Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"dazzling labels"

por Rui Castro, em 22.09.08

"O abstraccionismo militante de alguns, como parece suceder com o Rodrigo Adão da Fonseca, faz com que espartilhem o mundo que conhecem - e não devem conhecer muito - entre os bons e os maus. Um maniqueísmo higiénico, posto que fatalmente redutor. É tão disparatado dizer que o humanismo é monopólio de alguém como disparar a eito contra os ditos anti-liberais, que só agora terão acordado para os "coitadinhos". Não se percebe a utilidade da confissão. Assim como assim, ninguém tem nada a ver com os anónimos "humanistas chiques" com quem o Rodrigo priva. O que convém lembrar, em época de borrasca, é que as preocupações sociais não se acomodam em rótulos. Alapam-se nos corações de boa-vontade. Independentemente do que lêem e do que gostam de citar." (Nuno Pombo)


lavagem de mãos e outras medidas profiláticas

Sem imagem de perfil

De Teotónio Almeida a 22.09.2008 às 17:40

A maneira doentia como estes "liberais de sofá" defendem a sua causa, é o maior obstáculo a que haja um pouco mais de liberalismo em Portugal.

Esta gente é insana, com a sua obsessão em aplicar à realidade (que desconhecem) o purismo dos conceitos que leram em meia dúzia de manuais e power points.

Com "liberais" destes, não admira que cada vez haja menos pachorra para liberalizar o que quer que seja.


PS: O "liberalismo da bloga" tem um outro senão: transpira maçadorismo. O liberal português é um jovem que levou muitos caldos quando era puto. Depois fechou-se no quarto a ler livros para ser alguém importante e vingar-se do mundo. Hoje, é o que se vê: um chato da pior espécie, que não bebe, não fuma, não f...
Alguém que os leve às senhoras!
Imagem de perfil

De Rodrigo Adão da Fonseca a 22.09.2008 às 22:47

Caro Teotónio Almeida,

Não me conhece de lado nenhum, mas tem pena leve na forma como faz considerações. Sabe lá se eu conheço ou não a realidade. Cheira-me que quem está a precisar de ir "às senhoras" é V. Exa , porque só um frustrado seria capaz de um raciocínio tão rebuscado. Agora, tenha cuidado com o nome com que se apresenta: diga antes que é António, é que, Teotónio, podem confundir e chamarem-lhe Tóino , ou tirar o pouco entusiasmo à menina de serviço.

Comentar post