Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




ler o resto do livro

por Henrique Burnay, em 16.09.08

O Rodrigo está entusiasmadíssimo com a crise dos mercados financeiros. Mais um bocadinho e declara a falência do capitalismo. E no post seguinte ainda anuncia que aquilo na América é como cá, os amigalhaços salvaram os amigalhaços, os outros que se lixem, vai-se a ver foi a Opus e a Maçonaria.

Rodrigo, normalmente os livros sobre economia de mercado, capitalismo, e essas excentricidades, costumam ter uns capítulos sobre a crise e as falências. E há uns, melhores, que até lhe atribuem efeitos regeneradores. Com sofrimetno pelo meio, claro. Mas não se pode defender o capitalismo sem dor. Não existe. Mas, repara, o mundo não acabou depois de 1929. Nem o capitalismo.

Para parafrasear uma das frases mais citadas, a notícia da morte do capitalismo talvez seja um nadinha de nada exagerada.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De CN a 16.09.2008 às 12:41

"Mas, repara, o mundo não acabou depois de 1929. Nem o capitalismo."

Bem, Roosevelt deu uma machadada no capitalismo, de resto, conduzindo à Grande Depressão.

Só recuperado nos anos 80.
Imagem de perfil

De Henrique Burnay a 16.09.2008 às 13:57

estamos cá, não estams? E o capitalismo e o liberalismo, não é?

Comentar post