Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




perguntar não ofende

por Rodrigo Moita de Deus, em 03.09.08

Os ditos 40 mil professores que ficaram no desemprego, são mesmo professores ou são licenciados que queriam dar aulas?


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De crack a 04.09.2008 às 11:17

Prezado Deus
Perguntar não ofende, responder também não, mas ofende que os governos não sejam capazes de produzir informação bastanta, que evite que se formem em cursos para o ensino milhares de jovens, que acabam destinados ao desemprego.
Muitos destes quarenta mil professores no desemprego serão, de facto, apenas licenciados com formação específica para o ensino, que não conseguem colocação, mas agora pergunto eu: teriam estes milhares de jovens apostado numa formação específica para dar aulas se soubessem, com algum grau de fiabilidade, as efectivas necessidades do sistema, nos diferentes grupos disciplinares? E, já agora, porque se demitem os governos de um papel regulador no ensino superior, sobretudo no que respeita às licenciaturas em ensino, quando é o Estado o principal empregador dos formados nestas licenciaturas?
Se é mais do que louvável evitar um desnecessário excesso de docentes, não deixa de ser culposa a demissão dos vários governos nesta matéria.
Uma última nota: quase que apostaria que, a continuar a atitude autista dos governos, dentro de uns anos teremos um problema inverso - não teremos licenciados em ensino que cheguem.

Comentar post