Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A primeira sessão, terça-feira à tarde, é dedicada ao "Futuro da Europa", seguindo-se "A Europa como actor global", no qual Cavaco Silva deverá colocar ênfase particular.

 

Terça à tarde os presidentes não executivos discutem o "futuro da Europa". Não discutem "o futuro da europa num mundo globalizado", mas apenas o "futuro da Europa". Só depois discutem "A Europa como actor global". Reparem na diferença. Eles não discutem o "futuro da Europa" nem o "futuro da Europa num mundo globalizado". Eles discutem "A europa como actor global", que é uma coisa completamente diferente que vocês perceberiam se fossem até à letónia.

 

Entretanto, fontes do Palácio de Belém, garantem que Cavaco Silva deverá colocar um "ênfase particular" na questão da "Europa como actor global". Ele não dará "ênfase particular" às outras questões, igualmente nucleares, como o "futuro da Europa" ou "o futuro da europa num mundo globalizado". Só na "Europa como actor global".

 

Como raio se dá "ênfase particular" à questão da "Europa como actor global"? O que se diz? Começamos o discurso com: "eu gostava de dar ênfase particular"? Ou dizemos qualquer coisa como "eu acho que é muito importante a Europa ser um actor global mas não mando no meu país"? Será que haverá alguém que discorde? Será que Tarja Halonan (da finlândia) levantará a voz contra a Europa como actor global causando assim um grave incidente diplomático?

 

Há forma presidenciáveis para dar "ênfase particular" a ideias. Podemos sempre repetir a mesma ideia durante o discurso:

 

- Boa tarde Excelências. Gostaria de dizer que eu acho que é muito importante a Europa ser um actor global,  eu acho que é muito importante a Europa ser um actor global, eu acho que é muito importante a Europa ser um actor global.  

 

ou, podemos acabar todas as frases com a ideia forte a enfatizar, do género: 

 

- Gosto muito de aqui estar na letónia e acho que é muito importante a Europa ser um actor global;

- Queria agradecer a forma como fomos recebidos pelo presidente Vaira Freiberga e dizer que a Europa devia ser um actor global.

- A minha mulher gostou muito da manufactura têxtil artesanal e eu acho que a europa devia ser um actor global

- O concerto de órgão também não foi mau e eu acho que a europa devia ser um actor global

 

Adorava estar na letónia.

Autoria e outros dados (tags, etc)