Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Portugal é cansado de si

por Henrique Burnay, em 29.01.08
O País está incómodo, mas não é nada de novo. Portugal nunca foi lugar de grandes liberdades, de gente empreendedora e entregue a si mesma, nem nunca o poder teve o hábito de se manter à distância. Pelo contrário, somos poucos e vivemos apertados porque gostamos de viver assim ou porque não nos importamos, nunca percebi. O certo é que, tirando quando alguma espécie de direita está no poder e se ouve um burburinho a reclamar contra os "tiques autoritários", por norma ninguém se escandaliza mais do que o normal ao saber que um governo escolhe o presidente do conselho de administração de um banco privado, que nos gabinetes do governo se discute a composição da direcção da redacção de um jornal ou alinhamento do telejornal, quando o Dr. Júdice fica à frente dos destinos da "Deus nos livre de haver especulação imobiliária" zona ribeirinha de Lisboa, quando um processo judicial subitamente desaparece da agenda mediática, as vítimas são reavaliadas e a coisa se arrasta até à eternidade, e por aí fora. O normal, entre nós, é reclamar entre dentes. Como quando nos passam à frente na fila, rosnamos "só neste País", "parece impossível", "é incrível", e ficamos quietos, obedientemente quietos. O País está um lugar desconfortável, mas nunca foi muito melhor. Somos um país que parece estar sempre cansado para se modificar. A diferença é que esta rapaziada está mais atrevida e descarada do que nunca. Só isso.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De António de Almeida a 29.01.2008 às 14:18

-Como sociedade somos uma nulidade. O Eça de Queiroz continua tão actual.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 29.01.2008 às 16:13

Ana Jorge vai ser a nova ministra da Saúde e António Pinto Ribeiro vai assumir a pasta da Cultura, substituindo respectivamente António Correia de Campos e Isabel Pires de Lima, que solicitaram a exoneração ao primeiro-ministro.
Sem imagem de perfil

De David Silva a 29.01.2008 às 16:15

Será possivel estarmos já a chegar o ponto de saturação?
Será que poderemos ter uma revolução a sério?
Sem imagem de perfil

De JoséM a 29.01.2008 às 18:08

Cada cinquenta anos, o país sonha ser a primeira sociedade liberal avançada do mundo. Cada cinquenta anos, o libertário volta à superfície. Procura-se então um banqueiro ou um professor de economia capaz de casar meio século de bordel com O Espírito das Leis (223)
“O quinto império”
Dominique de Roux (1977, Paris)
Imagem de perfil

De edobasilio a 30.01.2008 às 09:54

Oh Burnay! Emigra e deixa o pessoal em paz.
Imagem de perfil

De blogdaping a 02.02.2008 às 15:23

Se Portugal não tivesse cromos deste calibre, jamais teriamos ido extorquir o pessoal à INDIA, ao BRASIL e a ÁFRICA....

Comentar post