Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Grand Theft Auto 4 coloca o jogador no papel de um imigrante da Europa do Leste que trafica drogas, mata polícias e espanca prostitutas.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De António de Almeida a 29.04.2008 às 17:58

-Um jogo tão didáctico deveria ser distribuido nas escolas ás criancinhas.
Sem imagem de perfil

De Minhoto a 29.04.2008 às 17:59

Estou mortinho para meter as mãos no jogo, já tenho os outros e sempre me senti um vor v zakonezinho!
Sem imagem de perfil

De Francisco a 29.04.2008 às 19:09

Sinceramente, acho que têm sido os jogos desta série que têm evitado que eu me transforme num criminoso real...
Sem imagem de perfil

De X-Tremis a 30.04.2008 às 00:02

Eu sei que isto vai ser um choque para muita gente, mas... os jogos de computador não são só para os "putos"!!!! Eu sei, é um grande choque! Mas assim como ninguém imagina por um puto de 7 anos a ver um "Garganta Funda", também seria no mínimo idiota deixar alguém com menos de 18 anos a jogar o "satânico" jogo a que se refere. Sim, na caixa vem um autocolante bem visível (para quem saiba ler, claro) que diz que é para maiores de 18... se calhar o 18 vem em inglês, daí a dificuldade...

E o argumento do "ah e tal eles acabam por conseguir jogar sem os pais saberem" não cola: porque não então gerar histerismo em torno dos filmes porno? Algums são bem degradantes para as mulheres, inclusivé.

Irrita-me profundamente os hipócritas que vêm cascar nos jogos de video, assim como já cascaram nos "comics" (e depois cansaram-se), e como já cascaram no "rock and roll" (e depois cansaram-se) e por aí fora.

Ah, e cuidado: há por aí CDs de música "rap" que falam de drogas, prostituição, em matar polícias e coisas afins! Uma nojeira! Ah, mas um CD de música já é um objecto "de arte", ao passo que um jogo de computador é coisa de putos, já se sabe...
Sem imagem de perfil

De filinto a 30.04.2008 às 00:18

Não imaginei que fosse o GTA, é muito conhecido. E o plot conforme o descreve é também conhecido em, pelo menos, um outro jogo, cuja acção se passa em Londres, mas que de facto não me lembro do nome.

Não vejo mal nenhum que o jogador tenha o papel de um traficante de leste que mata polícias e espanca prostitutas. O mal que vejo nesta equação é a sua verosimilhança. O que incomoda decerto é o real e não o jogo.

Conhece algum jovem que tenha ficado de tal forma afectado pelo GTA que tenha, sei lá, atropelado velhinhas na passadeira, destruído um centro comercial a matar terroristas e quem aparecesse pelo meio, a fazer explodir ambulâncias no centro de londres na busca do traficante (no outro jogo de plot idêntico) ou que tenha colocado o Cardozo, o Nuno Gomes e o Mantorras de início na equipa do Benfica (oops, isso fui eu no CM...)?
Decerto que não.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2008 às 09:56

Caramba, há mesmo gente muito burra. Os jogos de computador, podem não tornar ninguém violento, mas embrutecem mesmo... Ó malta, a questão não é os jogos fazerem ou não mal. O problema é que o jogo é imbecil e ofensivo. Ou não se pode dizer isto sem vir a brigada do politicamente incorrecto? E que tal um jogo de computador que tivesse um português subserviente e burro, como eles ainda são vistos em vários paises (incluindo o Brasil)?
Fónix, estes maluquinhos dos jogos, quando é para se unir, une-se mesmo! Calma, joguem lá à vontade!

Comentar post