Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




aquele povo que não se governa nem se deixa governar

por Rodrigo Moita de Deus, em 01.01.08

ASAE para aqui. ASAE para ali. ASAE malandros. ASAE isto. ASAE aquilo. Num país onde todos nos queixamos que as instituições não funcionam, ter uma instituição que funciona é motivo para nos queixarmos.  


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De blogdaping a 01.01.2008 às 15:46

Portuga é assim mesmo !
Se não se faz: Malandros, incompetentes, só querem é tacho.
Se cumprem a lei:
Malandros eu só fui ao multibanco levantar 50€ e logo me multaram porque estava em 2ª fila.
Se fazem alguma coisa:
Tá uma porcaria é só gastar dinheiro é só despesismo.
Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 01.01.2008 às 17:32

Tem toda a razão, Rodrigo. Espero que actuem na questão dos fumos (tabaco, haxixe e demais).
Sem imagem de perfil

De Fulano de Cicrano a 01.01.2008 às 20:31

Quando alguma coisa funciona é porque é possível exercer a «mala sangre». Por isso funciona. Se o tuga não pode olhar de cima e humilhar, desinteressa-se.
Imagem de perfil

De dj nithy a 01.01.2008 às 22:31

rs, seu blog tah mto bom, se é fã de harry potter?
Sem imagem de perfil

De RR a 01.01.2008 às 23:05

Só quem não imagina as enxovias que existem por este País fora, onde se come, bebe e produz alimentos, é que pode pensar que a ASAE exagera! Haja alguém que faz alguma coisa para sairmos da cauda da Europa! Força ASAE! E já agora venham aqui à minha aldeia, onde o dono de um dos cafés (tasca) colocou um papel a dizer "Aqui pode-se fumar!"
Sem imagem de perfil

De m vasconcelos a 02.01.2008 às 03:25

Faz-me uma certa confusão, RR, que aceite tranquilamente uma lei que proibe as pessoas de fumar. Que direito (e que representatividade para esse direito) tem o estado para proibir pessoas de fumar? Que representatividade tem o senhor Sócrates para proibir os proprietários de escolher se no SEU restaurante se fuma ou não se fuma?
E, voltando a ASAE, claro que exigir condições de higiene é razoável e altamente recomendável. Mas exigir condições só pelas condições já demonstra um "complexo de autoridade". A título de exemplo, é possível ter menos condições de higiene numa caixa de esferovite (onde a ASAE deixa transportar o peixe trazido pelos pescadores de Setúbal) do que em caixas de madeira, pelo que não e a determinação do material que altera essa tal higiene.
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 02.01.2008 às 18:59

Nós somos assim por natureza. Já dizia César :- Lá nos confins da península ibérica, existe um povo que não governa nem se deixa governar. Contudo para mim, é fruto da bandalheira que sempre existiu neste País adiado. Se fora de portas nós cumprimos as regras, porque motivo não o fazemos cá dentro? Por exemplo: Conheço vários restaurantes portugueses por esse mundo fora, que para funcionarem têm que ter os requisitos impostos por esses países, para tal, (no que diz respeito à comida propriamente dita, é outra coisa, coitados tão mal nos representam), se fosse cá em Portugal essas mesmas pessoas que cumprem com tudo e acham bem, estariam agora em desacordo total, e porquê?porque o País foi sempre o deixa andar, salve-se quem poder, nós queremos é ganhar muito e depressa, é a nossa alma lusitana, está nos nossos genes, não importa os meios para atingir os fins. Já assisti ao fecho de um hotel numa ilha britânica , tão somente porque a estufa onde os pratos teriam que estar a uma certa e determinada temperatura estava avariada , (quando falo em pratos, é apenas a louça.) Se fosse por cá? acho muito bem que exista fiscalização cada vez mais apertada, mas uma fiscalização isenta que não tenha dois pesos e duas medidas. O País precisa de regras, de disciplina , para que possa progredir e, não continuar no marasmo de sempre, onde predomina a lei do mais forte, o Chico espertismo , a cunha os padrinhos etc. etc. Se quem fiscaliza for apanhado a safar algum amigo ou conhecido, fechando os olhos a algo que não esteja em conformidade, deve de ser severamente punido , não é por exemplo, apreenderem uma carga de cigarros e depois fumarem dos mesmos. (não estou a mandar nenhuma indirecta ao Moita Flores, porque esse não foi cigarros e naquela altura era um jovem). ASAE sim, mas isenta e, com mão pesada para quem não cumprir, principalmente no que toca à higiene. Agora, se essa policia utilizar o velho chavão, (que bem que prega frei Tomás , olhem para o que ele diz, não olhem para o que ele faz)!?.... e o seu grau máximo pelos vistos começou o ano a transgredir ali, fumando em plena sala preto prata do casino do Estoril.... Talvez fosse uma excepção à regra era a passagem de ano, dirá a maior parte dando pouca importância ao incidente! nada disso. A mulher de César não basta ser séria, também tem que parece-lo, logo deveria ser imediatamente demitido. Só assim as coisas funcionam.
Luís Gomes
Santarém

Comentar post