Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




deve ser um problema meu

por Rodrigo Moita de Deus, em 18.08.17

mw-860.jpg

Em Pedrógão Grande houve hoje sessão pública para a entrega de cheques. Salão Nobre da Câmara Municipal, televisões e os mais altos representantes do Estado Português. Houve abraços, aplausos e palmadinhas nas costas. E as pessoas agradeceram os cheques, as televisões filmaram e os representantes do Estado sorriram. Morreram dezenas de pessoas porque o Estado falhou miseravelmente. Falhou miseravelmente naquela que é a sua função essencial: proteger-nos. O Estado serve, fundamentalmente para isso. Não é para ter bancos, nem construir autoestradas, nem passar cheques. Deitem fora metade dos debates parlamentares. O Estado serve, antes de tudo o resto, para proteger-nos. E falhou. Falhou e ninguém no Estado pediu desculpa. Um pedido de desculpa que seja. Mas houve sessão pública para entregar uns cheques. E para nós agradecermos. E nós agradecemos. E toda a gente acha normal. Este não é um problema de partidos, nem de governos ou ministros. É mesmo um problema de mentalidade. Da nossa mentalidade. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Paulo a 19.08.2017 às 12:01

O que esperar dos políticos, a classe mais execrável de Portugal, e de todos os seguidores? Tal atuação não me deixa admirado. E nem é preciso andar muito atento. E os meios de comunicação social precisam desta atuação para estarem presentes e serem vistos pelos governantes.
Este Portugal que depois do 25 de abril manteve a política de fachada e sa imagem apenas com a diferença de existir liberdade e democracia.
Paga-se muito caro para sermos livres e democratas.
Este tipo de atuação vem confirmar que não se trata de uma questão de regime mas sim de cultura. "Está-nos no sangue" esta vaidade. Esta fachada. E por dentro "sabe Deus". Foi assim no psssado. Continua a ser. E será sempre assim. Nos políticos esta forma de ser acentua-se mais e precisam muito que assim seja. Para quem não sabe fazer nada resta-lhe viver da imagem e da bagagem.
Sem imagem de perfil

De M.L. a 20.08.2017 às 09:53

Inteiramente de acordo com o seu pensamento, Paulo e com esperança que alguns dos políticos mais idiotas e inconsequentes da nossa praça passem os olhos pelo que aqui se escreveu.

Comentar post