Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ao cuidado de comentadores vários

por Afonso Azevedo Neves, em 20.04.17

(...) A jovem que morreu de sarampo estava internada no Hospital de Cascais com um infecção respiratória/pneumonia. Teve um cancro diagnosticado em bebé e continuava em quimioterapia devido a isto portanto tinha o sistema imunitário de rastos. Para além disso não tinha completado o programa de vacinação por aconselhamento médico devido a uma grave reacção adversa a uma vacina em bebé. As irmãs estão vacinadas. Os pais não são anti-vaxxers e ninguem merece ir para fogueira nenhuma (...) mas os trolls dos comentários já fizeram o seu juizo e não vão dar aos pais desolados desta rapariga o respeito que merecem por terem lutado todos os dias ao seu lado - nem agora que choram a sua morte (...)

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Imagem de perfil

De Afonso Azevedo Neves a 20.04.2017 às 15:34

Pelo contrário, a notícia do Expresso confirma a reacção alérgica e o estado de imunodeficiência da criança que faleceu. O facto de não terem vacinado as irmãs - cujo o racional é certamente discutível - baseia-se na experiência com a irmã mais velha.
Dito isto, não me parece difícil imaginar com algum bom senso que a dor dos pais da criança merece algum cuidado e é disso que falo no post.
Concluindo e se ler atentamente quer o post, quer a notícia do Expresso, não há "bullshit" nenhuma mas há imensa dor que merece, creio que me acompanha nesse ponto, algum respeito.
Sem imagem de perfil

De Marco a 20.04.2017 às 16:36

«Teve um cancro diagnosticado em bebé e continuava em quimioterapia devido a isto portanto tinha o sistema imunitário de rastos.» Bullshit. Teve um caso de mononucleose, e por isso é que tinha o sistema imunitário de rastos.

«Para além disso não tinha completado o programa de vacinação por aconselhamento médico devido a uma grave reacção adversa a uma vacina em bebé.» Se não é bullshit, só pode andar muito perto. Nenhum médico iria recomendar que se parasse TODO o programa de vacinação por causa de uma reacção alérgica aos dois meses.

«As irmãs estão vacinadas.» Completo e total bullshit.

«Os pais não são anti-vaxxers» Imitam muito bem, então.

«E ninguem merece ir para fogueira nenhuma» - É discutível. Não defendo que devam cumprir pena efectiva de prisão, mas deviam ser julgados por negligência parental. No mínimo. É a justiça em formato pedagógico e não penal.

«não vão dar aos pais desolados desta rapariga o respeito que merecem por terem lutado todos os dias ao seu lado» - Respeito? Não me lixem. Têm a minha empatia - também sou pai - e lamento imenso a morte da filha, mas não me peçam respeito. Sim, têm que ser duramente criticados, porque há mais duas que ainda se podem salvar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.04.2017 às 09:40

Você sabe o que é um choque anafilático? Sempre que fui com os meus filhos vaciná-los os enfermeiros pediam que ficássemos meia hora após a toma da vacina na sala de espera, não fosse haver alguma reacção... não deve ser caso único o dessa rapariga, portanto. Partilhando herança genética com as irmãs e estando o país largamente vacinado e daí com imunidade de grupo, também pesava bem os riscos e benefícios de vacinar as outras, que espero que seja o que todos os médicos em funções façam: pesar os riscos e benefícios. Obviamente é uma avaliação sem bola de cristal. Podia ter morrido agora aos 17 anos ou antes por outro choque anafilático.
Negligência parental é ter os filhos às 10 da noite num centro comercial (ou a ver televisão ou a jogar computador) com escola no dia a seguir. Por vezes cometo-a e nunca me apercebi da indignação popular em relação à minha atitude negligente. É certo que não morrem por causa disso (já), mas para o futuro do país é capaz de ter muito mais impacto esta negligência comum do que os casos muito pontuais de quem não leva os filhos às vacinas.
Sem imagem de perfil

De Luís Teixeira Neves a 23.04.2017 às 16:31

As irmãs estão vacinadas. Informa o CM. A mãe não é "anti-vacinas". Bandalhos como você estão a omitir factos relevantes (pelos quais há responsáveis médicos).
O tratamento da psoríase com um imuno-supressor (segundo a TVI) do que decorre a entrada no hospital com mononucleose. O tratamento desta (não sabemos com quê) e o contágio com sarampo durante o internamento.
Sem imagem de perfil

De Marco a 24.04.2017 às 11:56

As irmãs não estão vacinadas, confirmado pelo Ministério da Saúde ao Expresso.

CM? Isso deve ser para rir, não?

Uma delas foi internada preventivamente hoje, *precisamente* porque não está vacinada e apresenta alguma sintomatologia.
Sem imagem de perfil

De Luís Teixeira Neves a 24.04.2017 às 15:02

Pois. O Público até dizia que ela tinha sarampo, mas o JN dizia que ela estava internada por precaução e observação e que ainda não sabiam se os sintomas que apresentava eram de sarampo. O CM ouviu a família. Vamos ver quem é que sabe mais ou é mais idóneo.
Sem imagem de perfil

De A.Lopes a 25.04.2017 às 16:56

O que mais me deixa estupefacto é a sua falta de sensibilidade! Pobres pais!
Sem imagem de perfil

De A.lopes a 25.04.2017 às 16:57

Claro que me refiro ao sr.Marco!

Comentar post