Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




13625928.JPG

 

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, classificou, ao que parece sem se rir, umas supostas declarações de Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo, de "graçola que usa termos que hoje já não são concebíveis", antes de acrescentar que a expressão "não é própria de um ministro das Finanças europeu".

Até aqui nada contra, se aquilo de que nos andamos a queixar que Dijsselbloem disse fosse mesmo aquilo que ele disse. Se assim fosse, as declarações de Dijsselbloem seriam, de facto, deploráveis e deveriam envergonhar qualquer homem que se preze.

Mas, tomando como certo que foi mesmo isso que Dijsselbloem afirmou, apenas assinalo a hipocrisia de Augusto Santos Silva, o mesmo ministro dos Negócios Estrangeiros que, em Dezembro do ano passado, foi filmado a comparar os parceiros sociais a uma feira de gado.

Não sei se Augusto Santos Silva considera que, no caso da feira de gado, se trata de uma graçola com termos que hoje ainda são concebíveis ou se as declarações estão ao nível de um ministro dos Negócios Estrangeiros português.

Fico à espera do esclarecimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Holandês do Mondego a 27.03.2017 às 12:18

https://www.publico.pt/2015/06/06/sociedade/noticia/mp-investiga-gastos-de-milhares-de-euros-na-metro-mondego-em-hoteis-vinho-e-bar-de-striptease-1698096

Comentar post