Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A tática obviamente duvidosa

por Henrique Burnay, em 08.04.07
Não é necessário muito cinismo para achar que o Primeiro-ministro está à espera que o seu governo defina quem manda na Universidade Independente para só depois responder às dúvidas sobre o seu diploma, na convicção de que se ainda houver mais alguma coisa a esclarecer, a Administração “autorizada” pelo governo confirmará a versão do chefe de Governo.  Isto ainda acaba mal.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Tiago a 08.04.2007 às 12:16

Começo a achar que a dita Independente vai passar a chamar se Socialista...

Afinal já é uma sucursal do governo, da caixa, do Vara, do eng. que afinal não é eng....
Sem imagem de perfil

De André de Soure Dores a 08.04.2007 às 18:43

Já dizia Jorge Coelhone " Estes independentes são muito imprevisíveis!". Sócrates aguarda só que sejam um pouco mais previsíveis e depois reagirá com grande convicção.
Sem imagem de perfil

De João Gomes a 08.04.2007 às 19:45

Henrique,

Desculpa mais uma vez voltar a discordar de ti, mas se permites gostava de esclarecer alguns pontos:

- José Sócrates mesmo que tenha uma licenciatura inacabada e que tenha utilizado indevidamente, como parece, o título de "Eng." não perde o valor como primeiro-ministro. Quero com isto dizer que JS continuará a ser "combatido" pela direita que discorda do seu programa político e defendido pela maioria dos portugueses que há 2 anos lhe deram uma maioria absoluta e que nas sondagens continuam a dar-lhe toda a confiança política.

- A UnI depois de toda esta polémica continuará a ser igual a si mesma. Continuará a ministrar as suas licenciaturas, umas com melhor qualidade académica que as outras é certo. A única diferença será que os serviços administrativos estarão mais atentos a estes casos.

- Por último, continuo a não perceber como é que os liberais-conservadores portugueses como tu, continuam a tentar empolar este caso, que juntamente com toda a polémica em torno do PNR, só demonstra a degradação da discussão política em Portugal. Porque não se dedicam vocês a apontar alternativas à OTA, ao Plano Tecnológico e a todas as outras bandeiras do nosso governo socialista?

Lanço-te um desafio para que a blogosfera liberal-conservadora a que tu pertences, comece a debater verdadeiramente política.

Aguardo resposta,

J. Gomes
http://aquelaopiniao.blogspot.com
Sem imagem de perfil

De Diogo Luís a 23.04.2007 às 00:10

O problema deste país ou um dos problemas, está no conservadorismo que continua enraizado nas tradições retrogadas deste país, exemplo disso é facto de o país parar, para saber se um primeiro ministro tem um bacharel ou uma licenciatura, creio que este tema é tão importante para o avanço do país, como são os vasos etruscos e a cultura da beterraba sacarina para o processo de criação do efeito de estufa. Vamos continuar a distrair nos com promenores secundarios , irrelevantes, quando o que conta são outros relevos, num país cheio de doutores e engenheiros, arquitectos, professores, tecnicos ...enfim toda esta enumera intelectualidade nao contribui em nada salvo alguns excelentes exemplos, para o avanço do pais, embora a ideia de ser doutor continua a ser um obrigação mesmo que apos a conclusao do curso, o desemprego seja uma realidade nua e crua, embora diferente pq trata se de um DR. Desempregado, que so por si torna especial...

DR. Diogo Duarte
Sem imagem de perfil

De Summaumele a 08.04.2007 às 20:27

Quem poderia ser prof da UnI é o Carlos Abreu Amorim, que se diz professor de direito mas ninguém conhece o seu doutoramento. se calhar é por isso que fala sempre de cátedra.

Comentar post