Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Sexo. Sexo é tema onde ainda existe grande clivagem ideológica entre a esquerda e o social-marialvismo. No social-marialvismo não queremos saber quem dorme com quem. Na esquerda insiste-se que é preciso formar o povo na variedade da oferta e na sua diversidade. Insiste-se que é preciso instruir esta gente pouco experimentada na multiplicidade das opções. Como se estivessemos a falar de alimentação saudável. No social-marialvismo deixamos o quarto para quem está no quarto. Na esquerda acredita-se na engenharia social e no papel do Estado enquanto grande educador da classe operária. Enquanto regulador de hábitos, promotor da iniciativa privada, da livre concorrência e do acesso ao mercado. Introduz-se o conceito de sexualmente correto espécie de declinação do politicamente correto para este setor. No social-marialvismo o quarto é de quem o trabalha. Na esquerda estes assuntos devem ser regulados por um Estado forte. Quem dorme com quem, quando dorme e como dorme passam a ser assuntos passíveis de regulamentação. O quarto é tema parlamentar para ser vivido, discutido e consensualizado na ágora. Em nome desta admirável terraformação as nossas camas viram assunto constitucional numa maravilhosa ménage a trois com o Estado na qual só faltam as inspeções periódicas para garantir que o cidadão passou a gostar de tudo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Manolo Heredia a 03.01.2017 às 18:19

Quem anda, periodicamente, a ser sodomizado pelo Estado, tem o direito de exigir colchões fofinhos e até a uma dose de vaselina por ato.
A nossa direita é que é masoquista e acha que todos devem ser como ela. Isto é, devem recusar lubrificantes...
Sem imagem de perfil

De Maria Alice a 03.01.2017 às 20:52

Ó Rodrigo, as coisas que tu sabes! És mesmo um "sabichão" (ou será sábio "sabido"?)!!!
Sem imagem de perfil

De XXI a 03.01.2017 às 20:53

È Sabido. Recusa "lubrificantes"!!!

Comentar post