Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nova tentativa

por Henrique Burnay, em 10.09.08

De explicar que a religião, na política e na sociedade americana, tem de ser entendida de forma diferente da que a entendemos cá.

 

Quem disse isto?

" "I believe all Americans are born with certain inalienable rights," (...) declared in his opening statement. "As a child of God, I believe my rights are not derived from the Constitution. ... They were given to me and each of my fellow citizens by our creator, and they represent the essence of human dignity." "

 

Para não perdermos muito tempo, foi Joe Biden (candidato a vice presidente de Obama.Com um módico de seriedade, imaginem que tinha sido dito pela Palin e imaginem a gritaria.

 

Biden, apesar de Católico, é insuspeito de fanatismo religioso e nesta ocasião estava a atacar um juíz anti-aborto.

 

Vale a pena discutir as opiniões da senhora, o que não vale muito a pena é perder tempo a discutir sem perceber o contexto.

 

(Ou a fazer como a Teresa de Sousa, no Público de hoje, que diz que Palin disse que Deus tinha encomendado a guerra do Iraque aos americanos).

 

 

 


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 10.09.2008 às 16:13

A senhora é creacionista mas não promoveu nada disso enquanto governadora quer dizer o quê? que tem lá as suas convicções mas que isos não teve consequências na política? que é uma incoerente? Que não o fez mas podia ter feito, ai ai, ela é uma ameaça?

Eu repito, eu não estou à espera que gostem dela, só gostava era de discutir isto com base em dados e com em contexto. O resto, acho pouco rigoroso, para ser moderado.
Imagem de perfil

De Luis Rainha a 10.09.2008 às 16:33

Ela não podia introduzir o criacionismo nos currícula, à conta de uma decisão do Supremo. That's why.
O mais que ela quria era entrar pela porta do cavalo, com o estratagma do "teach the controversy". MAs você não sabia mesmo disto?

Comentar post