Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nova tentativa

por Henrique Burnay, em 10.09.08

De explicar que a religião, na política e na sociedade americana, tem de ser entendida de forma diferente da que a entendemos cá.

 

Quem disse isto?

" "I believe all Americans are born with certain inalienable rights," (...) declared in his opening statement. "As a child of God, I believe my rights are not derived from the Constitution. ... They were given to me and each of my fellow citizens by our creator, and they represent the essence of human dignity." "

 

Para não perdermos muito tempo, foi Joe Biden (candidato a vice presidente de Obama.Com um módico de seriedade, imaginem que tinha sido dito pela Palin e imaginem a gritaria.

 

Biden, apesar de Católico, é insuspeito de fanatismo religioso e nesta ocasião estava a atacar um juíz anti-aborto.

 

Vale a pena discutir as opiniões da senhora, o que não vale muito a pena é perder tempo a discutir sem perceber o contexto.

 

(Ou a fazer como a Teresa de Sousa, no Público de hoje, que diz que Palin disse que Deus tinha encomendado a guerra do Iraque aos americanos).

 

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De TiagoDF a 10.09.2008 às 15:18

Diga-se de passagem que a senhora é creacionista e defendeu que essa "teoria" devia ser dada nas escolas ao lado da teoria da evolução, apesar de não ter implementado nada disso desde que é governadora.

Quanto ao que a Teresa de Sousa escreveu, não está (muito) errado. Não foi uma encomenda, mas uma tarefa dada por Deus.

Da Associated Press, 3 de Setembro:

Alaska Gov. Sarah Palin told ministry students at her former church that the United States sent troops to fight in the Iraq war on a "task that is from God."

"Our national leaders are sending them out on a task that is from God," she said. "That's what we have to make sure that we're praying for, that there is a plan and that plan is God's plan."

http://news.yahoo.com/s/ap/20080904/ap_on_el_pr/cvn_palin_iraq_war
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 16:11

Ou eu muito me engano ou quando se diz que temos que rezar para que isso seja um plano de Deus se está a dizer que esperamos estar a fazer o que Deus quer, não quer dizer que temos a certeza de que Deus nos encomendou esta ou aquela acção. A diferença é enorme. É a diferença que vai da presunção de se ter uma missão divina à dúvida sobre o acerto das nossas acções. É o medo de errar.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:30

De forma explícita não é de todo isso que a senhora disse: "Our national leaders are sending them out on a task that is from God". Isto parece-me imune a sofismas.
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 16:39

Luís. Não, não é. Com o resto da frase a interpretação é outra. É o que disse. E, repito, leia lá o que o Biden disse e faça o exercício de imaginar que aquilo tinha sido dito pela Palin e diga lá o que ia dizer daquela afirmação. É disso que estou falar. Aqui, e quanto ao criacionismo.
Ah, eu não nego que a senhora é conservadora, não. Só nãoa ceito debater nos termos em que a discussão está colocada. Ella vinda das cavernas, de crucifixo na mão. Os dados não conferem. Mas vai ver que não demora muiot até a compararem com os líderes religiosos iranianos, quer apostar?
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:42

A segunda frase da mulher é confusa. Mas pimeira não deixa dúvidas. E já vi o video e tudo, não fosse a trasncrição estar mal.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:43

Sorry pelas gralhas. É o que dá escrever num PC (pun intended).
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 18:56

Luís, eu também vi o video. E acho que só se afirma que ela diz que a guerra do Iraque foi uma encomenda de Deus se se quiser muito dizer isso, independente do que lá está. Mas não me surpreende que a parte em que ela diz que reza para que tal faça parte dos planos de Deus seja uma parte confusa para... olhe, para quem escreve num PC.
Bom, acho que já nos entendemos.
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 16:13

A senhora é creacionista mas não promoveu nada disso enquanto governadora quer dizer o quê? que tem lá as suas convicções mas que isos não teve consequências na política? que é uma incoerente? Que não o fez mas podia ter feito, ai ai, ela é uma ameaça?

Eu repito, eu não estou à espera que gostem dela, só gostava era de discutir isto com base em dados e com em contexto. O resto, acho pouco rigoroso, para ser moderado.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:33

Ela não podia introduzir o criacionismo nos currícula, à conta de uma decisão do Supremo. That's why.
O mais que ela quria era entrar pela porta do cavalo, com o estratagma do "teach the controversy". MAs você não sabia mesmo disto?
Imagem de perfil

De Daniela a 10.09.2008 às 16:07

Alguém religioso, já nem digo cristão ou católico, tem para si que Deus tem um propósito. Não me parece que a senhora com essas afirmações tenha querido dizer que a guerra foi uma encomenda de Deus ou algo do género. Penso sim que a Sra. Palin esteja, como para muitas outras situações o deve fazer a justificar o que se passa como sendo um propósito de Deus, ou seja, que teria que existir esta guerra em nome de um bem maior designado por Deus.

