Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ou é engano ou é mais um caso bicudo para a ERC

por Rodrigo Moita de Deus, em 11.12.06

O senhor que assina crónicas na última página do Diário de Notícias na qualidade de jornalista, está na televisão a falar como se fosse vereador do Partido Comunista Português.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Diana a 12.12.2006 às 01:12

Sim, não tem nada a ver com esse seu granda amigalhaço dos copos, das noitadas no Stones e de grande camaradagem, o "jornalista" Paulo Pinto Mascarenhas, também autor de inúmeros blogues de "amigos só para nos divertirmos todos muito" mas agora esperem aí que eu já venho vou ali ao Compromisso Portugal com o meu outro chapéu, o de apoiante da iniciativa, e de caminho dou uma mãozinha ao Paulo Portas, meu grande amigo e companheiro de inolvidáveis farras, copos, noitadas e boas gargalhadas, tudo só por amizade.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.12.2006 às 01:39

Este Rodrigo Moita de Deus só fica mesmo satisfeito quando todos os comunistas, pelos menos nos média, tiverem de aparecer com uma foice e martelo tatuada na testa.

Oh homem enxergue-se e engula as verdades não contraditórias : o Ruben é jornalista de profisssão
(hoje em dia um dos números mais baixos da Carteira Profissional, salvo erro o 36, portanto dos mais antigos da praça), é comunista e vereador na Cãmara de Lisboa.

Além do mais, o DN também identifica a joaninha avoa avoa do Bloco como psicologa e não como dirigente do BE.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.12.2006 às 09:08

Sim, mas o Rodriguinho não teve outro remédio senão encaixar esta do Paulo Pinto Mascarenhas: o PPM é funcionário do CDS/PP, é jornalista, apoia o Compromisso Portugal que divulga no blogue e na revista, é director da revista Atlântico e "fundador" devários blogues de "amigos camaradas pallhaços".

O que dirá a ERC?
Imagem de perfil

De Paulo Pinto Mascarenhas a 13.12.2006 às 20:48

A Dianazinha e o anónimozinho devem encaixar com uma figura que todos conhecemos. Só um pequeno esclarecimento: não sou "funcionário" de partido algum. O meu único rendimento, com provas fiscais que posso põr à vossa disposição, assim façam o mesmo depois de se identificarem, é o meu salário como director da Revista Atlântico.

Mas identificarem-se parece ser um pedido excessivo para a cobardia dos vossos insultos e das vossas mentiras.

Passem mal.

Comentar post