Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...

por Rodrigo Moita de Deus, em 15.12.17

Não podemos ser demagagos. É claro que a mulher do ministro não é ministra por causa disso. Nem o marido da deputada é ministro por causa disso. Nem a mulher do líder parlamentar, nem a mulher do ex-líder parlamentar. Não é nada disso. É só aquela ideia de quem vive e dorme a política. E de que as universidades de verão deles (socialistas) são muito mais animadas que as nossas.  

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Perfil Facebook

De Manuel Sousa a 15.12.2017 às 19:01

Lá dentro - ninguém é de ninguém...
Tudo ao monte e fé em deus.
Sem imagem de perfil

De Jorge Marques de Tocqueville a 15.12.2017 às 22:13

Não podemos ser demagogos perante a Raríssima distinção entre amigos e o poder/dever de os censurar, quando chega a hora. Afinal os amigos que são, até, parceiros no crime, usam as vestes do puritanismo mas marcham sempre pelo mesmo lado.
Também assim se dá o desiderato de um Republicano agressor sexual ser melhor que um qualquer Democrata?
Eis como se suja a boca com a palavra demagogia...

Já sobre o tema do post e o seu corolário, esse presume que casamentos entre políticos chegam a ser consumados, e ou re-consumados. Será tanto assim?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.12.2017 às 21:02

Demagagos... não podemos ser líderes dos gagos, nomeadamente se titubeamos quando queremos sê-lo
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.12.2017 às 22:37

Isso é bom,dormir com a política.Fazer filhos da política.Já haverá sindicatos que defendam os pais e filhos da política?

Comentar post