Se é uma ideologia errada ou não (a meu ver, enquanto cristã, é) já se prende mais com a dose de "fanatismo" de cada um.
Sem imagem de perfil

De blogdaping a 10.09.2008 às 16:18

Tem piada :

Dilatar a Fé e o Império... !!!
Onde é que eu já ouvi isto ?
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:34

Já agora, "módico", embora esteja mesmo a pedi-las, não é um substantivo.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 17:36

Não leve a mal, Henrique, o ataque pedagógico.É uma cruzada minha já com uns anos: http://aspirinab.com/visitas-antigas/luis-rainha/um-modico-contributo-para-o-tento-na-lingua/
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 18:59

Luís, ainda por cima tendo eu tão boa companhia no erro. Obrigado. Mas agora não altero. Também tenho direito ao meu radicalismo
Sem imagem de perfil

De Antonio Sousa Leite a 10.09.2008 às 18:20

só não percebo o problema que há com o criacionismo. alguém que acredite na existência de Deus acredita objectivamente que o mundo foi criado por este. o que não impede a existência de uma evolução das espécies, apenas diz que foi Deus que nos fez a nós e a este sítio onde estamos.
já se a senhora defendesse a inclusão nos programas de uma corrente fixista, que defende que as espécies são estáticas e não se modificam ao longo dos tempos, temos o exemplo do nosso próprio país, onde as teorias ultrapassadas, ou pouco apoiadas, são leccionadas em contraponto com as mais aceites na actualidade, deixando bem claro quais as teses mais defendidas pelos cientistas e porquê

por isso, não vejo qualquer problema na actuação de palin
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2008 às 19:34

"De explicar que a religião, na política e na sociedade americana, tem de ser entendida de forma diferente da que a entendemos cá."


O paternalismo do Henrique é tocante-. O que seriamos nós sem o Henrique nos explicar isto. Pode também dar uns cursos a americanos imbecis, como o Andrew Sullivan.

Pedro
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 23:34

é impressão minha ou o comentário não foi ao post? Tnato faz. Esta mania dos americnos falarem de religião.. o que vale é que sou paternalista e sempre podemos discutir isso.
Sem imagem de perfil

De Hijacker a 10.09.2008 às 20:45

António Sousa Leite...

a ver se nos entendemos sobre o Criacionismo:

FÓSSEIS.

(se for necessário repita a palavra em voz alta...)

Sem imagem de perfil

De António Leite a 13.09.2008 às 13:26

a ver se nos entendemos: contraponto
se durante 500 anos se tivesse acreditado que os homens eram azuis e depois foram pintados, o que é que o sr pode ter contra que na escola ensinem

"dos séculos XII a XVII, acreditava-se que os homens eram azuis, até ao dia em que o líquido amniótico os passou a pintar uns de branco, outros de preto, outros de amarelo, mas actualmente sabe-se que(...)"

quanto à parte do mundo ser criado por Deus, penso que já deixei claro que ele podia ter feito isso por qualquer método, até, imagine-se criando o chamado evolucionismo e não, simplesmente, despejado cá o caixote do lixo.
não vá dizer ao artista como é que faz a sua obra de arte. acreditando em Deus, como já disse, é necessário acreditar que fomos criados por ele, mas isso não quer dizer necessariamente que se acredite que o fez de uma ou de outra maneira.


assim tipo... todos concordamos que Da Vinci pintou a Mona Lisa e a ultima ceia, mas tal não valida as teses do Sr Dan Brown, ou acreditarmos que a Pietá foi esculpida por Miguel Ângelo não implica que, vamos lá ver, ele a tenha feito pondo mármore derretido num molde e deixando solidificar. já está a perceber o que eu quero dizer, sobre a compatibilidade do criacionismo com a evolução, tipo, qualquer obra de arte demora a ser feita e leva sempre retoques
Sem imagem de perfil

De António Leite a 13.09.2008 às 13:33

"Un científico británico defiende la enseñanza del creacionismo en las escuelas"
no El Mundo de ontem
Sem imagem de perfil

De Pedro Sá a 11.09.2008 às 09:48

O que é verdadeiramente aflitivo é ver como é que nos Estados Unidos ainda se acredita desta forma no jusracionalismo...

Comentar post