Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




agora escolha

por Rui Castro, em 09.04.08

Os fundamentalismos dão nisto. Alguns liberais mais ciosos questionam agora se os católicos podem ser liberais (Deus nos livre). A turba aplaude. Imagino que a resposta varie consoante o grau de liberalismo de que cada um padeça. A cura não a tenho. Deixo ainda assim outra pergunta, não arriscando qualquer resposta: Podem os liberais ser católicos?

Autoria e outros dados (tags, etc)


comentários

Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 09.04.2008 às 01:30

Senhor Rui,
Nunca percebi muito bem onde o Senhor Rui sociólogo acaba e começa o Senhor Rui blogger. Ora veja-se. Quando defendeu a penalização do aborto fê-lo em que qualidade? se foi na de sociólogo por que nao esclareceu?
O Cristão é liberal? nao sei. Mas se se diz a "religião cristã" também se pode dizer a "religião cristão"?
Acho que não. Porque, por exemplo, os Papas sao sempre homens mas nao dizemos "Papo"
Outra questão que me intriga. Jesus vai ser escrito de outro forma com o novo Acordo Ortográfico? Cai o J ?
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 09.04.2008 às 14:43

As religiões não têm cores politicas. Ou se é ou não.
No entanto, poder-se-á discutir : acreditar é saber?
Cumprimentos.
Luís Gomes
Santarém
Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 09.04.2008 às 22:48

Senhor Luís, claro que se pode sempre discutir tudo, mas responder é pior.
Por exemplo, para si qual a cor mais bonita do cristianismo?
Para mim, é o carmim.
Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 09.04.2008 às 22:56

nos fuzileiros também se discutia tudo? se a farda deve ser azul-bebe ou roxinha?
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 10.04.2008 às 14:52

Meu caro, a essa pergunta, com muita pena minha não lhe poderei responder pela simples razão: sou Ateu!
a 2ª pergunta penso que também me é dirigida? e se não fosse o resultado era o mesmo, a classe não gosta de ser avacalhada gratuitamente, por mera ignurância e estupidez. Quem foi e quem é Fuzileiro, tem muito orgulho, muita honra e muito brio na farda que envergou e que enverga. Tenha muito respeitinho pelos mesmos, porque quem diz o que não deve houve o que não gosta.
O senhor se por acaso for paneleiro gosta mais de brancos ou de pretos? Não estou a dizer que é, é apenas um suponhamos.
Não, nos Fuzileiros os homens revelam-se, tanto para o bem como para o mal e é aí que se faz a triagem, está a compreender? As cores são indiferentes. O azul bebé e o roxinho talvez se adequam mais aos seus gostos! com todo o respeiro.
Os Fuzileiros, têm amor à Pátria e todo o respeito pelos outros e pela dignidade humana. Há: e têm um especial orgulho numa coisa que para eles é muito importante: a Boina, que só é conseguida com muito sangue, suor e lágrimas.
FUIZILEIROS
AMOR À BOINA

ANTIGUIDADE:
-------Os Fuzileiros são a mais antiga força permanente das nossas forças armadas, pois datam do século XVII.
-------Os dois mil homens que constituem o corpo de Fuzileiros, estão repartidos pela Base de Fuzileiros, sediada no Alfeite e a Escola de Fuzileiros, situada em Vale de Zebro (Barreiro).
--------A Boina azul ferrete é o maior titulo de orgulho de um Fuzileiro, o qual só se conquista depois de instrução altamente selectiva e intensa.
"HONRA"
Ser Fuzileiro representa possuir comportamento exemplar, assumindo sempre uma conduta de respeito pelos outros e pela dignidade humana.
"CORAGEM"
Significa a força psíquica, moral e física própria dos Fuzileiros, ou seja, a capacidade para executar missões sob pressão e elevado risco no cumprimento do espírito de missão....
Apenas uma nota: Base, Escola de Fuzileiros e quantidade de homens, podem não corresponder ao que em cima está escrito, porque as coisas mudam, quanto ao resto é ponto acente.
Quanto ao Senhor, se não gosta de fuzileiros, ou se já teve alguma experiência menos agradável com algum isso é um problema seu. ta?
Cumprimentos
Luís Gomes
Santarém

Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 11.04.2008 às 02:50

Senhor Luís,
Acho que no fundo também acha o carmim a cor mais bonita do cristianismo.
Pois bem os fuzileiros. o amor à boina é dos sentimentos mais bonitos que já vi. Amar uma boina é entrega, é perdão, é cristianismo. É redenção! Veja-se por um tio meu. Esteve muito anos em França e quando voltou gostava imenso de fazer caminhadas todo nu, só com um crufixo na mão.

