Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




a legalidade

por Rodrigo Moita de Deus, em 09.10.17

Gosto do argumento da legalidade para discutir temas como a independência e a autodeterminação. Gosto ainda mais quando são portugueses a invocar a coisa para falar da catalunha. Toda a gente sabe que, por exemplo, a restauração em 1640, foi feita no mais escrupuloso respeito pela legalidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Jorge Marques de Tocqueville a 09.10.2017 às 20:21

Em 1640 vigorava um regime constitucional? Ou isso ou o paralelo é fraquinho.
A constituição da Catalunha é a constituição de Espanha porque a Catalunha a elaborou e aprovou? Ou isso ou a memória que chega distorcida a 1640 passa falseada em 1978.
Será o legalismo a medida de todas as coisas? Tanto não o é como menos o será o circunstancialismo independentista que não enterrou marcos de uma caminhada gradual que não tem, não teve uma maioria inequívoca no referendo ilegal de 2014 que apenas conseguiu apelar à participação de 36,5% e não consegue sequer ser maioritária na Generalitat de Catalunya.
Em suma, põe-se em causa qualquer visão legalista mas pretendendo impor a vontade daqueles que nem a maioria arregimentam, muito bom!
A democracia tem muitos vão de escada e alçapões mas não serão os limpadores de teias de aranha a melhorá-la.
Nas ex-colónias deu-se a auto-determinação espontânea em prejuízo de todos os que não lutaram pelas armas, nem referendo nem suporte legalista e o resultado foi o despotismo, a colónia catalã já é déspota antes de sequer ser maior de idade.

Comentar post