Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




postes que o maradona nunca vai perceber

por Rodrigo Moita de Deus, em 19.08.08

Se há coisa boa das olimpíadas é dar emprego aos especialistas mais improváveis do mundo. Especialistas em em florete femino, em pentatlo, em salto com vara.

Especialistas para todos os gostos e modalidades. De quatro em quatro anos estes “especialistas” têm emprego como comentadores das madrugadas da RTP. Gente de quem nunca ouvimos falar dissertando sobre modalidades que nunca ouvimos falar. E revelam-se. Revelam-se e revelam-nos estatística que vão desde os jogos de Sidney ao tempo do barão Cubertain.

 

“sim, sim, Vassila Olhakhava da Moldávia. O seu máximo pessoal, obtido este ano, permite-lhe sonhar com as medalhas”. Isto é frase de pessoa extraordinária. Extraordinária porque sabia o máximo pessoal da Vassila. Ainda mais extraordinária porque sabia que Moldávia diz-se Moldávia e não Moldava como está escrito nas camisolas.

 

Em Portugal o que fará para ganhar a vida um especialista em luta greco romana? Ou em natação sincronizada? Imaginam-no a chegar a uma entrevista na Sonae para caixa do continente e dizer: “olá, eu sou a Luísa não sei quantas e sou especialista em tiro à flecha em foço de 25 metros. Sei de cor todos os vencedores de tiro à flecha em fosso de 25 metros das últimas oito olimpíadas”. Podia-se pensar que alguém, em concreto, tinha ficado com o dossier “modalidades que passam às tantas da manhã e que nunca ninguém ouviu falar”. Mas não. Há um especialista para o florete, e outro para o cravo, há um especialista para os 25 metros de fosso e outro para o tiro com pistola. Há um especialista para o trampolim sincronizado e outro para as paralelas.  Maravilhoso. Chamem-me bimbo mas fico deslumbrado cada vez que alguém nos explica a importante tradição do Uzbequistão no lançamento do martelo feminino. Adoro. Dá-me decadência. Adoro.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De al kantara a 19.08.2008 às 09:12

Oh Rodrigo, "foço" com cê cedilhado ??? Se calhar está a precisar de contratar um especialista...
Sem imagem de perfil

De RCP a 19.08.2008 às 10:49

E duas vezes. Deve ser das tais modalidades mesmo muito esquisitas.
Imagem de perfil

De Rodrigo Moita de Deus a 19.08.2008 às 11:12

Foço é lindo mas vejo que pouco apreciado. Obrigadinho. Já emendei.
Imagem de perfil

De jfd a 19.08.2008 às 09:14

Tanto conteúdo que tem este teu post Rodrigo ;)
Tem tanto de divertido como de sério!
Abraço
Sem imagem de perfil

De Diogo a 19.08.2008 às 12:52

A falta de respeito/conhecimento que o Rodrigo tem vindo a evidenciar pelo Desporto desde que começaram os Jogos.

O Desporto ao mais alto nível como qualquer actividade, exige investimento, que dão meios para conseguir resultados.

O Rodrigo deve ser daqueles que pensa que o desporto se resume a atletas com muitas capacidades inatas, e o "espirito de sacrificio" ou "aguentar os nervos". Está totalmente enganado.

Tem feito figura de parvo ao menosprezar gente que dá o que tem e o que não tem em nome da sua modalidade preferida
Sem imagem de perfil

De Paulo Topa a 19.08.2008 às 15:42

Boa tarde.

Parece-me relativamente simples que existam especialistas em todas as modalidades desportivas. No fundo, existem muitos milhares de portugueses que são especialistas em futebol - lembram-se do jogo do Benfica em 1900 e carqueja, do árbitro do jogo Sporting-Porto da época de 1986/87 e outras coisas que tal. Assim, porque é que os atletas dos diferentes desportos não deveriam conhecer bem as suas modalidades?
Aliás, penso que é pena que as televisões não apresentem mais vezes modalidades pouca conhecidas. Era uma boa forma das mesmas serem divulgadas.
Só com os comentários de alguém especializado é que se consegue perceber os pormenores de cada modalidade.
Sem imagem de perfil

De Filipe Marques a 19.08.2008 às 16:31

Comentador do pólo aquático. Tudo o resto acabou para mim.
Sem imagem de perfil

De pedro oliveira a 19.08.2008 às 19:10

«Imaginam-no a chegar a uma entrevista na Sonae para caixa do continente e dizer: “olá, eu sou a Luísa não sei quantas e sou especialista em tiro à flecha em foço de 25 metros.»