Quando estive em Angola, 65-66 e 71-73, eu é que sei como eram os fuzileiros. Era só papar farinha de mandioca. Uma vez cheguei a ver um fuzileiro (de chapéu branco) a mandar um balázio a um nativo, que o coitado ficou 150 dias perneta.

Disse que «a classe não gosta de ser avacalhada gratuitamente, por mera ignurância e estupidez.»
"Ignurância" também acho que é com um "U". Estupidez é que não sei se não é com um "I". Ou será com um "Y" ?

Lumiar é Vida!
Amor à Bointa.
Também Santarém.
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 12.04.2008 às 13:36

Senhor Lumiar, para si meu caro, uma calçada de Carriche ou um Olival Basto. Como está a sua Charneca? Espero que se encontre no mesmo sitio, mas para o caso de se ter mudado um pouco mais para a esquerda ou para a direita não faz grande diferença à lógica da batata. Quer fazer uma troca por uma Musgueira? Norte ou Sul, é à vontade do freguês! se quiser à troca o Figo Maduro ou Camarate por 2 cromos, um do seu tio, o outro da sua tia, os que estiveram em França. É engraçado, eu, a julgar, que o senhor seu tio gostava de andar nu com uma faca na algibeira!?! afinal é com um crucifixo! deve de ser para exorcizar os zumbis familiares! será? penso não estar equivacuado! estou? se estou corrija-me, mas com um bom verniz que não estale, ok? Não foi esse o seu tio que foi para França, mais concretamente para Paris de França, com a senhora sua tia, irmã do senhor seu Pai, com uma mão à frente e outra atrás? E quando lá chegaram ela tirou a mão da frente e ele tirou a mão de traz, foi um vê se te avias, ficaram ricos em pouco tempo! a sua tia ainda a cheguei a ver no Pigale junto ao Folli Brecht e Moulin Rouge, rodando bolça, noutra altura, também a avistei no Bois de Boulogne altas horas da noite.
As voltas que a vida dá, as vezes chega a atingir 360º no lugar de 180.
Meu caro Charneca, não se importa que o trate assim? é mais intimo! a forma como escreve vê-se logo que atira um bocado para o esquisito, algum intelectual, sociólogo ou psicólogo, aqueles que estudam os outros mas que muitas vezes se julgam borboletas, levam porrada das mulheres e vestem cuequinha fio dental,coisas assim do género.
Por acaso quando estive em Angola, também comi muita coisa boa, inclusive farinha de mandioca (funge) e pirão (milho), com a muamba da ordem nos almoços de Domingo e como é evidente, a mandioca sem ser em farinha com o celebre calulu, peixe seco, fresco etc.etc. Também há muitos anos atrás que nem sei precisar a data, em Angola, arredores de Luanda, vinha eu vestido com a minha farda azul alface de Marinheiro Fuzileiro, aos comandos do meu bote Zebro 3, sobrevoando a baixa altitude o Morro dos Veados na zona de Belas, antes da Barra do Cuanza, eis senão quando, avisto no cimo do referido morro, junto a um grande e velho Embondeiro, uma porca com uma ninhada de pintos! de imediato, abiquei o bote Zebro 3 LDG. e fique ali pertinho a presenciar tão deslumbrante e comovente cena de amor maternal e filial: a referida porca estava a amamentar os pintainhos! fiquei pasmado. direi mesmo aparvalhado como voçê. Pouco depois subiram todos pelo velho Embondeiro a cima e meteram-se no ninho. Ainda permaneci ali por mais algum tempo na esperança de os ver descer pelo Embondeiro a baixo, mas tal não se veio a verificar. Levantei voo porque o sol já tinha nascido a algum tempo no poente e estava a ficar forte. Fui bater uma soneca para as areias da Ilha do Mussulo, que ficava ali mesmo em frente.
(Também houvi falar dessa cena do fuzileiro com o boné branco cenoura, ter mandado um balázio ao preto, mas o coitado não ficou preneta, ficou punheta, porque não perdeu uma perna mas sim um punho).
mas a Ilha do Mussulo é uma maravilha! ainda me lembro como se fosse amanhã. Bandos de lebres e coelhos sobrevoavam por cima e por entre os coqueiros. Os seus ninhos estavam repelectos de ovos! (nunca provou ovos de lebre? é um pitéu dos supimpa, jura mesmo, sangue di Pacaça, corta pescoço)! antes de me retirar ainda dei um pouco de milho aos peixes e com a minha cana telescópica pesquei umas galinhas do mato, 6 ao todo, que fizeram uma caldeirada do camandro.
agora quanto ao U,I e Y não sei o que lhe diga: mas em que rimance? Chispa-te Imbrosio, aguenta que é cardoso, não será um U de idiota? um I de Urso? e um Y de Yá meu?!?!...
um granda Lumiar também para si. divirta-se e gaste pouco. Saúde e pouca vida que a mesma está pela hora da morte.
De Santarém não é quem quer, mas quem pode! muitos vêm para cá marrar, essa é que é a verdade. (eu disse marrar? Oh diabo, queria dizer morar!
sempre a considera-lo, beijinhos à prima. Segura-te Etelvina que já vamos a 30....
FUZILEIRO UMA VEZ, FUZILEIRO PARA SEMPRE.
tudo ao molho e fé no professor Caramba.
Ah! e já agora se for Benfiquista, é com uma subida honra e uma enorme alegria que lhe dedico (continua)
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 12.04.2008 às 13:52

