, mas saberá também com certeza que o Conselho de Jurisdição Nacional eleito nas listas do dr. Castro decidiu que o Conselho Nacional poderá marcar directas. Calculo que o tenha decidido de acordo com os estatutos.

É verdade que a chamada "oposição interna" - nunca o dr. Portas, ao que conste - se manifestou contra umas directas após um congresso ganho pelo dr. Ribeiro e Castro e a que só concorreu o próprio, resultando por isso num plebiscito com percentagens ínfimas de eleitores. As directas que agora são propostas resultarão num desafio bastante mais concorrido: ganhe quem as ganhar terá certamente um respaldo bastante mais estável e seguro do que existe hoje. Mais, que se saiba, o dr. Ribeiro e Castro sempre foi a favor das directas desde que ascendeu a presidente do partido.

Finalmente, não são assim tão poucos os militantes do CDS, como também defende o Eduardo - são pelo menos mais do que os dirigentes. Aliás, julgo que concordará comigo, por maioria de razão, que directas depois de um congresso electivo é que não fazem sentido algum. 

Autoria e outros dados (tags, etc)