De Rodrigo Moita de Deus a 19 de Agosto de 2008 às 11:12
«Foço é lindo mas vejo que pouco apreciado. Obrigadinho. Já emendei.»

Ainda bem que emendou Rodrigo, ainda bem.
Sem imagem de perfil

De botapalha a 19.08.2008 às 22:25

Ó caríssimo Rodrigo, será que sabe que são modalidades/disciplinas desportivas.

Há milhares de pessoas neste país licenciadas em Desporto; no 5º ano do curso, fazem a sua especialidade, incluindo em ginástica ou noutras modalidades que fala; quase todos os comentadores são prof. de Desporto em escolas.

Espero que tenha ficado um pouco mais esclarecido e que passe a ter mais cuidado antes de falar daquilo que não sabe ...
Sem imagem de perfil

De Luis Antero a 20.08.2008 às 17:04

"Em Portugal o que fará para ganhar a vida um especialista em luta Greco Romana? Ou em natação sincronizada?"

Felizmente não é só de futebol que vive este país ou infelizmente nem todos os desportistas podem viver do lucros insultuosos do futebol. Assim, felizmente ainda há alguns maluquinhos que por paixão patrocinam outras modalidades, pois pelo retorno não o fazem de certeza absoluta e permitem que muitos profissionais possam sobreviver. No entanto é possível ganhar a vida sendo especialista de algumas destas marginalizadas modalidades. Da Luta Greco Romana, não estou habilitado a falar, mas só por acaso a minha mulher é ex-nadadora e actualmente treinadora de Natação Sincronizada. Tendo sido atleta desde muito jovem, cimentou uma paixão alicerçada nos excelentes resultados que alcançou (Campeã Nacional por variadas vezes, uma das primeiras Internacional, vindo a sê-lo sempre durante toda a sua carreira como atleta...) e como tal, não podia deixar de se licenciar em Educação Física e Desporto, tendo-se especializado em Natação Sincronizada... Assim, nem sequer necessitou de ir viver para a capital (Livra!!), pois a Natação Sincronizada nem sequer assume a sua máxima força e expressão em Lisboa, mas sim em Felgueiras onde foi sempre atleta. Hoje, em Guimarães (e essa sim a verdadeira capital ;D ) a minha mulher desenvolve a sua actividade favorita como a sua principal ocupação e digamos que o que aufere dá bem para as despesas.
Sem querer ser demasiadamente exautivo, mas sem correr o risco de ser redutor, um especialista, seja em que modalidade for, desde que seja realmente especialista (leia-se: mestrado/doutorado), arranja sempre o que fazer, seja na area técnica, seja no campo ciêntifico... o mal é que a maior parte das pessoas em Portugal quer é "preguiçar" e ficar na "caminha, com as pernas esticadinhas" e assim convenhamos que nem o maior dos especialistas se safa...
Ah! Entenda-se que adoro o seu blog... é imperdível, mas esta dizia-me directamente respeito e cá em cima quem não se sente... ;D
Sem imagem de perfil

De Joana (Dra-D) a 25.08.2008 às 01:20

Permitam-me que vos diga que os comentadores da Ginástica (das 3 disciplinas existentes) metem medo ao susto...
Pois em Portugal existem muitos e bons técnicos das várias disciplinas que poderiam ter feito um muito melhor trabalho.

PS: eu não consigo ouvir os comentarios deles. Vejo as provas, e pronto tiro as minhas conclusões de acordo com o que conheço das várias disciplinas.

PS2: Os Trampolins e as Barras Paralelas pertencem a áreas técnicas da ginástica completamente diferentes.

Comentar post