(Continuação)
a espectacular vitoria, não a águia, mas a vitória da Briosa por 3 secos sem resposta!
Por isso, com toda a pujança e toda a cagança um granda éfe r à.........
COIMBRA MINHA COIMBRA
NÃO SEI QUE ENCANTO É O TEU
CHEGA A TER SAUDADES DELA
QUEM NUNCA NELA VIVEU.

sempre a considera-lo, despeço-me com os meus mais sinceros cumprimentos, este que muito orgulho tem na sua Boina de Fuzileiro, tal como o senhor poderá ter nas cuecas do amante da irmã, da irmã da sua mulher, se for esse o caso.
Luís Gomes
Santarém
Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 12.04.2008 às 18:33

Senhor Luís,
Os fuzileiros foram os mais medrosos da Guerra de África. Fugiam sempre na hora do combate. Isto está documentado. Basta ler os historiadores.

De qualquer maneira, indo ao que interessa.
Dar "milho aos peixes", não é o que eles mais gostam, mas está bem.
Estar um gajo a andar no seu Zebo 3 e ver uma porca a amamentar um pinto é grotesco e passível de ser tão verdade como estar um fuzileiro a amamentar uma porca. Mas ok. Um gajo ainda tolera.
Mas andar a «comer ovos de lebre» ( que diz serem um «pitéu») é que já não. Ovos de animais que não os poem lembra cócó.
E não há nada mais salazarista que comer cócó.
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 12.04.2008 às 22:35

Meu caro Charneca do Lumiar, pode ficar tranquilo que nós os Fuzileiros sabemos o que somos, quem fomos e o que fizemos, por isso historiadores de merda, com ideias de merda como as suas passam-nos ao lado. Agora quanto a amamentar uma porca nem acredita as porcas que nós amamenta-mos ! será que alguma vez a sua filha também esteve na vara?
Não preciso que me respeite, estou-me a marimbar, no entanto respeite uma arma que muito orgulhou e orgulha a Marinha e a nação, Pergunte aos homens do exercito como eles ficavam quando os fuzileiros iam em seu auxilio!
Por aqui me fico, cobardes como você há muitos, que só ladram ao longe.
Tenha vergonha, não ofenda uma tropa de elite das forças armadas que merece todo o respeito tal como as outras evidentemente.
E na minha terra não se diz cócó, diz-se merda aos dejectos de animais, porque a uma coisa como você diz-se: Meu granda porco!!!...
LUís Gomes
Santarém
Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 13.04.2008 às 11:43

o exército ia com medo. Dava o dobro do trabalho porque tinhamos de defender também os fuzileiros.
Os fuzileiros, pelo que conta a historiografia, frequentemente deixavam homens feridos para trás.
foi um gosto discutir consigo.
Espero voltar a ter o prazer de comentar seus comentários em algum post adiante
Lumiar é vida!
Amor à Boina
Sem imagem de perfil

De Luís Gomes a 14.04.2008 às 19:00

Se quiser uma visita guiada à Escola de Fuzileiros é só dizer.
Também ponho um assunto final. Discutir com detractores que inventam calunias gratuitamente, sabendo que ao faze-lo estão a ofender milhares de homens honrados que por aquela arma passaram, que naquela força lutaram e muitos tombaram ao serviço da Pátria, é descer ao seu nível, ao nível de um ediota que puxa um assunto destes gratuitamente. Um cobarde que se esconde por detrás do anonimato e assim denegrir tanta gente que não conhece de qualquer parte.
Se tem algum problema para resolver com algum Fuzileiro, resolva-o, não ofenda uma classe inteira que pelos vistos para si deve de ser constituída por um problema genético: Só foram para os Fuzileiros os cobardes! para as outras armas foram os heróis, não é verdade? Meu inegrume.
Pacure alguém que lhe empurre o cócó, como você diz, que é disso que deve andar a precisar.
Fim de novela, vá dar banho ao cão.
Luís Gomes
Santarém
Sem imagem de perfil

De Lumiar é Vida! a 15.04.2008 às 08:12

Adeus senhor Luís.
Quanto ao que disse é verdade. Nas outras armas eram só heróis.
E nunca se esqueça: acreditar é saber?
Lumiar é Vida
Amor à Boina
Santarém

Comentar post