Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



uma ideia para o pós-crise

por Carlos Nunes Lopes, em 31.03.20

Depois da crise, para apoiar a recuperação do setor imobiliário em Portugal, o Governo podia lançar um programa que alguns países europeus descobriram nos últimos anos: um programa Golden Visa, uma autorização de residência em troca de investimento externo no País. Poderia ser muito útil para relançar a economia, sobretudo em Lisboa e no Porto, cidades com reconhecimento e atratividade internacional. Não sei se já pensaram nisto no Governo, mas fica a ideia.

Diário das emergências

por Rodrigo Moita de Deus, em 31.03.20

Pessoas inteligentes dizem-me que a única estratégia possível para combater esta pandemia é esconder 7.7 mil milhões de pessoas de uma coisa que não se vê.

Diário das emergências

por Rodrigo Moita de Deus, em 31.03.20

Continuamos sem mascaras ou ventiladores mas o ministro holandês recuou. Um pouco. Estamos todos de parabéns!

Diário das emergências

por Rodrigo Moita de Deus, em 31.03.20

9% do PIB gasto em saúde nas últimas décadas e acabamos com impressoras 3D domésticas e acetatos.

Strange days V

por Augusto Moita de Deus, em 31.03.20

Para além do Zoom, não nos podiam arranjar também um botão de fast forward?

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 31.03.20

Estão "especialistas" a apagar vídeos do Bolsonaro. Independentemente da opinião de cada um sobre o homem isto antigamente tinha um nome. Agora é "salvar vidas". Na Hungria utilizam o mesmo argumento.

o teletrabalho

por Rodrigo Moita de Deus, em 31.03.20

Noto que tudo o que são despachos e pareceres de entidades públicas estão ainda mais atrasados. E o atendimento é quase impossível. Talvez seja altura de colocar os funcionários públicos em zoom das 09:30 às 18:00. 

...

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Direcção do SEF Lisboa demitida depois de PJ deter três inspectores suspeitos de matar ucraniano

 

A ser verdade foram dois crimes. Diferentes. O crime propriamente dito. Segue-se a impunidade corporativa de quem acredita que não existem consequências. Não sei qual o mais grave.

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Para os defensores de medidas restritivas Orbán esteve muito bem.

perguntar não ofende

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Quando o estado comprar os ventiladores que não tinha podemos voltar a trabalhar?

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Há cada vez mais campanhas de doações para o SNS. Eu participo todos os anos numa. Chamam-se impostos.

perguntar não ofende

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Quantos ventiladores são necessários no SNS para levantar o estado de emergência?

Strange days IV

por Augusto Moita de Deus, em 30.03.20

Sem querer menosprezar o trabalho -que é absolutamente essencial e efectuado em circunstâncias particularmente difíceis- por parte dos jornalistas que têm feito a cobertura da presente crise, suspeito que o constante bombardeamento com as notícias do Covid-19 poderá estar a causar um extra de ansiedade para além do expectável numa faixa não desprezável da população. Não tenho um estudo de base estatística para suportar esta afirmação, que é portanto uma mera opinião. Só que suponho que há outras coisas a acontecer no país e no mundo e que mereceriam menção, vá lá (para efeitos de argumento) em metade ou um terço do tempo do noticiário que fosse, dando de barato que 1/2 ou 2/3 do tempo em média seria mais que suficiente para cobrir a questão do Covid-19. O tempo restante seria devotado a outras coisas que acontecem ou coisas que não acontecem e que ficaram suspensas e que é preciso que não nos esqueçamos delas. Perdoe-se a ingenuidade da sugestão.

(Note to self: postar no 31 acerca doutros temas que não o Covid).

perguntar não ofende

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Os "curados" podem voltar ao trabalho ou também estão em Estado de Emergência?

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

O modelo de briefings à imprensa diários é interessante. Mas obriga a ter o que dizer. Quando não temos o que dizer normalmente sai disparate.

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

Um dia estamos a discutir a promessa do PM de que existia material suficiente nos hospitais. No dia seguintes estamos a discutir a "repugnância" dos holandeses. Caramba! O homem é mesmo bom. E nós somos uns totós.

...

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

É melhor assumir a coisa. Ponham a Cristina Ferreira a fazer os telejornais. Dentro do gênero, ela faz melhor.

...

por Rodrigo Moita de Deus, em 30.03.20

É impressão minha ou o jornalismo televisivo também ficou suspenso com o estado de emergência?

eu que não sou de intrigas

por Rodrigo Moita de Deus, em 29.03.20

Os miúdos estão a fazer testes e exercícios com os cadernos ao lado e o google aberto. Como vamos fazer com as cabulas? É desta que aproveitamos para mudar o sistema de ensino ou vamos insistir que é preciso decorar coisas em vez de as compreender?

coisinhas boas

por Rodrigo Moita de Deus, em 29.03.20

IMG-20200329-WA0006.jpg

 





subscrever feeds