Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




cantinho do provedor

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.12.16

Parece daquelas coisas que uma pessoa lê no Facebook e não presta muita atenção.

Farto dos abusos do costume decidi mudar de operador. Mudei da EDP para a Luzboa. Depois de inúmeros procedimentos lá consegui. Estávamos em Janeiro de 2016. Durante dois meses ainda recebi uns telefonemas do call center da EDP explicando-me que tinha cometido um grande erro e que a eletricidade que a Luzboa vendia era da EDP. Enfim…aquelas violações da legislação europeia e nacional a que uma pessoa se habitua.

O melhor estava para vir. Em agosto recebi uma carta de um escritório de advogados. Tinha uma dívida de 1100 euros à EDP de uma fatura que nunca vi pelo “cancelamento dos serviços”. Tudo isto numa casa onde nunca se pagou mais de 120 euros pela eletricidade. 120 em meses maus. Pedi para ver a dita fatura. Até hoje. O caso está agora numa coisa chamada Balcão Nacional de injunções. Vou fazer de português indignado. Escrever para o provedor e o regulador. Pode ser que alguma coisa aconteça. Pode ser que sim. pode ser que se justifique o dinheiro que se paga em impostos. Ou pode ser que não. Vou dando notícias. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De É a vida... a 31.12.2016 às 05:14

Chinesices !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.12.2016 às 18:01

edepes, porkos, leitões e cães de caça é tudo a mesma raça.
Antes era mau agora é pior.
Se todos roubam porque é que a edepe ia fugir à norma?
Sem imagem de perfil

De amn a 02.01.2017 às 12:14

Fazer de português indignado é, na verdade, não ir consultar um advogado, que lhe diria que tem prazo para se opor à injunção (a do Balcão), sem o que é condenado de preceito. Pode pedir uma indemnização por litigância de má fé à EDP, nomeadamente para pagar os honorários ao advogado. Agora se não fizer nada, presume-se que aceita a dívida. Mas, realmente, o pavor de recorrer aos serviços de profissionais e ir antes à bruxa, ao "gancheiro", ao tipo que se ajeita ou gritar aos quatro ventos é o verdadeiro paradigma do português.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.01.2017 às 16:10

Qualquer dívida que eles reclamem com mais de 6 meses, já prescreveu...
Sem imagem de perfil

De Observador a 02.01.2017 às 16:27

Meu caro, com a EDP tem que ser pró-activo. Avalie toda a documentação em seu poder e avance para uma longa novela.
E, se estiver à espera da intervenção do regulador (ERSE), espere sentado para não se cansar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.01.2017 às 20:09

Para os pequeninos das feiras a ASAE de arma em punho, para os fortes a ERSE e a ANACOM.
Sem imagem de perfil

De paulo dias a 05.01.2017 às 17:31

ERSE???? Se não compraram os Chineses vão certamente comprar. E depois sim, aí é que as "reclamações/órgãos de regulação" vão passar a funcionar...

abr, paulo

Comentar post