Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




prémio: gosto mais de pobrezinhos do que tu

por Rodrigo Moita de Deus, em 22.09.08

De todos os argumentos anti-liberais, o mais extraordinário - e nojento, também - é aquele que coloca no socialismo e na social-democracia o monopólio do “humanismo” e das “preocupações com os mais desfavorecidos”. Ser liberal, para o “humanista chic”, é não ter coração, é estar dominado pela “insensibilidade social”, é desconhecer os problemas do portuguesinho. Curiosamente, muitos destes “novos preocupados” são tipos abastados, cuja “preocupação social” se esgota na escrita blogosférica, não fazem a mínima ideia do que é o “país real”. A maioria dos Insurgentes que eu conheço vive mais próximo do país real e das suas dificuldades que todo estes “humanistas caviar”, que agora, em pânico, descobriram a compaixão e a preocupação pelos “coitadinhos”.

 

Já antes Rodrigo Adão da Fonseca tinha dado provas sobre o seu conhecimento do “país real” quando lembrou de forma comovente os milhares de funcionários que ficaram no desemprego:

 

Quem vai sofrer as consequências da falência são os accionistas, ou quem apostou em produtos da Lehman, com risco.

Muitos fornecedores vão perder o seu cliente. Agora, o risco é isso mesmo, é a possibilidade de o negócio não ser maximizado e, no limite, ir ao charco. Só negociou com a Lehman quem quis. Ficava preocupado se a falência não tivesse ocorrido, e entretanto os depósitos desaparecessem: aí sim, haveria uma falha de mercado, teria havido lacunas no exercício da regulação. Agora, numa falência?

 

Que se lixem os funcionários. Só trabalhou na Lehmans quem quis.


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De pinto lourenço a 22.09.2008 às 18:30

alguém tinha acções na lehman....
Imagem de perfil

De Rodrigo Adão da Fonseca a 22.09.2008 às 22:56

Muitos funcionários da Lehman já estão a negociar com empresas, um pouco por todo o mundo, e não vão de certeza ficar na fila do subsídio de desemprego do senhor RMD . Boa parte das unidades de negócio da Lehman vão ser compradas e rentabilizadas por outras instituições. Não se espera grande desemprego a médio prazo na Lehman .

O pessoal da Lehman agradece a preocupação social do Senhor RMD , e prometem que retribuem com a presença numa garraiada, no próximo verão, bem regada com Licor Beirão, e prometem que lhe trazem uma lembrancinha.
Sem imagem de perfil

De Luis a 23.09.2008 às 00:15

E os pequenos investidores. Os grandes sairam há muito com insider information. O liberalismo é isto mesmo. Os pequenos assumirem a responsabilidade pessoal dos grandes, que sairam a tempo ou que receberam bónus milionários há semanas.

Comentar post