Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Trump: a letra

por Augusto Moita de Deus, em 22.01.17

O alerta é geral. Pode-se tomar Trump à letra? Esse será a grande incógnita desta presidência. Não é um mestre da retórica como Obama, mas é notoriamente um mestre na manipulação das palavras, como já se tinha dito aqui. Das palavras e das letras, bem contadas, normalmente cerca de 140.

 

Por falar em letras, um ponto, um iotazinho sem importância: assim como muitas pessoas não sabiam que o W de George W Bush é Walker (também do Texas, como o outro), assim como estrategicamente (percebe-se porquê) o ausente H de Barack Obama é Hussein, ouvimos no juramento de sexta-feira passada que o J de Donald J Trump é, simplesmente, John. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.01.2017 às 20:16

Obama e a retórica :
.vou fechar Guantánamo
.Assad não podes atravessar a linha vermelha, senão eu...?
. Putin depois das eleições serei flexível. Ucrania, Siria, etc pró maneta. No final agarrem-se senão eu...expulso 35 diplomatas
. Quem denigre o islão não terá futuro. O islão é paz.
.Podem manter os médicos com o meu obamacare
. Vou sarar as feridas entre brancos e negros.
. Se fosse eu a concorrer teria ganho.
. Vou andar por ai a cobrar favores

Comentar post