Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




contas à porto

por Rodrigo Moita de Deus, em 16.01.18

No partido ainda não sabemos. Mas sabemos que o Porto, hoje, é uma cidade vibrante, sexy, cosmopolita onde apetece ir e estar. Foi preciso Rio sair da presidência mas que aconteceu...aconteceu.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.01.2018 às 23:31

É ao contrário Rodrigo, foi preciso o Rio ser Presidente para que o Porto fosse isso tudo, não é de agora. E o que fez foi muito parecido com o que o Adolfo fez na Secretaria de Estado do Turismo.
Sem imagem de perfil

De Helder a 16.01.2018 às 23:32

eh pá! Não era para ser anónimo, cá fica a denúncia
Sem imagem de perfil

De vasco a 17.01.2018 às 08:14

Rodrigo:

Para além de ter destruído a Av dos Aliados com basalto, retirando o calcário.
Nunca vi um espaço verde bem mantido/criado.

A falta de visão foi uma constante, penso que as negociatas é que não foram pequenas. como os terrenos envolventes do parque da cidade e as torres do cerco, mas.....

O Porto vibrante nada tem a haver aos autarcas, apenas está relacionado com a proliferação do lowcost aéreo e com a geopolitica que empurra o turismo para Portugal.

Mas tenho a certeza que se estivesse lá o Rio a câmara teria sido um empecilho.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.01.2018 às 23:36

Este Rodrigo entende do assunto " .... destruiu a Avenida com basalto ..."
A Avenida dos Aliados foi remodelada no tempo do autarca Fernando Gomes, um projecto do Siza Vieira, que colocou no piso blocos de GRANITO. Não empedrou todo aquele espaço com uma rocha negra, tipicamente do Sul país, o basalto ...
Sem imagem de perfil

De H. a 18.01.2018 às 00:37

Vê-se logo que sabe do que fala...

Não são as torres do cerco, são as torres do Aleixo mas, pronto, percebe-se o engano: são só do outro lado da cidade...
Sem imagem de perfil

De António Leite de Castro a 18.01.2018 às 17:55

A negociata dos "terrenos envolventes do parque da cidade" foi precisamente travada por Rui Rio. O licenciamento vinha de trás, e foi necessário a Camara proceder a um acordo judicial para acabar com a negociata que vinha da administração socialista. Evidentemente que custou caro, mas salvou o Parque.
Caro Vasco: informe-se antes de espalhar asneiras.
O Porto está muito melhor e o mérito é dividido entre Rui Rio e o actual Presidente, Rui Moreira.
Sem imagem de perfil

De Jorge Marques de Tocqueville a 18.01.2018 às 20:04

Cosmopolita?!
Para quem governam os edis? Para os Rodrigos ou para a população (guetos sociais incluídos)?
Decorre do post que o autor valoriza o tique pindérico da notoriedade, sem desassombro, ou a ironia é tão fina que roça a invisibilidade.
Os portugueses precisam de tecnocratas, daqueles a quem todos batem mas que deixam a casa arrumada. Não gosto de Rio mas não confundo isso com subjectividade cega. Ele há malta que prefere selminhos e os parolos de guerrilha, como com a TAP (perdida a polémica, logo esquecida)...
A falácia está na atribuição da obra a quem meramente herda e nem tudo estraga.

Comentar post