Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




controlo de passaportes no aeroporto de lisboa

por Rodrigo Moita de Deus, em 08.06.17

 A única coisa que não funciona, mesmo, no aeroporto de Lisboa foi aquela que não pode ser privatizada,

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.06.2017 às 22:25

Este comentário revela a sua total ignorância acerca do trabalho efectuado pelos inspectores do SEF em qualquer fronteira externa do país. Espero que no dia em que os seus familiares forem vítimas de um qualquer estrangeiro que entre no país sem a devida autorização nao venha cá dizer #aculpaédosef.
Boa noite
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.06.2017 às 22:35

Por Deus, caro Rodrigo, decerto não viaja frequentemente. Lamentavelmente, há muita coisa a funcionar bem pior que o SEF, que faz o seu trabalho o melhor que pode com as condições que tem. Se calhar, pensava um bocadinho antes de largar larachas destas, e entrava em Schengen por Paris, Roma ou Amesterdão, para poder comparar. É lamentável o circo comercial em que se transformou o aeroporto de Lisboa, por oposição ao forte desinvestimento quer no espaço quer nos meios concedidos a quem ali tenta fazer alguma coisa. E é lamentável esta moda de bater em quem não tem culpa nenhuma.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.06.2017 às 23:03

Errado! É uma das poucas coisas que (ainda) funcionam bem naquele aeroporto. Ou acha que um dos motivos de sermos um dos países mais seguros do mundo com ZERO ocorrências de terrorismo, é por causa da simpatia das hospedeiras da TAP ou da senhora dos cafés do "Cockpit bar"???
Sem imagem de perfil

De O viajante a 09.06.2017 às 01:10

Um gajo que se diz publicitário, jornalista, escritor e comentador tem obrigação de se informar melhor antes de mandar umas larachas sobre o trabalho que o SEF e os seus funcionários estão fazer para garantir a segurança da nação e do espaço comunitário. Aconselho-o a viajar mais por este mundo fora e a não se remeter apenas na sua zona de conforto ao pe de um qualquer computador a discorrer sobre o que nao sabe. Dispa a capa de publicista e faça um trabalho jornalístico de qualidade e de interesse para o país. Informe-se melhor sobre o que se passa no país e no mundo. Sabe cada funcionário do SEF controlou em média 45.000 pessoas nos postos de fronteira nacionais e nem por isso diminuiu o escrutínio rigoroso dos que atravessam as fronteiras externas da UE. Sim porque o funcionário do SEF não é um sobredotado mas para além de ser um perito em documentos, é perito em avaliar o perfil de um passageiro, é também jornalista porque sabe informar melhor o cidadão sobre o que é de interesse, é comentador porque também sabe avaliar o que se passa no país e no mundo cada vez mais globalizado, é publicista porque contribui para publicitar o país além fronteiras como dos mais seguros. E por último também é escritor porque está a re-escrever a história de Portugal.
Sem imagem de perfil

De O viajante a 09.06.2017 às 01:15

Um gajo que se diz publicitário, jornalista, escritor e comentador tem obrigação de se informar melhor antes de mandar umas larachas sobre o trabalho que o SEF e os seus funcionários estão a fazer para garantir a segurança da nação e do espaço comunitário. Aconselho-o a viajar mais por este mundo fora e a não se remeter apenas na sua zona de conforto ao pe de um qualquer computador a discorrer sobre o que nao sabe. Dispa a capa de publicista e faça um trabalho jornalístico de qualidade e de interesse para o país. Informe-se melhor sobre o que se passa no país e no mundo. Sabe, cada funcionário do SEF controlou em média 45.000 pessoas nos postos de fronteira nacionais e nem por isso diminuiu o escrutínio rigoroso aos que atravessam as fronteiras externas da UE. Sim, porque o funcionário do SEF não é um sobredotado mas para além de ser um perito em documentos, é perito em avaliar o perfil de um passageiro, é também jornalista porque sabe informar melhor o cidadão sobre o que é de interesse, é comentador porque também sabe avaliar o que se passa no país e no mundo cada vez mais globalizado, é publicista porque contribui para publicitar o país além fronteiras como sendo dos mais seguros. E por último também é escritor porque está a re-escrever a história de Portugal.
Sem imagem de perfil

De batia a 20.06.2017 às 20:53

não é com certeza pelo (não) trabalho que o SEF faz (não faz). com a quantidade de terroristas que aqui vive, só não explode nada aqui, porque isto é um paraíso para eles. Aqui ninguém os incomoda, nomeadamente o SEF, até levam cartões de residência e após 6 anos pedem a nacionalidade portuguesa para circularem livremente. Ah e ganham como se fossem inspectores da PJ....quando nem aos pés destes lhe chegam!
Sem imagem de perfil

De Pedro a 10.06.2017 às 10:20

O comodismo é mais importante que a segurança nacional e europeia? O centro comercial da portela mais conhecido pelo aeroporto de lisboa, tem um serviço a receber rasgados elogios anualmente das autoridades canadianas, inglesas, irlandesas e americanas, sabe qual é e porquê? Sabe as condições de trabalho que os elementos desse serviço têm?
Pois.....
Sem imagem de perfil

De João Espinho a 14.06.2017 às 17:44

@Rodrigo - deves ter metido o dedo nalguma ferida.

Comentar post