Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




vamos então falar de futebol

por Rodrigo Moita de Deus, em 24.08.08

E de repente todos se lembraram de dizer mal do futebol. Esse glutão do desporto que não partilha atenções nem dinheiros com os coitadinhos das modalidades. Eu percebo. O futebol é coisa pouco higiénica e até irrita. Mas por uma vez tentemos afastar esses preconceitos para estas breves linhas.

 

O futebol português tem atletas e quadros a competirem em todo o mundo. Nos campeonatos mais mediáticos, como a Itália ou a Inglaterra, aos outros, como o Vietname ou a lituânia. O futebol português tem dos melhores sistemas de formação do mundo. O futebol português tem uma das selecções mais competitivas do mundo.

 

Não temos os milhões de habitantes do Brasil nem os milhões de euros de Itália. E contra todas as probabilidades a nossa selecção soube-se impor entre as melhores e os nossos clubes continuaram a vencer troféus.  Ninguém estranha que o Sporting ganhe à Roma. Estranhamos todos se perder. Mais do que estranhar, chateia-nos. E a probabilidade do Sporting ganhar à Roma, nas contas que fazemos para os jogos olímpicos, é ainda menor que a probabilidade do Nelson Évora ganhar uma medalha de ouro.   

 

Ao longo dos anos o futebol português teve e soube compensar a escassez populacional e a escassez financeira. Mais prospecção. Mais formação. Que remédio. Mas fez. O futebol em Portugal tinha todas as condições para acabar como o futebol belga, romeno ou irlandês. E não foi isso que aconteceu. E não foi isso que aconteceu porque, bem ou mal, investiu-se tempo e trabalho. Com o tempo e com o trabalho veio gente e veio dinheiro.

 

Não temos que lamentar que uma empresa como a Sagres invista milhões no futebol. Temos é que perguntar o que é necessário fazer para a Sagres gastar os seus milhões também nas modalidades. Não temos que lamentar os milhares de jovens que todos os anos vão a provas no Benfica. Temos é que perguntar porque não vão fazer provas ao Sport Algés e Dafundo. Não temos que lamentar os estádios cheios do futebol e os pavilhões vazios. Temos é que perguntar como é que o futebol os enche. Não temos que lamentar a atenção dos media ao futebol. É só consequência não é causa. Como tudo o resto.  

 

E até nisto é uma questão de mentalidade. É que eu não quero que o futebol desça ao nível das modalidades. Quero é que as modalidades passem para o nível do futebol.


comentários

Sem imagem de perfil

De Cá-mané a 24.08.2008 às 11:35

As outras modalidades só atingirão os níveis do futebol quando os seus praticantes deixarem de ter mentalidade miserável, espelhada nos sistemáticos lamentos do "Não temos apoio...".~
Caramba, as nossas coisas não podem avançar só se tivermos alguém por traz a fazer aquilo que devíamos ser nós a fazer. Afinal, quem é o interessado?
Quero lá saber eu que os meninos das modalidades olímpicas se qualifiquem para lá ir ou não. Alguma vez me importaria se aos olímpicos só tivessem ido aqueles que não se andaram a chorar - Vanessa, Naide , Nelson, Obikwelu (até podiam ser só estes 4).

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






subscrever feeds