Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Nice!

por Francisco Mendes da Silva, em 04.12.06

 

Parece-me deslocada e desprovida de sentido a generalidade da crítica portuguesa ao filme de Borat. Ainda não vi o delírio (aqui o Cavaquistão é pior que o Cazaquistão), mas, pelo que percebo, não só o filme mantém o tom e os temas da série transmitida no "Da Ali G Show", como a maioria das opiniões desfavoráveis não se dirigem ao filme propriamente dito, e sim ao tipo de humor que Sacha Baron Cohen pratica. Pelo menos na crítica portuguesa, Cohen é acusado de racista, xenófobo, anti-semita, machista, homófobo, misógino, entre outras coisas de semelhante calibre. Ora, isto, como crítica, é preguiçoso e revela, pelo menos, reserva mental e propensão prévia para dizer mal da película. Pois que mais não é do que colar ao humorista os preconceitos da caricatura. Serão o Zé Diogo Quintela, o Ricardo Araújo Pereira, o Miguel Góis e o Tiago Dores xenófobos, misóginos ou, já agora, matarruanos? Não creio.

Quanto ao resto, principalmente a aversão portuguesa ao humor que não tenha a patine do cânone, assino por baixo o que têm escrito o Harry Fox, o Nuno Markl e o Filipe Homem Fonseca

Autoria e outros dados (tags, etc)