Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




(fonte: TV e Rádio)

 

“A prova até começou bem”


“Ficou em 33.º mas bateu o record pessoal/nacional [riscar o que não interessa]


“Sai de cabeça erguida”


“Nos J.O. todas as provas são uma final, o que se torna difícil”


"Ainda há esperança por causa da repescagem"


“O atleta foi repescado mas”


“Ficou a um ponto de”


"A atleta confessa que sentiu que estava a combater contra 4 (o adversário e os três juizes), tal foi a injustiça"

 

“Problemas respiratórios impediram o atleta de dar o seu melhor”


“O atleta sente-se desiludido”


“Em Pequim, a poluição é horrível”


“Foi ao tapete”


"A falta de apoios foi preponderante"


"Apesar dos resultados, a esperança ainda subsiste"


"Por uma unha negra, o atleta x falhou a final"

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De milharinha a 13.08.2008 às 16:40

Só uma banalidade...
A vossa lista de "Vá Passear" não está correctamente por ordem alfabética, o "J" deve surgir antes do "L".
Sem imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 13.08.2008 às 17:25

Olhe CCC os portugueses podem dar graças ao senhor por terem atletas bons o suficiente para estarem nos JO, porque com o investimento que há neles em Portugal nem sei como lá chegam...
Sem imagem de perfil

De Allmirante Reis a 13.08.2008 às 18:45

ah, os apoios aos jovens...
Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 13.08.2008 às 18:26

Façam como eu. JO corresponde a zaping.
Sem imagem de perfil

De Tenente Valadim a 13.08.2008 às 18:54

Mas a melhorzinha de todas foi esta:
Pequim 2008: tempo de Pedro Oliveira dava para ser 8º em Atenas 2004
Sem imagem de perfil

De lfranca a 13.08.2008 às 19:34

Façamos assim: durante os próximos 4 anos vamos falar menos de futebol (mesmo neste blog) e mais da outras modalidades. Os jornais deportivos vão passar a reservar mais dos habituais 5% para as outras modalidades desportivas. Todos vamos saber quem é o João Pina ou o Tiago Venâncio ou a Ana Rente. Depois disso, critiquem à vontade. Até lá todos podemos gozar (como tem sido feito) com o esforço dos atletas tal como podemos gozar com o esforço de muitos de nós nos nossos hobbies (é que mais de metade estão longe, muito muito longe) de qualquer profissionalização. Assim, da próxima vez que o meu amigo estiver a juntar os seus selos ou a colar as pecinhas do seu avião de montar, pergunte-se se é o melhor do mundo. Para exigir temos sempre que dar. E o que acontece é que durante 4 anos os atletas dão muito e num qualquer Agosto de um ano bisexto, exigimos o que não demos. E os primeiros a fazer isso são os órgãos de comunicação social - grande alarido sobre os JO, reportagens e mais reportagens, mas quando acabarem os Jogos, o que interessa é saber se o Quique Flores mete o Reyes ou se o Paulo Bento já mudou de penteado (parece ridículo mas já vi este título num dos nossos respeitáveis jornais desportivos).
Sem imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 13.08.2008 às 21:14

Era impossível dar-lhe mais razão!
Imagem de perfil

De Carlos do Carmo Carapinha a 14.08.2008 às 10:25

Caro leitor,

Para além da ansiedade, da angustia e da falta de humor por V. Exa. revelada, V. Exa. não alcançou o óbvio: com este post pretendi que nos ríssemos de nós próprios, ou seja, deste Portugal sem meios, sem graça e meio alienado, que vive perene e colectivamente dependente de feitos e vitórias que nunca chegam (no futebol, nos JO, nas estatísticas de desenvolvimento da OCDE, etc. etc. etc.). Os resultados dos atletas olímpicos portugueses reflectem também o seu país: mal preparados (por falta de meios, método e disciplina), vivendo sob o esmagador manto da bola e do salvífico plano tecnológico.

Entenda-me: por vezes, é preferível rir do que chorar.

As minhas desculpas pelo «gozo».
Sem imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 14.08.2008 às 21:49

A mensagem estava bem implicita então. Desculpe se exagerei mas é um assunto ao qual dou alguma importância, gosto muito de algumas modalidades que lá se praticam e chateia me que em vez de os apoiarmos sempre lhes exijamos o impossível. Se a sua perspectiva era essa e não a de fazer pouco dos coitados então pronto, posso rir.

um abraço

P.S.: não me trate por vossa excelência, não há necessidade de tanta formalidade ;-)
Sem imagem de perfil

De Daniela Major a 13.08.2008 às 20:25

"A atleta confessa que sentiu que estava a combater contra 4 " - faz me lembrar quando Cavaco sai daquele debate com Mário Soares e diz: Eu tinha a sensação que estava a ser entrevistado por 3 pessoas. Os senhores jornalistas e o Dr. M. Soares. Ai a nostalagia...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.08.2008 às 11:45

Os atletas portugueses são mal pagos? pouco ajudados? e por que raio haveriam do ser? pagos com o nosso dinheiro? para praticar o seu hobbie? francamente, é absurdo, arranjem patrocinios! qual o sentido dos portugueses trabalhadores andarem a financiar uma modalidade que 99% destes desconhece?! e ainda que conhecesse...
Fala-se do futebol, mas com os futebolistas o gasto publico é nulo, as federações são praticamente autosuficientes dados os patrocinios, aliás, se considerarmos a carga fiscal que o futebol paga o país lucra bastante com este desporto.
Se querem mesmo gastar o dinheiro publico em desporto, pelo menos que seja nos paralimpicos, nos quais o resultado desportivo é irrelevante, o que interessa é a componente de integração social de cidadãos com limitações.

Comentar post