Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




não vai correr bem

por Rui Castro, em 10.09.08

Na câmara, Costa entende-se com tudo o que mexe à sua esquerda. No país, Sócrates cria um grupo de reflexão que pretende unir esquerdas e hoje, surpreendentemente (ou talvez não), Pedroso, recém chegado, defende o bloco central na eventualidade de não existir maioria absoluta. É, pois, claro que o PS já percebeu que não vai ter maioria absoluta (resta saber se ganha as eleições) e pretende salvaguardar as expectativas criadas junto dos boys. Duvido, porém, da táctica. Isto de abrir várias frentes de batalha, tentando, por um lado, piscar o olho à sua esquerda, cujo eleitorado tem vindo a fugir para a extrema esquerda, ao mesmo tempo que tenta manter o eleitorado de centro, responsável pela sua actual maioria absoluta, só pode dar asneira. Suspeito que uns e outros convivam mal com invertebrados.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De jaj a 10.09.2008 às 11:45

A respeito do excelente sil~^encio do pSD segundo JPP o que escreveu em dezembro de 2007:
"É só uma questão de tempo até os jornais começarem a perguntar onde está o PSD, onde está Menezes, onde está a oposição vinda do partido que é suposto "liderá-la", que não se vê em parte nenhuma. O PP, o PCP e o BE, nalguns casos mesmo alguns raros dissidentes do PS socrático, têm criticado o Governo, enquanto o PSD passa entre as sombras, ou ficando pura e simplesmente silencioso, ou murmurando umas críticas de circunstância que ninguém ouve, ou, em muitos casos, concordando com o Governo e o PS".

Comentar post